quarta-feira, 21 de março de 2012

Deputado Marcos Madeira faz primeiro discurso como líder do PT na ALE

Foto de Olívia de Cássia - 20-3-2012
Bancada do PT na ALE

Por Olívia de Cássia, com Camila Ferraz

O deputado Marquinho Madeira (PT) usou a tribuna da Casa de Tavares Bastos, na sessão desta terça-feira 20, para falar da violência no Litoral Norte. Em seu primeiro discurso como líder do Partido dos Trabalhadores na Assembleia, Madeira criticou os índices de violência no Estado, principalmente em sua região.

O deputado elencou vários assaltos em Maragogi e em seu entorno e disse que até ele teve seu carro roubado, com alguns pertences. Segundo o deputado, a situação é mais grave do que se pensa e as pessoas estão com medo de perderem o que têm.

Em aparte ao deputado Madeira, o também petista Ronaldo Medeiros disse que pode constatar o medo das pessoas da cidade no último fim de semana em que esteve em Maragogi.

“As pessoas estão com receio de caminhar na praia, um ato saudável, com medo de sair de suas casas, estão se privando de atividades diárias por conta da violência, faço um apelo mais uma vez ao Governo do Estado, para equipar melhor nossos policiais, para dar mais prioridade à segurança pública que está um caos”, destacou Medeiros.

Segundo ele, os estados de Pernambuco e Sergipe vêm planejando uma série de atividades contra a violência e Alagoas, não. “O governo federal vai fazer concurso e só envia recursos em cima de projetos. Não temos projetos para a segurança. É preciso colocar barreiras e polícia que não tem em Maragogi”, disse Medeiros.

O deputado lembrou que na região estão sendo construídos hotéis e que Maragogi vai se tornar mais viável para o turismo. “É preciso que algo seja feito, o Governo do Estado tem que tomar uma medida enérgica”, reforçou.

Retomando sua fala, o deputado Marquinho Madeira encerrou seu pronunciamento fazendo um apelo ao governo para incrementar a segurança pública na região Norte do Estado.

Já o deputado Judson Cabral, o terceiro deputado da bancada petista a falar, usou a tribuna da Casa para cobrar responsabilidade sobre as prestações de contas do governo e da mesa diretora da ALE, que segundo Cabral estaria descumprindo os prazos legais, mais uma vez.

“Quero chamar a atenção e cobrar responsabilidade sobre a prestação de contas, pois está havendo um descumprimento de prazos do governo e da mesa diretora, mais uma vez”, disse Judson, acrescentando que é preciso agilizar para que “a gente possa ainda nesse semestre apresentar uma ficha limpa, pois não estamos cumprindo com o nosso dever”, disse ele.

CCJ

O presidente da Casa, deputado Fernando Toledo (PSDB), antes de se retirar para um compromisso, leu o ofício enviado pelo novo líder da bancada do PT, deputado Marquinhos Madeira, onde ele designa o também petista Ronaldo Medeiros para compor, em substituição ao seu nome, a Comissão de Constituição e Justiça da Casa.

Nenhum comentário:

Gaspari diz que agressão de Bolsonaro aos argentinos foi assombrosa

247 – O jornalista Elio Gaspari ficou indignado com a agressão de Jair Bolsonaro ao povo argentino, dois dias atrás. "A declaração de J...