quarta-feira, 21 de março de 2012

Temóteo Correia diz ao programa CQC que comprou voto

Foto de Olívia de Cássia - arquivo
Olívia de Cássia, com informações de agências

Na tarde desta quarta-feira, 21, na Assembleia, o deputado Temoteo Correia (DEM) se superou e serviu de piada para quem estava na ALE. Com a presença de integrantes do programa Custe o Que Custar (CQC) da Rede Bandeirantes, ele disse que compra voto e que, em São Paulo, político rouba mais que em Alagoas. Mais uma vez ele atacou a imprensa e disse que a corrupção é generalizada.Em vezes anteriores ele chegou a dizer que foi Deus quem inventou a corrupção.

Segundo informações do jornalista Nigel Santana, da Tribuna Independente, o humorista entrevistava normalmente o parlamentar, até que foi questionado se em Alagoas os deputados praticavam crimes eleitorais para se eleger. “Aqui se compra voto, sim. Em Alagoas, no Nordeste, o povo pena com a barriga. Eu mesmo já comprei votos. Não é uma compra de votos definidamente. É a doação de botijão de gás, ajuda de custo para os eleitores”, justificou.

Não é que o deputado tenha dito uma novidade, mas parece que Temóteo Correia (DEM) está com problemas de comportamento. Já algum tempo usa a tribuna da Casa de Tavares Bastos para falar de assuntos desconexos, mistura as estações e critica a imprensa porque não publica as besteiras que diz.

A única instituição que Correia defende, com muita convicção, é o Governo do Estado, mesmo quando o governo é criticado por conta da violência desenfreada e pela falta de políticas públicas na área de segurança. Dá a entender que ele quer assumir a liderança do governo na Casa, mas não consegue.

Temóteo já chegou até a destratar jornalistas que em seus textos criticam sua postura e reclama quando o que diz não é publicado em manchete nos jornais, quer interferir até na disposição das matérias.

Na terça-feira, 20, na tribuna da Casa, fez um discurso longo, ultrapassou o horário regimental, atropelou as normas da Casa e criticou o ministro Aloizio Mercadante (PT), pelas suas declarações sobre os índices negativos da educação de Alagoas, fez várias ironias ao governo federal, às vezes cita o Código de Amurabi e ninguém consegue acompanhar o raciocínio dele.

Segundo os jornalistas que cobriam a Assembleia na tarde de hoje, a entrevista concedida por Correia ficará para a história. Depois de perder a paciência com as provocações feitas pelo jornalista, Temóteo Correia acusou a imprensa de ‘roubar’ dinheiro dos cofres do Estado e afirmou que as grandes metrópoles brasileiras costumam menosprezar os alagoanos.

Em outra situação, Correia foi indagado sobre seu indiciamento na Operação Taturana, da Polícia Federal, que descobriu em 2007, um susposto desvio de R$ 300 milhões dos cofres da ALE. Em resposta, o deputado garantiu que foi colocado como suspeito no esquema porque o delegado, Janderlyer Gomes, ‘acordou de mau humor’.

“Você [repórter do CQC] deve roubar mais que qualquer pessoa. Você trabalha para uma pessoa poderosa e corrupta. O seu patrão explora a miséria do povo, assim como a imprensa. Se você estivesse aqui [na Assembleia], roubaria mais do que os que estão aqui. Esse indiciamento na Operação Taturana foi em decorrência do mau humor do delegado da Polícia Federal”, destacava Temóteo em sua maneira de falar.

O deputado disse ao repórter do CQC que em São Paulo, os políticos roubam mais que em Alagoas. Para ele, onde há mais recursos, existe ainda mais desonestidade e corrupção. “É uma questão de análise”. (Com informações de Nigel Santana e agências)

Nenhum comentário:

Canto escuro

Por Olívia de Cássia Cerqueira Mais uma vez, o autor Daniel Barros leva o leitor/leitora até a última página, sem nem sequer pensarmos em ...