terça-feira, 30 de abril de 2013

Ímpeto...

Olívia de Cássia Correia de Cerqueira

Tem horas que dá vontade de sair correndo
por aí, sem rumo, sem direção,
até a gente se esvaziar de tudo,
de todo sentimento...
para em seguida se recompor,
se refazer e seguir em frente…

Prefeito de União anuncia em coletiva que o município sairá do Cauc


Foto João Paulo Farias
Prefeito Beto Baía (PSD)
Por Ana Paula Pedroza e João Paulo Farias- Secom/UP
O prefeito de União dos Palmares, o médico Beto Baía (PSD), concedeu na tarde desta terça-feira, 30, sua primeira entrevista a imprensa do município. Os 120 dias de gestão e os projetos para os próximos quatros anos, foram os principais pontos da coletiva, que reuniu dezenas, na sala de reuniões do executivo.
O chefe do executivo passou por uma recente e cautelosa cirurgia, no crânio e, emocionado, explicou que até o momento da cirurgia encontrava-se com a saúde debilitada o que vinha afetando seu desempenho na administração do município, mas agora, recuperado, está pronto para “cuidar” do município e da população carente e sofrida que o elegeram. “Sou o prefeito dos pobres, que acreditaram em mim, não sou prefeito de gabinete, quero cuidar das pessoas, que foi um dos objetivos da campanha”, frisa Beto.
No momento, o prefeito prestou esclarecimentos à sociedade, através da imprensa, sobre assuntos como o transporte escolar, como recebeu a Secretaria Municipal de Saúde totalmente sucateada onde dos 25 automóveis pertencentes a secretaria, apenas 5 tinham condições de funcionamento. O Centro de Diagnóstico e Reabilitação encontrava-se sem condições de funcionamento já que estavam quebrados os aparelhos de raio x, mamógrafo e ultrassonografia.
Ao ser indagado sobre auditoria que acontece rotineiramente quando há mudança de gestão, Beto Baía respondeu que não teve condições de realizar por não ter informações, pois sumiram da prefeitura computadores e documentos, muitos deles levados pelo GCOC em operação realizada na gestão anterior.
Um ponto que o prefeito fez questão de ressaltar, e que será, seguindo ele, a maior vitória deste início de gestão e um marco impulsionador para o desenvolvimento do município é que no mês que vem, União dos Palmares estará com o “nome limpo”. A gestão de Beto Baía vai saldar a dívida do município tirando o nome do CAUC, o que significa que União poderá receber verbas federais para realização de projetos, o que não acontece há quase 10 anos.
“Nós iríamos conseguir sanar esta dívida ainda este mês (abril), no entanto acontece um outro grave problema com os aposentados, então este problema foi nossa prioridade, no entanto neste próximo mês resolveremos esta situação do CAUC e assim habilitaremos o município a receber verbas, e iniciaremos as obras que já temos recursos em caixa, mas não podíamos utilizar por conta deste débito,” afirmou o prefeito.
 Beto explicou ainda que com essa pendência do município com a União, o prefeito encontrava-se de mãos amarradas, no entanto, a partir do momento que o nome da cidade sair do CAUC poderemos trabalhar pelo município.
 Secretários, assessores e o procurador do município, acompanharam atentamente a fala do prefeito, que mostrou confiança na sua equipe, “os secretários, são os cargos de confiança do governo, prezei por pessoas técnicas, se eles errarem, erraremos juntos, quero resultados se não trabalhar, mudo de lugar”, cobrou Beto.
A relação com o poder legislativo foi destacada pelo prefeito, hoje a câmara de união, tem quinze vereadores, todos formam a base aliada do governo, fato inédito em várias gestões. “Isso é bom para União, só traz benefícios para a população”, lembra. Beto anunciou a realização de concurso público em setembro deste ano e pretende realizar um concurso a cada ano de seu mandato. Ele também prometeu a divulgação do portal da transparência, mostrando todas as ações da prefeitura à comunidade de forma limpa.
O prefeito disse que não pretende concorrer a eleições para deputado e perguntado se tentaria a reeleição, Beto foi redundante, “sou prefeito por quatro anos, se minha gestão for boa e atingir os objetivos da comunidade, vou para a reeleição”, observa. Já sobre os valores dos salários, pagos aos secretários e funcionários públicos do município, Beto disse que está sendo feito um estudo de responsabilidade fiscal, para ver se o município tem estrutura para melhorar os valores.
Logo quando assumiu em 1° de janeiro, o novo gestor encontrou um verdadeiro caos, deixado pela administração passada, o que o fez, decretar emergência, para que o município pudesse funcionar nas suas principais prioridades, saúde e infraestrutura, “sem o decreto União iria parar”, lembrou. A entrevista coletiva foi uma iniciativa da Secretaria Municipal de Comunicação e contou com a presença, além da imprensa local com todo secretariado da gestão.
 Todos os meios de comunicação do município foram convidados a se fazerem presentes e as perguntas abertas e livres a todos os profissionais presentes no evento. De acordo com o prefeito a iniciativa foi muito importante para que ele pudesse prestar contas dos primeiros 120 dias de sua gestão. “Hoje foram convidados apenas a imprensa, mas num segundo momento marcaremos uma coletiva não apenas à imprensa, mas a toda população a quem devo me reportar principalmente,” concluiu Beto Baía.

segunda-feira, 29 de abril de 2013

Artesã palmarina tem história publicada em livro



Por João Paulo Farias - Secom/UP

Durante o evento de capacitação para artesãos de União dos Palmares, nessa sexta-feira, 26, foi anunciada a publicação do livro "A Menina de Barro", que conta a história de dona Irinéia Nunes, durante a enchente do Rio Mundaú em 2010.

O livro faz parte da coleção Coco de Roda e foi lançado, junto com mais quatro obras, neste domingo, 28, pela Imprensa Oficial Graciliano Ramos. Os livros são de autores alagoanos ou radicados em Alagoas e cada obra custa R$ 20.

Dona Irinéia é conhecida internacionalmente pelas famosas esculturas feitas com o barro retirado do Rio Mundaú, na Comunidade Quilombola Muquém, em União. No ano de 2010, o município foi atingido por uma grande enchente que danificou várias casas do Muqúem; cerca 52 pessoas ficaram em cima de uma jaqueira, esperando as águas baixarem.

A artesã também ficou ilhada e transformou esse dia tão triste em uma escultura de barro, que traz uma réplica da jaqueira com as pessoas no alto da árvore.

A autora da publicação, Gianinna Bernardes, gravou todo o relato sobre a cheia com Irinéia e transformou a tragédia em literatura infantil. Para a artesã, o livro foi uma surpresa: “Todo mundo lá no Muquém adorou o livro; estou fazendo essa história tão triste no barro e o pessoal está gostando”, disse Irinéia.

Ela conta que o episódio de 2010 “foi uma noite de terror; a gente pensava que ia se acabar tudo e ninguém ia sobreviver”, lembrou a artesã, emocionada com o livro nas mãos, que conta a história desse dia.

Enquanto a insônia não passa...

Olívia de Cássia – jornalista

Fazia tempo que eu não tinha insônia. Fui deitar mais cedo para relaxar e dormir mais um pouco neste domingo. Acordei espirrando muito e corisando, nesta madrugada de segunda-feira, 29. Ajeito os travesseiros que coloquei um pouco altos por conta da falta de respiração, mas não tem jeito: o sono já se foi e chove muito lá fora.

Resolvo descer e esquentar água para fazer um chá, na tentativa de aliviar a sensação de resfriado. Coloco os saquinhos na caneca para aguardar que água comece a fervura. Misturo os saquinhos, tudo o que tenho disponível em casa: laranja, canela, maça e limão.

Os espirros aumentam e eu não sei mais de onde vem tanta água de dentro de mim, parece um chafariz e daqui a pouco, se não tomar bastante líquido vou ficar desidratada. O chá fica pronto e o sabor não é dos melhores, mas vou arriscar tomar algo quente para ver se melhoro e o sono chega.

Borrifo mel com própolis para ajudar na minha melhora e enquanto tomo esses cuidados paliativos para os meus males de velha, vou pensando na vida. Não tem como eu não lembrar dos últimos acontecimentos em minha vida, parece que vivi pesadelos desencadeados e no percurso de um mês aconteceu tanta coisa desagradável, para não dizer uma palavra que não gosto de usar.

Tento esquecer todos os entreveros vividos e peço a Deus equilíbrio, discernimento, fé e coragem para seguir em frente de cabeça erguida e com esperança no futuro, tentando ser uma pessoa melhor.

A chuva diminuiu um pouco e o galo da Estação Ferroviária, meu companheiro das noites insones, canta mais distante. Deve estar em algum lugar protegido da chuva. Meus gatos dormem espalhados pela casa.

Rihana Frederica estava comigo na cama, mas quando me levantei ela também desceu as escadas e correu para o sofá. Bruce Wayne e Aurora estavam na porta do quarto, em vigília, também desceram as escadas: é assim que se dispõem toda noite e agora foram se juntar a Janis Joplin, sempre separada do grupo: ela é a rainha, continua no seu cantinho na sala.

Malu e Oto sentiram que acordei e ficam de butuca no quintal. São quase três horas da manhã e degusto o chá, agora mais frio e com vontade que ele faça logo efeito desejado e me traga o sono de volta, pois logo mais tenho que levantar mais cedo para a lida diária.

Tenho mais duas semanas trabalhando menos, meu ritmo de trabalho desacelerou um pouco e ainda tenho mais duas semanas para descansar meio período. Tomara que os próximos dias sejam de serenidade, preciso de qualidade de vida, a idade já exige.

Revejo o texto, corto os excessos, continuo espirrando e assoado o nariz. Na falta de outros paliativos em casa, o jeito é me contentar com o que tenho. Boa madrugada para todos, uma ótima semana e fiquem com Deus.

sexta-feira, 26 de abril de 2013

E lá se foi o tempo...



Olívia de Cássia - jornalista

Já tive fases diversas na minha vida de tantos anos, como todo mundo que já chegou à minha idade.  Na infância eu tive os melhores momentos ao lado do meu avô Manoel Correia Paes, que me fazia todos os gostos, da minha avó Olívia Vieira de Siqueira;  do meu tio Antônio Paes e de todos os amigos que fiz na Rua da Ponte e depois na Tavares Bastos, em União.
A Barriguda e a Rua da Ponte são os lugares onde a minha memória afetiva se firmou e foi mais marcada. Dói-me ainda hoje não ver mais a rua querida quando vou a União e a Barriguda também passou por uma grande mudança.  Impossível esquecer todas as vivências saudosas.
Lembranças de passagens que me fizeram uma criança feliz, mesmo que eu fosse uma menina doente e cheia de problemas de baixa autoestima. Mas a gente só percebe que era feliz só sente depois que fica adulta e a bela fase já passou. É tudo muito rápido e intenso.
Já na fase da adolescência os problemas foram crescendo, a rebeldia aumentando, a teimosia se acentuado e em determinada fase eu já duvidava que fosse realmente filha da minha mãe e do meu pai, mas tudo isso era por conta da rebeldia mesmo. Com o tempo é que vamos percebendo a realidade dos fatos. 
Nossos desentendimentos eram muitos; desencontros e inconstância de relacionamento. Nenhuma de nós duas abria mão de suas opiniões e por isso dava-se tanto conflito. Mas o tempo vai mostrando os nossos erros e os nossos acertos. A vida vai  afirmando e reafirmando tudo.
Eu reconheço meus erros, sempre. Errei muito no que diz respeito a minha mãe, não nego. Dona Antônia tinha uma personalidade forte, dominadora, queria mandar em nossos destinos, parecia que só ela sabia o que era melhor para nós. E sempre queria o melhor, como toda boa mãe.
Eu não compreendia isso, via as coisas pelo meu lado rebelde, achava que talvez a gente tivesse sido inimiga em outra vida e não aceitava as opiniões dela. Por sua vez, eu relutava e  queria porque queria que ela me aceitasse como eu era, que entendesse aquele meu comportamento diferente, que ela respeitasse minhas opiniões e minhas escolhas.
Mas tudo faz parte de um contexto e  foram as escolhas que eu fiz que fizeram com que eu passasse por tudo isso: pelo sofrimento e também pelo meu crescimento interior e só depois é que a gente se dá conta disso.
Depois de tudo que já passei eu decidi que mesmo tendo errado muito, valeu a pena todos os perrengues, os bons e os maus momentos, que me fizeram ser o que sou hoje e nessa fase de agora eu já me aceito como sou, diferente de antes, da mocidade,  fase em que eu me rejeitava e talvez tenha sido essa rejeição minha que tenha causado tanto conflito com minha mãe.
Agora, na meia idade, mesmo que eu ainda passe por fases difíceis, como essa que estou vivenciando, eu resolvi escolher ser feliz. Não há nada melhor do que isso, essa escolha de a gente querer o melhor para si e para os outros, querer estar bem e em paz.
Sou um antagonismo constante, céu e terra, mar e chão, sempre  em busca de algo mais, em busca de harmonia e de paz interior. A vida da gente é cheia de contradições, impedimentos e adversidades, mas se a gente conseguir um pouco de equilíbrio consegue superar tudo com dignidade. Boa noite e um bom fim de semana para todos. Fiquem com Deus.

TRT Solidário arrecada cestas básicas para ex-trabalhadores da Usina Laginha


Fonte: Blog JMarcelo Fotos

O Tribunal Regional do Trabalho 19ª Região, através do TRT Solidário, está realizando uma campanha de arrecadação de cestas básicas para os ex-trabalhadores do Grupo João Lyra, em especial da Usina Laginha.

A ação, que conta com a participação da Associação dos Magistrados do Trabalho da 19ª Região (AMATRA-19), foi idealizada por conta das informações de que os ex-funcionários chegavam às audiências trabalhistas com sinais de fome.


Os interessados em contribuir com esta ação devem procurar Paulo Moraes, do TRT Solidário, pelo telefone 2121-8308.


Ascom OAB/AL
2121-3207
ascom@oab-al.org.br

quinta-feira, 25 de abril de 2013

Sessão na Assembleia abre Campanha da Fraternidade 2013 em Alagoas

Deputado Judson Cabral
Assessoria de Comunicação
Edberto Ticianeli


Com o tema “Fraternidade e Juventude”, será lançada às 9 horas desta sexta-feira (26), no plenário da Assembleia Legislativa de Alagoas, mais uma edição da Campanha da Fraternidade.

A sessão especial é uma iniciativa conjunta do deputado Judson Cabral (PT) e da vereadora Fátima Santiago (PP), atendendo solicitação da Arquidiocese de Maceió.

 Judson Cabral lembra que a juventude já foi tema da Campanha da Fraternidade em 1992, mas, pela sua importância, volta a ser abordado. 

“Para Alagoas, é mais do que nunca necessário este debate. É a nossa juventude, principalmente a pobre e negra da periferia, que vem sendo dizimada pela violência”.

Para o deputado petista, a Igreja Católica acerta ao discutir os meios de ajudar a juventude a encontrar seus caminhos num mundo em mudança permanente e com altos índices de exclusão social.

Com o objetivo de esclarecer que a iniciativa não se limita a envolver a juventude para discutir a sua realidade, Judson Cabral alerta que a Campanha da Fraternidade não está voltada somente para os jovens, mas, principalmente, para a sociedade e a igreja.

 “Temos que discutir as questões sociais destacando o poder transformador da juventude e a necessidade de políticas públicas que contribuam para que os jovens, com as suas características, tenham condições de enfrentar os problemas sociais”.

A Campanha da Fraternidade de 2013 tem ainda, como lema, “Eis-me aqui, envia-me” (Is 6,8), e destaca, nos seus objetivos gerais, a necessidade de uma maior vivência eclesial e da construção de uma sociedade fraterna fundamentada na cultura da vida, da justiça e da paz.

Senac Alagoas abre matrículas para curso sobre o tema lanche escolar

O Senac Alagoas abre vagas para uma nova turma do curso de Alimentação Saudável para Pré-Escolar e Escolar – Segurança Alimentar, destinado a estudantes e profissionais da Nutrição, funcionários de cantinas, pais e mães.

O curso será realizado no período de 11 de maio a 15 de junho, com aulas somente aos sábados, das 8h às 13h. O investimento é de 3 x R$ 30. Mais informações: 0800 082 2005 e comunicacao@al.senac.br.

quarta-feira, 24 de abril de 2013

Inicia Semana em homenagem a Jorge de Lima em União dos Palmares



Por João Paulo Farias – Secom/UP


As homenagens ao poeta Jorge de Lima, iniciaram na noite desta terça-feira, 23, dia do nascimento do poeta, que se estivesse vivo, completaria 120 anos. A Semana Redescobrindo Jorge de Lima tem uma vasta programação, com música, sarau e show artístico.

O evento contou com a participação de representantes do governo, sociedade civil e grupos culturais, além dos integrantes do Conselho Municipal de Cultura, empossado ontem. A secretária Genisete Sarmento destacou a importância do conselho, nas discussões das ações a serem implementadas pela Cultura.

“A secretaria tem vários projetos, principalmente, quando se trata da valorização dos grupos culturais do município e vamos apresentar as propostas ao conselho”, disse. Genisete lembrou a importância do dia 23 de abri, já que em União é o Dia Municipal da Cultura, lei de sua autoria quando vereadora, sancionada em 2006.

“A Conferência Nacional das Cidades acontece em novembro e até julho vamos realizar a etapa municipal, por isso que o conselho é fundamental”, lembra.

Para a agente de saúde Nena, que coordena um grupo de “coco de roda”, (dança de roda acompanhada de cantoria) a cultura de União precisa viver. Segundo ela, “é como se fosse uma planta, tem que regar se não ela não dá frutos e morre”, observa.

Já o presidente da Associação dos Grupos Culturais Negros de União – Agrucenup, Djalma Rosendo, fez referência à cultura popular negra no município, dando ênfase à religiosidade de matriz africana e aos novos grupos que tão surgindo: “É preciso mais apoio e incentivo para eles”, disse.

O secretário da Infância e Juventude, Sergio Rogério, falou da importância dos conselhos, como meios de discussão de políticas públicas junto ao governo, “hoje foi um dia especial, onde homenageamos Jorge de Lima e toma posse um importante conselho”, ressalta o secretário.

A programação segue até sexta-feira, 26.

Dia 24 – Praça Jorge de Lima:
19h30 – Seu Serafim – O Sarau
Participação dos poetas da região
Dia 25 – Praça Basiliano Sarmento
20h – Concerto de violino e piano com interpretação de Poemas de Jorge de Lima
Dia 26 – Praça Basiliano Sarmento
20h – Viola Enluarada com Roberta Aureliano

JHC questiona repasse que extrapola o duodécimo


Foto de Olívia de Cássia - arquivo 


Por Charlene Araújo - assessoria




O deputado João Henrique Caldas (PTN) questionou os repasses feitos à Assembleia Legislativa que ultrapassam o valor estipulado pela lei orçamentaria aprovada pela Casa.
Segundo ele, durante pronunciamento na sessão desta terça-feira (23), o Ministério Público Estadual deve iniciar uma investigação para comprovar se há ou não ilegalidade na transferência do duodécimo.
Segundo JHC, a Secretaria de Estado da Fazenda, em resposta a requerimento feito por ele, confirma que a Assembleia recebeu mais verba do que deveria.
“Com o oficio da Sefaz ficou evidente um repasse maior do que o estipulado na Lei Orçamentaria, na previsão legal”, disse o deputado, ao relembrar a lei que prevê o crime de improbidade administrativa.
Em dezembro do ano passado, JHC entregou um relatório ao secretário de Estado da Fazenda, Maurício Toledo, informando sobre os acréscimos destinados ao Legislativo.
Para ele, os parlamentares teriam que ser os primeiros a dar um bom exemplo.
 “A peça orçamentaria é uma forma de a sociedade ficar sabendo para onde o dinheiro público será destinado, sem dar ao Estado livre poderes de gastar com o que bem queira. Ela dá transparência para a população acompanhar de perto esses dados”, afirmou.
João Henrique Caldas pediu esclarecimentos à Mesa Diretora da Assembleia, lembrando que, todo ano, a Casa vota um orçamento que sempre é extrapolado.
 “Se há a necessidade de um orçamento maior, então que se aprove um orçamento maior. O que não podemos é ter excessos”, enfatizou.

terça-feira, 23 de abril de 2013

O processo



Olívia de Cássia - jornalista

Querido Diário, a gente não tem se falado por algum tempo e estou em falta contigo. Tem acontecido um turbilhão de fatos e informações em minha vida e ao redor dela e eu não passei por aqui para te dizer, mas avalio que não há necessidade, pois tudo está intrínseco nesse nosso relacionamento, tu sabes, não preciso nem dizê-lo.

Meu Diário, eu  perdi, nesse intervalo de silêncio entre nós, dois grandes amigos, tenho passado por situações inusitadas na vida profissional e aprendido que na vida a gente às vezes precisa passar por um processo de desconstrução de nós mesmos para poder nos firmar e  retomar o rumo da nossa história.

Chega uma hora, Diário, em que a gente tem que tomar uma atitude, senão perde o seu próprio respeito, seja lá em que situação for. É tudo muito dolorido isso.  “O tempo não para”, como disse Cazuza e talvez tenha chegado a hora de eu tomar novas decisões e enfrentar outros caminhos, enfrentar a realidade, apesar de tudo.  

Estou passando por um momento parecido, de reavaliação de tudo em minha vida. É um rompimento que às vezes precisa acontecer, para que tenhamos coragem para recomeçar, mas dói muito todo esse processo.

Essa desconstrução interior quebra com muita coisa que temos de melhor em nós, como a crença no ser humano e é preciso juntar todos os nossos pedaços, cacos partidos, cicatrizar todas as feridas e retomar a vida.

Teoricamente a desconstrução de um processo interior ou de uma ideia não significa a destruição dele, dizem por aí, mas sim uma desmontagem, para um remontar com mais fortaleza interior. No nosso caso a desmontagem do nosso interior magoado e aflito.

A desconstrução de ideias serve para que a gente perceba as nuances que estão nos impossibilitando de crescer profissional, interiormente e prosseguir com a nossa afirmação. Nessas horas precisamos nos acercar do que temos de melhor no nosso interior e pedir ajuda para que a gente não desabe muitas vezes de vez.

É preciso reforçar a fé; tenho feito orações, eu creio. Peço ao criador que me oriente, me governe e me conduza ao melhor de mim. Não tenho mais idade de cometer grandes desatinos, porque os pequenos, pela hierarquia da antiguidade, dá para se entender e perdoar. Uma boa noite para todos. 

Jornalistas começam campanha salarial 2013


Categoria decide intensificar mobilização e exige avanços na proposta das empresas

Reunidos em assembleia geral na noite de ontem (22/04), a diretoria do Sindicato e os jornalistas presentes decidiram intensificar o processo de mobilização da campanha salarial em curso, programando atividades que serão desencadeadas a partir de sexta-feira, caso não haja avanço nas negociações com as empresas.

Uma nova assembleia foi convocada para quarta (24/04), a partir das 19 horas, na sede do Sindjornal, quando a categoria votará a nova proposta dos patrões e encaminhará as várias formas de luta. A proposta patronal ficou de ser apresentada às 10 horas do mesmo dia, em reunião decisiva na Superintendência Regional do Trabalho.

Jornada em Defesa de Alagoas

A assembleia de ontem reafirmou a participação do Sindicato e dos jornalistas alagoanos no ato público de sexta-feira, organizado pela CUT, entidades sindicais e movimentos sociais. Diretores do Sindicato participam na manhã desta terça-feira da plenária que organiza o movimento. Faixas, cartazes, adesivos e panfletos também estão sendo elaborados para o protesto.

Todos à assembleia de quarta-feira!
Todos à Jornada em Defesa de Alagoas - e pela valorização dos jornalistas !  

Missa em União celebra recuperação do prefeito Beto Baía


Por João Paulo Farias – Secom/UP

Prefeito Beto Baía ao lado seu pai, Orlando Baía e primeira dama, Conceição Baía


O retorno do prefeito de União dos Palmares, o médico Beto Baía (PSD), foi celebrado na tarde desta segunda-feira, 22, durante missa na Matriz de Santa Maria Madalena. Beto submeteu-se a uma cirurgia no Hospital Sírio Libanês, em São Paulo, há duas semanas.

A cerimônia foi presidida pelo padre Elcio, que citou passagens bíblicas, desejando melhoras e força ao gestor municipal em seu mandato. Bastante emocionado, o prefeito falou da angústia que sentia quando estava doente, escondendo da família e dos amigos a enfermidade: “Hoje estou curado”, disse derramando muitas lágrimas.

A primeira dama, Conceição Baía, também emocionada, lembrou do momento difícil que foi a ida do seu esposo até São Paulo para realizar a cirurgia. “Reuni os secretários e disse que iríamos a Brasília pedir recursos, não queria preocupá-los; fomos a São Paulo e a cirurgia foi realizada, hoje o Beto está curado e vai administrar para seu povo”, disse Conceição.

A missa foi acompanhada por amigos, secretários e funcionários de todas as secretarias do governo, todos muitos felizes com a volta do prefeito, agora recuperado.









segunda-feira, 22 de abril de 2013

Secretaria de Cultura divulga programação da Semana Jorge de Lima


Por João Paulo Farias - Secom/UP

A Secretaria de Cultura de União dos Palmares realiza, de 23 a 26 de abril, a Semana Redescobrindo Jorge de Lima, com uma vasta programação para homenagear o príncipe dos poetas.

As atividades começam na terça-feira, 23, dia do nascimento do poeta, com a posse do Conselho Municipal de Cultura e uma conversa sobre Jorge de Lima.

Na quarta-feira, 24, haverá Sarau; na quinta, 25, concerto de violino e piano com interpretações de textos do poeta. Já na sexta, 26, a população palmarina vai curtir um grande show da cantora Roberta Aureliano, no segundo Viola Enluarada, encerrando a Semana.


Segue programação completa:

Dia 23 – Auditório da Prefeitura:
19h - Abertura
20h – Posse do Conselho Municipal de Cultura
20h30 – Conversando sobre Jorge de Lima

Dia 24 – Praça Jorge de Lima:
19h30 – Seu Serafim – O Sarau
Participação dos poetas da região

Dia 25 – Praça Basiliano Sarmento
20h – Concerto de violino e piano com interpretação de Poemas de Jorge de Lima
Dia 26 – Praça Basiliano Sarmento
20h – Viola Enluarada com Roberta Aureliano
 
 

Chove lá fora...

Chove lá fora: e a tarde escura aparenta
que ainda vai chover um bocado. 
A chuva é bem-vinda, para regar
as plantações, aliviar o calor
e refrescar a nossa alma. 
Também chove em meu coração,
talvez para que depois que essa tempestade cesse,
refloresça meu sorriso,]
minha alma machucada se recomponha 
e eu possa me refazer de tudo.
Tenho fé, tenho esperança de um mundo
 melhor e mais justo. 

Assembleia da Campanha Salarial

Só com mobilização, os patrões vão respeitar os jornalistas

O Sindicato convoca todos os jornalistas para uma assembleia geral nesta segunda-feira (22/04), a partir das 19 horas, na Casa da Comunicação, para avaliar o resultado das negociações salariais e deliberar sobre formas de luta que façam as empresas avançarem. Após duas rodadas de negociação na Superintendência Regional do Trabalho (SRT), os patrões rejeitaram todas as reivindicações apresentadas pela categoria, concordando em repassar , apenas, o índice de inflação para os salários.

Há quase dez anos sem conceder aumento real, as empresas de Fernando Collor, João Tenório, Thomaz Nonô, Rui Palmeira e Patrícia Sampaio, entre outros sócios diretos e indiretos da OAM, PSICOM e TV ALAGOAS, tem tratado os jornalistas com imenso descaso. A Pajuçara Sistema de Comunicação sequer envia representante para a mesa de negociação. Diante dessa postura desrespeitosa e que afronta a dignidade dos profissionais, não resta alternativa à categoria a não ser a mobilização, para denunciar nas ruas, instituições, veículos alternativos e redes sociais, entre outros espaços, a verdadeira face dos nossos empregadores.

Uma nova e decisiva rodada de negociação está marcada para quarta-feira, às 10 horas, na SRT. O Sindicato espera que os patrões mudem de postura e trate com seriedade as reivindicações dos jornalistas. Entre os itens solicitados pela categoria estão a reposição das perdas inflacionárias, aumento real de 7% e melhoria do auxílio-creche.

JORNADA EM DEFESA DE ALAGOAS

O Sindicato convoca todos os jornalistas a participarem na próxima sexta-feira (26/04) do novo ato público convocado pela CUT, Sindicatos e movimentos sociais, no qual o governo do Estado é alvo das manifestações. Na oportunidade, a categoria também irá se manifestar contra os empresários da comunicação que não respeitam os seus trabalhadores e que cometem irregularidades trabalhistas, previdenciárias, fiscais, etc. A organização desse ato se dará durante a assembleia de segunda-feira, no Sindicato.

POLÍTICA DE ARROCHO E DESVALORIZAÇÃO

Os jornalistas alagoanos têm sido extremamente desvalorizados nos últimos anos, sobretudo pelos grandes veículos de comunicação, que se negam a pagar salários mais justos. O último aumento real conquistado pela categoria aconteceu há cerca de dez anos e foi de apenas 1%. Desde então, as empresas só repassam aos salários o índice da inflação, sendo que em duas oportunidades ofereceram zero de reposição. O Sindicato precisou ameaçar com greve e entrar com dissídio na Justiça para garantir, nessas duas oportunidades, o reajuste salarial.

Essa política das empresas de comunicação em Alagoas contrasta com a realidade nacional, uma vez que a maioria esmagadora dos acordos e convenções coletivas de trabalho tem culminado em ganhos reais. Só em 2012, mais de 94% das negociações salariais terminaram com reajustes acima da inflação, segundo pesquisa divulgada pelo Dieese (Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos).

Além de sofrerem com a política de aumento zero, os jornalistas se sentem ainda mais desvalorizados quando comparam os vencimentos com o salário mínimo. O piso da categoria, que já foi de dez mínimos, não chega a quatro nos dias de hoje. Trata-se de um brutal achatamento que não pode mais ser alimentado pelas empresas.

Temos um jornalismo de qualidade, profissionais competentes e premiados, mas tudo isto pode ser destruído pela ganância selvagem das empresas. Alguns profissionais já tem deixado Alagoas para trabalhar em outros estados, enquanto outros voltam aos bancos da faculdade para se formar em novas profissões.

A alegação dos patrões de que falta dinheiro para pagar melhores salários não é verdadeira. A maioria das empresas vem investindo em tecnologia, novos equipamentos e mais canais de televisão, a exemplo da Organização Arnon de Mello (OAM) e da Pajuçara Sistema de Comunicação (PSICOM), que compraram canais de TV fechada na NET.

Sindicato dos Jornalistas de Alagoas - Sindjornal

sábado, 20 de abril de 2013

Dia do Livro é comemorado com atividades na Praça Padre Cícero, em União


Fonte Blog JMarcelo Fotos


Nesta quinta-feira, 18, aconteceu a 4ª  edição do Sarau da Fábrica, na Praça Padre Cícero, no centro de União dos Palmares. Os organizadores do evento aproveitaram que ontem se comemorou o Dia do Livro e fizeram uma programação maior.

Segundo Zulu Fernando, “a cada edição a gente percebe que o público é maior;, a nossa intenção era ter nossos encontros para recitar poesias, poemas, ler literatura em geral e divulgar os amigos que têm bandas alternativas na cidade”, disse Zulu.

As atividades dessa edição do Sarau na Fábrica começaram com o varal de poesias e exposição de banners em frete à Prefeitura de União, com panfletagens nas filas dos bancos, nas lojas do comércio, nos semáforos, na rodoviária, entre outros locais.

À tarde, a diretora-coordenadora de ensino, Gorete Galvão e alguns alunos vencedores da Olimpíada de Literatura da rede municipal de ensino, declamaram poemas. A 4ª edição do Sarau teve outro diferencial o dia de ontem, já que na praça estavam expostos os livros do projeto Leitura na Praça, que vem acontecendo desde dezembro de 2012.

Com o maior público até agora, Zulu Fernando acredita que a divulgação nessa edição foi maior e “que a ideia da professora Marcia Susana,  de juntar o movimento cultural, foi boa porque deu maior visibilidade. 

Kledson Bezerra e Samário Lino da Banda Lotus foram os responsáveis para se apresentar na noite, com um repertório bem variado de músicas, desde o pop rock nacional, internacional a músicas alternativas e sucessos da MPB.

A noite contou ainda com o poeta sergipano Jeová Santana. Os agitadores culturais José Minervino, Wenndell Amaral, Bruno Clériston, Thiago Alexandre, Zulu Fernando e Zema, que fazem parte do Coletivo a Fábrica, tiveram como parceiros no projeto as secretarias de Educação, Cultural e Infância e Juventude do município de União dos Palmares.

quarta-feira, 17 de abril de 2013

Violência que não para

Olívia de Cássia - jornalista

A violência urbana é um fenômeno das sociedades modernas e tem aumentado em todo o mundo. No Brasil,  nos últimos anos, faz como vítimas, em sua maioria, jovens, negros e mulheres, de baixa escolaridade, cuja faixa etária em Alagoas é de até 25 anos, num crescendo assustador, apesar das ações do Programa Brasil Mais Seguro do Governo Federal.

Tenho acompanhado os casos na imprensa e é estarrecedor o número de assassinatos diários de jovens, tanto na capital quanto no interior do Estado; a maioria por conta de dívida com o tráfico de drogas: mais de 90% por esse motivo, segundo os delegados entrevistados pela imprensa.

Um delegado da Força Nacional, responsável pela área do Tabuleiro do Martins, falou ao repórter Rívison Batista, do site Tribuna Hoje (em reportagem publicada nesta quarta-feira)  e disse que a  criminalidade do local  é crescente. Segundo o delegado, tanto a idade de quem comete o crime como também das vítimas no Tabuleiro combinam: fica entre 15 e 25 anos.

 “Quem mata é muito jovem e quem morre também”, afirma, acrescentando que as testemunhas pouco ajudam a Força Nacional ou a Polícia Civil a solucionar os casos. Ele disse também que  por conta de o bairro ser muito violento, a população que presencia o crime não colabora muito e a criminalidade sempre aumenta nos fins de semana.

Informações computadas pela Secretaria de Defesa Social do Estado e publicados no site da instituição confirmam que em janeiro deste ano foram registrados 196, em fevereiro 168,  e em março 211 assassinatos. A SDS informa que 95% dos casos são de assassinatos de homens e as mulheres somam mais 4% nessa estatística. 

Se comprados com o mesmo período do ano passado, houve um crescimento da violência no Estado, contrastando com as falas das nossas autoridades sobre a questão, que em entrevistas à imprensa local falam bonito, tentando mascarar uma realidade gritante, que a gente não pode esconder.

Quando eu estava no plantão do site Tribuna Hoje, no pequeno período que passei por lá,  geralmente aos sábados e domingos, eu saía quase sempre para cobrir conflitos e assassinatos. O último caso que presenciei foi de um jovem de 23 anos, que foi perseguido e assassinado dentro de uma quitanda, por trás do Conjunto Adelmo Machado, em Cruz das Almas. A cena daquela mãe desesperada em cima do corpo do filho não me saiu da cabeça por um bom tempo.

Para acompanhar as ações do Programa Brasil Mais Seguro no Estado, a Assembleia Legislativa Estadual (ALE) criou uma Comissão Especial.  Toda semana a Comissão se reúne para debater o que vem sendo feito na área de segurança,  fazendo visitas ao IML, Perícia Oficial, às delegacias e demais locais. Nesses lugares a falta de estrutura para o funcionamento a contento é gritante.  

Comprovamos a situação da falta de estrutura do  IML na Sexta-feira Santa passada, quando aguardávamos a liberação do corpo da nossa amiga Cleria Lilian e vivenciamos ali um constrangimento tão profundo que vamos levá-lo para o resto das nossas vidas.

O governo federal anunciou a liberação de mais recursos para construção de delegacias no Estado, mas seria bom também que mais recursos fossem destinados para a educação, o esporte e o lazer, para ocupar a cabeça dessa moçada com projetos e políticas públicas culturais nos fins de semana e na sua rotina. Eu pergunto às autoridades alagoanas: o que está faltando, finalmente, para que se melhore esses índices destoantes e feios em  nossa terra tão bonita? 

Projeto cria política para prevenir violência contra educadores



Olívia de Cássia -  Ascom


Um projeto de lei do deputado Ronaldo Medeiros (PT), protocolado na Assembleia Legislativa no dia 10 último, obriga o Estado a adotar políticas preventivas contra a violência ou risco de violência contra educadores da rede de ensino público do Estado de Alagoas.

Segundo o deputado, a proposta é promover debates junto aos estudantes, professores, servidores e funcionários das escolas, com a presença das comunidades, tendo como objetivo debater índices de violência e as razões motivadoras, bem como as causas dela.

“A violência no Estado já atingiu os funcionários das escolas e professores alagoanos, que vivem constantemente ameaçados em seus locais de trabalho. O projeto de lei que estou apresentando na Casa de Tavares Bastos tem a proposta de determinar que o Estado implante medidas preventivas contra esse absurdo”, argumenta do deputado.

A proposta também é motivar o Estado a adotar medidas preventivas para situações em que os professores, no exercício de suas funções, estejam sob risco de violência contra sua integridade física e moral. Pelo texto do projeto, o Estado tem que criar mecanismos que estimulem o respeito e a pacificação do ambiente escolar, com ênfase na valorização da pessoa do educador pelo educando.

“Além disso, a ideia é estimular práticas de atividades que congreguem educadores, alunos e os membros da comunidade, inclusive, com vistas a envolver as comunidades do entorno das unidades educacionais, objetivando reduzir e eliminar qualquer forma de violência contra o educador”, argumenta o deputado.

O petista destaca que o projeto de lei quer garantir ainda a aplicação de medidas previstas em lei, inclusive, as previstas no Estatuto da Criança e do Adolescente, em caso de prática de ato infracional contra o educador, bem como garantir prioridade no trâmite dos processos administrativos que tratem de ameaça de violência iminente, inclusive com antecipação de medidas preventivas no âmbito administrativo.

“Serão formados conselhos com a finalidade de promover o debate e buscar soluções acerca da violência contra os educadores, tendo em sua formação membros do corpo docente, alunos e pessoas da comunidade, garantindo-se a maior representatividade possível dos atores envolvidos, inclusive, com representação do Conselho Escolar e demais entidades interessadas, vinculadas à educação e ao tema violência”, justifica.

Dentre outros pontos, o projeto do deputado Ronaldo Medeiros propõe que as medidas preventivas e cautelares adotadas pelos setores competentes poderão consistir na proteção sistemática ao professor ameaçado; afastamento do educador em situação de risco de violência, enquanto perdurar a ameaça, sem perda financeira.

Corregedoria Eleitoral arquiva apuração de supostos ilícitos na 15ª Zona Eleitoral

A Corregedoria Regional Eleitoral de Alagoas, em decisão publicada no Diário de Justiça Eletrônico desta terça-feira (160, decidiu pelo arquivamento do procedimento apuratório acerca de supostos ilícitos cometidos por servidores da 15ª Zona Eleitoral (Rio Largo). De acordo com a decisão, estão ausentes os elementos mínimos de culpabilidade que levem a apontar qualquer responsabilidade à magistrada ou servidores.


O procedimento apuratório foi instaurado após o envio, por parte da Presidência do Tribunal Regional Eleitoral de Alagoas (TRE/AL), de documento contendo a reprodução integral de requerimentos manejados pelo “Movimento Contra a Corrupção e Violência em Rio Largo”. Coube à Corregedoria Eleitoral apurar supostos vícios processuais cometidos pela juíza e servidores da 15ª Zona Eleitoral.

De acordo com a decisão do corregedor regional eleitoral, Ivan Vasconcelos Brito Júnior, os autores da petição demonstraram ausência total de assessoramento por um operador do Direito. “Tivessem apresentado suas suspeitas a advogado regularmente constituído, certamente seriam orientados a não vocalizá-las por insubsistentes que são, ou buscariam provas mais robustas da inelegibilidade da postulante que entendem não reunir condições para exercer o cargo que hoje ocupa”, concluiu o corregedor.

Ainda em sua decisão, o corregedor eleitoral destaca que os representantes do “Movimento Contra a Corrupção e Violência em Rio Largo” agiram de forma espantosamente amadora, “pois coletaram o que parecia ser uma inabilitação para a disputa por cargo público e seu posterior exercício, não se certificaram da correção de suas pretensões, lançaram-se numa louca cavalgada por justiçamento e ainda pespegaram acusações a esmo contra agentes públicos que apenas cumpriram a lei”.

O corregedor eleitoral explica, ainda, que as decisões colegiadas até hoje tomadas em relação à vice-prefeita de Rio Largo não a condenaram. Pelo contrário, foram-lhe favoráveis, dando a ela condições de submeter seu nome ao crivo popular nas eleições.

“Portanto, tal situação processual, a combinar a veracidade da certidão emitida e a inexistência de manifestação colegiada em desfavor da então postulante a candidata, tem como consequência a elegibilidade da mesma. Fica afastada, assim, tanto a suposta desídia ou má-fé dos servidores da Justiça Estadual ao emitirem a certidão, quanto a da magistrada à época titular da 15ª Zona e respectivos servidores em acostá-la aos autos do Registro de Candidatura”, finalizou o corregedor eleitoral.

 Assessoria - TRE

Caso Kelly: delegado recebe laudo do IML e acusado confessa o crime



Por Correio de Alagoas
Foto: João Paulo Farias

A demora do corpo da assessora da Defesa Civil Cléria Lilina Vilas Boas no Instituto Médico Legal (IML), de Maceió, por quase 72 horas, prejudicou o laudo cadavérico.

O delegado Valdeks Pereira, da Delegacia Regional de União dos Palmares, cidade onde ocorreu o crime no dia 28 de março passado, recebeu o documento assinado pelo médico-legista José Cláudio Buarque afirmando que a morte foi por ‘causa indeterminada’. Ou seja, não se chegou à conclusão alguma mediante o estado de putrefação.

Pelo estado de putrefação não houve como caracterizar lesões no corpo de Kelly, como era conhecida a vítima. No entanto, a novidade apresentada pelo delegado na tarde desta terça-feira (16) foi a confissão do acusado Alexsandro Gomes que de início negara a autoria do bárbaro crime.

Conforme o delegado, a confissão surpreendeu mais ainda pela banalidade que teria motivado a ação criminosa. “Ele disse que a moça estava embriagada e começou a provocá-lo dirigindo palavras de baixo calão que colocavam em dúvida a sua masculinidade. E que isso teria ocorrido porque a vítima queria a todo custo manter relação sexual com ele e teria se negado. Então, o Alexsandro afirmou que subiu nela, na cama, e apertou-lhe o pescoço. Assim que a viu desacordada, resolveu ir embora”, relata o delegado.

Delegado Valdeks aguarda o laudo do IC, mas já tem um réu confesso (Foto: 96 FM Arapiraca)

Apesar da versão do acusado e réu confesso, parentes e amigos de Kelly sabiam da sua opção sexual o que provavelmente não permitiria uma provocação para manter relação heterossexual.
Kelly e Alexsandro teriam se encontrado na noite anterior em um posto de combustíveis e bebido até o início da madrugada quando foram para a casa da tia da vítima, onde ela morava. Lá, teriam continuado a beber e ele pedido para pernoitar no imóvel.
Pelas três horas, a tia de Cleria Lilian percebeu a ausência de Alexsandro, conhecido também como Alex, mas não deduziu que havia acontecido a tragédia, O que foi detectado somente às 14h quando ela resolveu acordar a sobrinha.

Relembre a situação no IML

A morte de Kelly foi constatada por volta das 14h, do dia 28, e o corpo só chegou ao IML à noite, aproximadamente às 22h. Como estava com início de decomposição ficou inviiável a necropsia no Serviço de Verificação de Óbito (SVO) que sedia um local para os procedimentos, mediante a situação em que se encontrava o IML.

O corpo teria de ser trasladado até o IML de Arapiraca, mas faltava rabecão visto que os dois estavam no interior recolhendo cadáveres. Quando surgiu a oportunidade, já no final da sexta-feira (29), os médicos-legistas da unidade do Agreste teriam dito para não mandarem nenhum corpo para lá porque estaria lotado e sem condições para mais recebimento.

Amigos que estavam no IML de Maceió e que acompanharam todo processo afirmaram que na sexta-feira a fedentina tomou conta do ambiente por conta do estado do corpo de Kelly que já estaria sendo devorada por larvas. Apenas os pés ainda estavam com a coloração entendida como 'normal'. No sábado, a situação teria piorado.

O estado em que se encontrava o corpo teria impossibilitado o legista de identificar lesões. O delegado aguarda o laudo do perito José Veras, do Instituto de Criminalística (IC) que deve ser entregua ainda essa semana.

terça-feira, 16 de abril de 2013

Medeiros alerta o Estado sobre existência da lei que criou Tarifa Social da Eletrobras


Deputado Ronaldo Medeiros - foto de Camila Ferraz
Com Camila Ferraz

Em pronunciamento durante a sessão desta terça-feira (16), o deputado Ronaldo Medeiros (PT) fez um pronunciamento alertando o Estado sobre a existência da Lei 10.438, que criou a Tarifa Social da Eletrobras. 

A Lei, segundo o petista, foi sancionada em 26 de abril de 2002. No âmbito federal, “em 2010, por meio da Lei 12.212, o então presidente Lula sancionou a lei que trouxe mais benefícios para as famílias de baixa renda”, lembra o parlamentar.

“A tarifa social concede descontos na conta de energia elétrica para as famílias inscritas no Cadastro Único do Governo Federal, conhecido como CadÚnico; essa tarifa ainda troca até cinco lâmpadas incandescentes por fluorescentes de cada residência beneficiada com o desconto, diminuindo ainda mais o consumo e o valor da conta”, observou Medeiros.

Na sua fala o parlamentar petista explicou os critérios para receber os benefícios da tarifa social, que são:
 -Família inscrita no CadÚnico  com renda mensal de até três salários mínimos nacionais, no caso de portador de doença ou patologia que requeira o uso continuado de aparelhos elétricos.

 -Quem recebe o benefício de prestação continuada da assistência social – BPC - LOAS: pessoas com 65 anos de idade ou mais e pessoas com deficiência incapacitadas para a vida independente e para o trabalho, cuja família tenha renda per capita inferior a ¼ do salario mínimo.

 -Famílias indígenas e quilombolas inscritas no CadÚnico. Estas têm direito a desconto de 100% para os primeiros 50kwh/mês. Acima deste valor aplicam-se os descontos da tabela, que chegam a 65%.
De acordo com o deputado Ronaldo Medeiros, as famílias precisam apenas se enquadrar em um desses critérios para ter direito aos descontos.

“O Governo Federal, através do Ministério de Desenvolvimento Social, dá toda assessoria e apoio financeiro, para que o Governo do Estado e os municípios cadastrem as famílias de baixa renda no CadÚnico, é este cadastro que permite conhecer a realidade socioeconômica dessas famílias, possibilitando o governo federal formular e implementar políticas específicas reduzindo a vulnerabilidade social a que estas famílias estão expostas”, salientou o deputado.

Ainda de acordo com as informações do CadÚnico, Alagoas tem aproximadamente 640 mil famílias cadastradas o que corresponde a mais de 64% da população do Estado, distribuídos da seguinte forma: mais de 1.990 famílias indígenas, 2.624 famílias quilombolas, famílias com idosos, famílias com pessoa com algum tipo de deficiência e 426.602 que recebem o bolsa família.

Festa de São José Operário mobiliza católicos de Fernão Velho


Com assessoria

A festa de São José Operário, padroeiro do bairro de Fernão Velho, está mobilizando a comunidade católica do local. A programação religiosa tem início neste sábado, 21, com o tema geral ‘Eu creio na Igreja’. A concentração será na Matriz de São José, tendo como presidente do padre Marcio Roberto.

Na abertura o padre Marcio discorrerá sobre o temaO mediador único, Cristo, constituiu e incessantemente sustenta aqui na terra sua Igreja, comunidade de Fé, esperança e Caridade”.

Os noiteiros da abertura serão: a comunidade do Loteamento, policiais, ferroviário, pastoral do dízimo, Acolhida, Ministros da Santa Eucaristia. A animação ficará por conta do Ministério Vaso Novo.

A festa do padroeiro de Fernão Velho termina no dia 1º de maio, Dia do Trabalhador e dia do padroeiro, com Alvorada  de Fogos;  Missa Solene de São José Operário – (Transmitida pela Rádio Milícia da Imaculada, à 8h, com o padre Cícero Luiz Gomes Calado e animação do Coral São Pio X; às 16h – Procissão Solene pelas Ruas de Fernão Velho e às 18h – Lampadário de São José.

PROGRAMAÇÃO COMPLETA

20/04 - Abertura (Sábado) EU CREIO NA IGREJA
18:30h:Concentração na Matriz de São José.
Presidente: Pe. Marcio Roberto
Tema: O mediador único, Cristo, constituiu e incessantemente sustenta aqui na terra sua Igreja, comunidade de Fé, esperança e Caridade.
Noiteiros: Comunidade do Loteamento, policiais, ferroviário, Pastoral do dízimo, Acolhida, Ministros da Santa Eucaristia.
Animação: Ministério Vaso Novo

21/04 (Domingo) EU CREIO E SOU A IGREJA
DIA DA JUVENTUDE
Presidente: Dom Antônio Muniz – Arcebispo Metropolitano de Maceió
Tema: a Igreja povo de Deus, Corpo de Cristo, Templo do Espírito Santo.
Noiteiros: Comunidade do Rio Novo, Colônia dos Pescadores, Coletores de Areia, Artesãos, Grupo de Jovens e Movimentos Juvenis.
Animação: Ministério Goths.

22/04 (Segunda) CREIO NA IGREJA UNA
Tema: O mistério sagrado da unidade da Igreja.
Presidente: Mons. Celso Alípio
Noiteiros: Comunidade da Goiabeira, Escolas: Hermínio Cardoso e Padre Cabral. Funcionários da Educação, Professores e Legião de Maria.
Animação:  Coral da Terceira Idade
RENOVAÇÃO DAS PROMESSAS BATISMAIS: 80 A 100 ANOS

23/04 (Terça) CREIO NA IGREJA SANTA
Tema: A Igreja, unida a Cristo, é santificada por Ele, por ele e nEle torna-se também santificadora.
Presidente: Pe. Alex
Noiteiros: Comunidade do ABC, Profissionais da Saúde, Posto Médicos da Paróquia, Equipe do Pão de Santo Antônio.
Animação: Coral Vozes do Carmo
RENOVAÇÃO DAS PROMESSAS BATISMAIS: 79 A 70 ANOS

24/04 (Quarta) CREIO NA IGREJA SANTA
Tema: A caridade é a alma da santidade à qual todos somos chamados
Presidente:Pe. Calmon
Noiteiros: Terço dos Homens, Equipe de Nossa Senhora, Rua da Praia, Beco do Costa, Cooperativa de Costura, Costureiras, Romeiros, COMIPA.
Animação: Ministério Virgem de Fátima
RENOVAÇÃO DAS PROMESSAS BATISMAIS: 69 A 60 ANOS

25/04 (Quinta) CREIO NA SANTA IGREJA
Tema: Enquanto Cristo, Santo, Inocente, Imaculado, não conheceu o pecado, mas veio apenas expiar os pecados do povo, a Igreja, reunido e seu seio pecadores, continuo necessitado de purificar-se.
Presidente: Frei Ronildo
Noiteiros: Rua da Lapinha, Rua Dr. Manoel Machado, comerciantes, Comércio, Adoradores da Santa eucaristia, Coroinhas, Acólitos, Leitores e todos os servos do Altar.
Animação:  Ir. Nildo Souza
RENOVAÇÃO DAS PROMESSAS BATISMAIS: 59 A 50 ANOS
26/04 (Sexta) CREIO NA IGREJA CATÓLICA
Tema: a Igreja é católica
Presidente: Pe. Edvaldo
Noiteiros: Rua Avenida Doutor Alberto, Rua Major Prado, Côn. Pimentel,
Com. Vasconcelos, sindicatos dos ex- Funcionários da Fabrica, Apost. da Oração e Vicentinos.
Animação: Coral Nossa Senhora da Assunção
RENOVAÇÃO DAS PROMESSAS BATISMAIS: 49 A 40 ANOS

27/04 (Sábado) CREIO NA IGREJA CATÓLICA
Tema: Todos os homens são chamados a está Igreja Católica, unidade do povo de Deus, que prefigura e promove a paz universal. A ela pertence ou são ordenados de modo diversos que os fiéis católicos, quer os outros crentes em Cristo.
Presidente: Pe. Zezinho
Noiteiros: Catequese Infantil, Escolinhas paróquias: Turma da Mônica e Tia Maria; Funcionários da Casa  Dom Bosco.
Animação: Coral das Crianças
RENOVAÇÃO DAS PROMESSAS BATISMAIS: 39 A 30 ANOS

28/04 (Domingo) CREIO NA IGREJA APÓSTÓLICA
Tema: A Igreja é apostólica por ser fundada sobre os apóstolos, testemunhos, escolhidos e enviados em missão pelo próprio Cristo.
Presidente: Mons. Delfino Barbosa
Noiteiros: Pça São José, Pça Eduardo Santos, Ruas Bel Vistas, Clube de Mães, Desportistas de Fernão Velho.
Animação: Coral São Pio X
RENOVAÇÃO DAS PROMESSAS BATISMAIS: 29 A 20 ANOS

29/04 (Segunda) CREIO NA IGREJA APÓSTÓLICA
Tema: A Igreja como serva transmite, com ajuda do Espírito que nela habita, o ensinamento, o deposito precioso as  salutares palavras da boca dos apóstolos.
Presidente: Pe. Augusto Jorge
Noiteiros: Rua Dona Maria Machado, Rua Artur Machado, vila
Operária, Associação dos Amigos do Rio novo, Moradores do Loteamento, ABC e Goiabeira.
Animação Coral São Sebastião
RENOVAÇÃO DAS PROMESSAS BATISMAIS: 19 A 15 ANOS

30/04 (Terça) CREIO NA IGREJA APÓSTÓLICA
Tema: A Igreja continua a ser ensinada, santifica, e dirigida pelos apóstolos até a volta de Cristo, graças aos que a eles sucedem na missão pastoral.
Presidente: Pe. Fernando
Noiteiros: Rua João Machado, Jacinto Leito e Cel. Othon.
Animação: Grupo Jovem Resgate

01/05 – DIA DO PADROEIRO
05h – Alvorada  de Fogos
08h – Missa Solene de São José Operário – (Transmitida pela Rádio Milícia da Imaculada)
Presidente: Pe. Cícero Luiz Gomes Calado
Animação:  Coral São Pio X
16h – Procissão Solene pelas Ruas de Fernão Velho.
18h – Lampadário de São José.

Alguns instantes. Vivendo por aí...