sábado, 31 de dezembro de 2011

O primeiro dia do ano

Olívia de Cássia – jornalista

O dia 1º de janeiro é o Dia Mundial da Paz, quando o mundo se une para comemorar o Dia da Confraternização Universal e grande parte das nações do planeta comemora a chegada do Ano-Novo. É por esse motivo que nesse dia todos desejam uns aos outros muita paz, amor e prosperidade.

Nessa época do ano nós fazemos planos, começamos novos projetos, olhamos para frente e desenhamos metas a serem atingidas no decorrer do novo ano. Mas tudo isso só será possível se a gente deixar de ter atitudes egoístas. Pensar um pouco naqueles que passam por dificuldades pode mudar radicalmente nossa maneira de ver o mundo.

No primeiro dia do ano a gente aproveita para renovar as esperanças, mesmo que o ano passado tenha sido de dificuldades e desafios. A gente não pode deixar se abater pelas intempéries do tempo ou pelas barreiras que a vida nos impõe.

Tivemos um ano permeado de violência, de atos de vandalismo, de crises diversas no Estado, mas nós precisamos acreditar que a gente pode recomeçar e “fazer um novo começo”, como disse Chico Xavier.

A gente pode zerar as diferenças e procurar ter com quem discordamos um tratamento mais pacífico, cordato, ter mais tolerância, acreditando que é por meio da compreensão e do entendimento que a gente pode ter conquistas e ter um pouco de felicidade.

São sentimentos que afloram nessa data em quase todas as pessoas, mas que deveriam fazer parte de nossas vidas. Na passagem do Natal e no Ano-Novo “nos enchemos de esperança de uma vida melhor e pedimos a Deus que nos envie seus anjos para colaborar para que tudo de bom nos aconteça”.

Mas muitas vezes nos esquecemos de fazer nossa parte nesse processo e ficamos aguardando que tudo caia do céu, como num passe de mágica. Precisamos entender que um mundo melhor somente é construído com atitudes individuais, mesmo que sejam pequenas, que possam ajudar o outro a ter uma vida melhor. Essa é a única maneira de nos dedicarmos à construção de um mundo de paz.

Segundo os historiadores, o nome Janeiro vem do deus romano Jano. A idéia de usar o dia 1º dia de janeiro como o começo de um novo ano foi de Júlio César, o imperador romano, cerca de 50 anos antes do nascimento de Jesus Cristo. O decreto fixou o 1º de janeiro como o Dia do Ano-Novo em 46 a.C.

“Muitos calendários existiam antes de Júlio César decidir criar o calendário Juliano e hoje nós utilizamos o calendário Gregoriano, mas foi convencionado que, neste calendário, o dia 1º de janeiro seria o primeiro dia do ano porque era o dia em que os oficiais romanos eleitos tomavam posse de seus cargos”.

Se a gente prestar atenção, ainda hoje é assim, segue-se a tradição: depois de uma eleição, é nesse dia que tomam posse: presidentes, governadores e prefeitos. Um costume antigo. Em 2012 haverá eleições municipais em todo o País e muita coisa vai acontecer até lá. Espero que as pessoas não se deixem levar pela ganância e pelo poder.

Pode parecer ingenuidade minha, mas acredito que podemos construir um ano bom a partir do momento em que a gente repensar os nossos valores, tentando corrigir os erros dos nossos passos, dando uma nova direção à nossa vida. Desejo a todos os amigos, palmarinos e alagoanos, um Ano-Novo de paz, saúde, harmonia e fraternidade. Fiquem com Deus.

BPE prende pai que espancou filha no Jacintinho

Foto de Olívia de Cássia
Olívia de Cássia

Uma guarnição do Batalhão de Policiamento de Eventos (BPE) prendeu no começo da tarde este sábado, 31, na Rua São Domingos, no Jacintinho, José Carlos Malta, 48 anos, sem profissão definida, que espancou a filha Amanda Vicente, 20, sem piedade, transtornado pelos efeitos de droga. José Carlos foi detido pelos policias do BPE e será encaminhado para o presídio.

Segundo Amanda Vicente, a agressão teria acontecido porque ela, que é autônoma, ganhou uns trocados e comprou um ventilador para casa.

“Eu ganhei uns trocadinhos e comprei um ventilador para casa; quando cheguei em casa, ele começou a me agredir daí eu disse: ‘isso tudo é porque o senhor está noiado?’, aí ele começou a me bater, quebrou cabo de vassoura, cano e tudo o que encontrava pela frente para me atingir”, disse ela.

Amanda contou à reportagem que não é a primeira vez que sofre agressão por parte de José Carlos e disse que ele também bate na esposa. Ela destacou que a avó foi socorrê-la nesse episódio e acabou tendo um AVC.

“Minha avó foi separar a confusão e acabou tendo um, AVC, está no HGE, minha mãe está viajando. Ele é um monstro, na tenho pena dele por estar preso, ele não teve pena de mim, eu mandava ele parar e ele não parava e ainda disse que esse era o meu presente”, relata Amanda chorando.

Onze corpos deram entrada no IML nas últimas horas para encerrar o ano

Olívia de Cássia - Texto e foto

As últimas horas do ano que está acabando foram de muitas mortes registradas em Alagoas. Da tarde de ontem até a madrugada de hoje o Instituto Médico Legal já registrou onze mortes, a maioria por arma de fogo, sendo que duas ocorrências foram do Conjunto Cidade Universitária, no Tabuleiro do Martins, em Maceió.

Seis corpos deram entrada no IML das primeiras horas da madrugada deste sábado, 31, até o fechamento desta matéria. Dois corpos também foram encontrados em estado de decomposição e levados para perícia. Um deles por afogamento e outro por morte natural; duas mortes por arma de fogo de idade não revelada, também fazem parte do livro de registro da instituição.

O caso que mais chamou atenção da reportagem foi o de uma mãe, que chorava desesperada a morte de um filho de 17 anos, por arma de fogo, na recepção do IML. Ela não quis se identificar e pediu para que não colocássemos informações que identificassem seu filho.

Maria da Conceição (nome fictício) disse que não sabia o motivo pelo qual seu filho foi assassinado. “Não sei por qual motivo mataram meu filho. Essa vai ser uma passagem de ano muito difícil”, disse ela, chorando, aguardando a liberação do corpo do jovem.

Outra mãe foi à procura do corpo do filho, que segundo informaram no HGE tinha sido liberado às duas da manhã para o Instituto Médico Legal. “Ele foi vítima de tiro e o corpo não se encontra aqui; só posso lhe informar isso. Vou procurar saber o que aconteceu”, finalizou.

Campanha de arrecadação de donativos contina

Nossa campanha de arrecadação de donativos continua. Só conseguimos até agora seis pacotes de fraldas geriátricas, mas precisamos de muito mais.

Também precisamos de roupas e agasalhos, brinquedos ou outro item para doação aos abrigos Santo Antônio (Casa do Pobre) de União dos Palmares, São Francisco (em Maceió), moradores de rua e pessoas necessitadas, como forma de contribuição, como sempre faço.

Quem quiser contribuir ou ajudar de alguma forma pode entrar em contato pelo e-mail: oliviadecassia@yahoo.com.br ou pelo 9653-1153.

Projeto Passeio no Parque realiza Banquete dos Ancestrais

Foto de Olívia de Cássia
Parque Memorial Quilombo dos Palmares, "ali nasceu a chama da liberdade"

Por João Paulo Farias com divulgação

No próximo 8 de janeiro acontece na Serra da Barriga a segunda edição do Projeto Passeio no Parque. A iniciativa da representação da Fundação Cultural Palmares em Alagoas pretende a cada mês levar os palmarinos e visitantes ao local, proporcionando com isso o conhecimento sobre o que foi o Quilombo dos Palmares e sua importância na luta contra a escravidão.

Nessa segunda edição do evento, será realizado no Parque Memorial, o primeiro Banquete dos Ancestrais, onde será servido aos visitantes um saboroso cardápio afroindígena no restaurante Kùuku-Wàana (Banquete Familiar).

Diversas atrações culturais se apresentarão neste domingo, 8, a partir das 9h: Grupo Inaê – Show Alforria, Grupo de Dança Brilho da Paz, Grupo de Capoeira Palmares – Maculelê e a Banda Afro Zumba

sexta-feira, 30 de dezembro de 2011

JHC recebe documento da Mesa Diretora sobre a GDE

Foto de Olívia de Cássia
Segundo o deputado, informações estão incompletas e não respondem o que foi solicitado

Por Assessoria

O deputado estadual João Henrique Holanda Caldas (PTN) recebeu, no início da tarde desta sexta-feira, 30, cópia do Processo Administrativo em resposta ao Ofício GBJHC nº 36/2011, que solicitava esclarecimentos à Mesa Diretora da Assembleia Legislativa de Alagoas a respeito do pagamento da Gratificação por Dedicação Excepcional (GDE). O processo foi entregue pelo procurador da ALE, Marcos Guerra.

Após avaliação preliminar, JHC afirmou que o documento é um “flagrante descumprimento” daquilo que foi pedido. “Este processo não guarda harmonia com aquilo que pedi no ofício à Mesa, são informações desencontradas”.

O parecer, assinado pelo presidente da Casa de Tavares Bastos, deputado Fernando Toledo (PSDB), afirma que, de agosto de 2008 aos dias atuais, cerca de R$ 38 milhões de reais foram gastos com o pagamento da GDE.

Mas, segundo JHC faltam outros pontos a serem esclarecidos. “Não me foram enviadas cópias dos extratos bancários com os depósitos de pagamento desta gratificação. Falta a cópia da folha de pagamento com a discriminação de quem recebe a GDE”. Além disso, o deputado afirmou que também não foram entregues as cópias dos Atos de Concessão, documento que é publicado no Diário Oficial do Estado, onde deveria constar a autorização para pagamento e os nomes das pessoas que receberiam a bonificação.

Ainda de acordo com JHC, o documento encaminhado pela Mesa Diretora apresenta uma lista de funcionários, a princípio, falha. “Há duplicidade de nomes e faltam nomes de pessoas que receberiam a GDE”, ressaltou.

O parlamentar mencionou que outros pontos que precisam ser esclarecidos, a exemplo da cópia do Decreto que cria os 60 cargos na ALE, informações a respeito do pagamento de férias, não pagamento dos quinquênios, parcelas do 13º salário também não pagas, de acordo com manifesto dos servidores, recebido por JHC.

O deputado disse, também, que faltaram esclarecimentos sobre do funcionamento da Casa, a ausência de estrutura para trabalho dos funcionários, como falta de material de expediente. “Alguns setores não são informatizados. Não falaram sobre a Escola Legislativa, a biblioteca”, enumerou.

A respeito das providências a serem tomadas após resposta da Mesa Diretora, JHC disse que irá analisar minuciosamente as informações repassadas. “O que está claro neste momento é que as informações não estão de acordo com aquilo que solicitei”, finalizou.

quinta-feira, 29 de dezembro de 2011

Crônica do cotidiano

Olivia de Cássia – jornalista

Chego ao prédio da Assembleia bem cedo, antes de a porta abrir. O dia está lindo. Amanhã as repartições públicas e bancos não abrem, é ponto facultativo decretado pelo Governo do Estado, para que os servidores tenham tempo de se preparar para os festejos do Ano-Novo.

Nas árvores centenárias da praça em frente ao prédio da ALE os passarinhos voam, indiferentes a tudo. O prédio centenário abre as portas e dou bom dia para três funcionários da Casa que estavam na recepção, mas eles nem respondem entretidos com o notebook de outro servidor.

Pensei que fosse alguma coisa comigo, mas um integrante do gabinete militar chega e acontece a mesma coisa com ele: dá bom dia para todos e também nem respondem. Acho tão estranho isso.

Hoje tive um dia diferente, um dia maravilhoso de oficina e workshop da equipe do gabinete, num lugar bonito e acolhedor, nos aproximou mais, com certeza. Os novos colegas de trabalho são muito divertidos e inteligentes e isso tem me feito muito bem.

Algumas pessoas em alguma parte da cidade já estão em clima de festa, faz tempo, mas diferente do que se imagina, ainda tem gente trabalhando na Assembleia, alguns de forma lenta, só para cumprir o horário e o calendário, mas tem gente que trabalha mesmo.

Minhas expectativas para o ano que se aproxima são boas, preciso ser otimista. Tomara que Deus me dê muita resistência para o trabalho e que ele me venha aos montes, saúde e disposição para enfrentar tudo de cabeça erguida.

Procuro não fazer nada de caso pensado que possa prejudicar alguém, por isso apaguei uma postagem anterior do blog e não publiquei a nota pensando em ofender quem quer que seja e se por acaso o fiz, me desculpe, não gosto disso.

Há muita esperança nesse ano que vem por aí. Será tempo de desafios mais de muitos resultados positivos, tenho certeza. Tudo vai depender da forma como vamos encarar a vida daqui pra frente. Vida que segue adiante.

Não preciso de luxos, careço de conforto, isso é essencial para que se tenha qualidade de vida. O dia amanheceu sorrindo, lá fora o sol está radiante, convidativo para um banho de mar. Faz tempo que não vou à praia, faz tempo que não converso com o mar.

Éramos tão cúmplices na minha mocidade, que eu era capaz de me postar horas e horas de frente para aquela imensidão, confidenciando maus sentimentos mais profundos. O mar é sabedor de toda a minha história de vida, vida que teima e segue em frente, em busca de dias melhores e mais justos para todos.

Que o Ano-Novo traga paz, harmonia, união e humildade para todos. Feliz 2012!

quarta-feira, 28 de dezembro de 2011

Ronaldo Medeiros protocola projeto contra maus-tratos aos animais

Olívia de Cássia - Repórter

Um projeto de lei protocolado pelo deputado Ronaldo Medeiros (PT) na Assembleia Legislativa, na segunda quinzena de dezembro, pode por fim aos maus-tratos e à matança de animais domésticos no Estado. A matéria regulamenta e dispõe sobre proteção, defesa e o controle de reprodução da vida de cães e gatos encontrados na rua no âmbito do Estado de Alagoas.

Segundo o deputado, o objetivo é propor alterações na legislação vigente para a criação, transporte, manutenção e comercialização, objetivando aprimorar e garantir maior efetividade no respeito ao direito legítimo e legal dos animais, evitando-se a crueldade e resguardando suas características próprias.

O projeto do deputado Ronaldo Medeiros será apreciado pelos deputados no retorno dos trabalhos legislativos, a partir de fevereiro , e segundo ele, “o Estado fica na obrigação de adotar medidas sanitárias e de proteção como a identificação e registro do animal; esterilização cirúrgica; adoção de campanhas educacionais”, entre outros procedimentos.

Um artigo do projeto sugere a realização de campanhas que conscientizem o público da necessidade de esterilização, de vacinação periódica e observa que o abandono configura, em tese, prática de crime ambiental.

“A prática de maus-tratos significa toda e qualquer ação voltada contra os animais que implica em crueldade, especialmente ausência de alimentação mínima necessária, excesso de peso de carga, tortura, uso de animais feridos, submissão a experiências pseudo-científicas, e o que mais dispõe o Decreto Federal nº 24.645, de 10 de julho de 1.984 (decreto de proteção dos animais)”, destaca Medeiros.

Em seu artigo terceiro o projeto do petista proíbe também a eliminação da vida desses animais pelos órgãos de controle de zoonoses, pelos canis situados no Estado de Alagoas, à exceção da eutanásia.

“A eutanásia só será permitida em casos de males, doenças graves, enfermidades infectocontagiosas incuráveis que coloquem em risco a saúde dos seres humanos ou de outros animais e deverá, obrigatoriamente, ser justificada por laudo do responsável técnico dos órgãos, canis e estabelecimentos regulamentados por esta lei”, explica Medeiros.

Ainda segundo o projeto, caso o animal recolhido não se enquadre nas hipóteses em que é permitida a eutanásia, ele permanecerá à disposição do seu proprietário ou cuidador pelo prazo de setenta e duas horas, oportunidade em que será esterilizado.

“Vencido o prazo, o animal não resgatado será disponibilizado para adoção e registro após sua identificação às entidades de proteção dos animais ou a pessoa física mediante a assinatura de termo integral de responsabilidade pelo adotante”, finaliza o deputado, observando que, caso o projeto seja aprovado, entrará em vigor na data da publicação.

terça-feira, 27 de dezembro de 2011

Por João Paulo Farias – Texto e Fotos-O Relâmpago

Uma sessão extraordinária ocorrida na noite desta segunda-feira 26, na Câmara Municipal de União dos Palmares, aprovou o Projeto de Lei 024/2011 que estima a receita e fixa a despesa do Orçamento Anual do Município de União dos Palmares para o exercício financeiro de 2012, no valor de R$ 89.910.440,00 . Um aumento de mais de 30 milhões em relação ao orçamento deste ano, que foi cerca de 54 milhões.

Os dez parlamentares estiveram presentes a esta sessão e a maioria usou a tribuna da Casa de Hermano Plech, após a aprovação do orçamento, para tecer críticas à recente entrega das casas do Programa da Reconstrução, ocorrida terça-feira 21, em União. Na fala dos vereadores, houve aproveitamento político por parte de autoridades presentes à cerimônia de entrega.

Também na fala dos vereadores, o Governo do Estado errou ao entregar essas casas sem a documentação de todos os que seriam beneficiados, pois naquele dia foram prometidas 365 casas, mas só algumas foram entregues, o que gerou na última sexta-feira, 23, a revolta dos desabrigados não beneficiados, que estavam debaixo de barracas, fecharem a BR-104 e conseguir a entrega de suas moradias.

“O governador foi infeliz nessa entrega, se ele sabia que não era a hora de entregar essas casas, deixasse para outro dia”, destacou o vereador Alan Elves, que criticou o fato de algumas moradias terem sido entregues sem a infraestrutura necessária. “Esse vice-governador é um irresponsável”, disparou o parlamentar em relação a José Thomaz Nonô.

Essa última sessão do ano legislativo de 2011, também foi marcada por agradecimentos e balanço de mais um ano dos vereadores naquela Casa. Momentos de discussões acaloradas e embates entre os parlamentares foram lembrados. “Estamos num campo democrático, as discussões são salutar”, disse o vereador Edvan Correia (Bobo).

A imprensa local foi lembrada nas palavras dos vereadores, pelo seu trabalho de acompanhar as sessões daquela Casa e divulgar em seus respectivos veículos de comunicação.

Bruno Praxedes, Presidente da Câmara Municipal

O presidente da Câmara, vereador Bruno Praxedes, fez um balanço deste ano e destacou alguns projetos importantes que foram aprovados naquele Poder, como o Plano de Cargos e Carreiras dos funcionários públicos do município, a aprovação do Projeto do Concurso Público Municipal e outros. Bruno frisou a importância da realização de inúmeras audiências públicas, que discutiram assuntos importantes para o município.

Ainda em sua fala, Bruno Praxedes agradeceu aos funcionários daquela Casa e falou de projetos para o próximo ano, como a regulamentação de horário para realização de eventos na cidade, e a questão do transporte de universitários que estudam em Maceió. Além de outros projetos que estão sendo trabalhados para o ano que vem.

O recesso parlamentar iniciou na noite desta segunda-feira, 21, e volta às suas atividades normais em 15 de fevereiro de 2012.

segunda-feira, 26 de dezembro de 2011

Receita de Ano-Novo


Carlos Drummond de Andrade

Para você ganhar belíssimo Ano-Novo
cor do arco-íris, ou da cor da sua paz,
Ano-Novo sem comparação com todo o tempo já vivido
(mal vivido talvez ou sem sentido)
para você ganhar um ano
não apenas pintado de novo, remendado às carreiras,
mas novo nas sementinhas do vir-a-ser;
novo
até no coração das coisas menos percebidas
(a começar pelo seu interior)
novo, espontâneo, que de tão perfeito nem se nota,
mas com ele se come, se passeia,
se ama, se compreende, se trabalha,
você não precisa beber champanha ou qualquer outra birita,
não precisa expedir nem receber mensagens
(planta recebe mensagens?
passa telegramas?)


Não precisa
fazer lista de boas intenções
para arquivá-las na gaveta.
Não precisa chorar arrependido
pelas besteiras consumidas
nem parvamente acreditar
que por decreto de esperança
a partir de janeiro as coisas mudem
e seja tudo claridade, recompensa,
justiça entre os homens e as nações,
liberdade com cheiro e gosto de pão matinal,
direitos respeitados, começando
pelo direito augusto de viver.


Para ganhar um Ano-Novo
que mereça este nome,
você, meu caro, tem de merecê-lo,
tem de fazê-lo novo, eu sei que não é fácil,
mas tente, experimente, consciente.
É dentro de você que o Ano-Novo
cochila e espera desde sempre.

domingo, 25 de dezembro de 2011

Contribua com nossa campanha de donativos

Estamos fazendo uma campanha de arrecadação de donativos: fraldas geriátricas, roupas e agasalhos, brinquedos ou outro item para doação aos abrigos Santo Antônio (Casa do Pobre) de União dos Palmares, São Francisco (em Maceió), moradores de rua e pessoas necessitadas, como forma de contribuição neste Natal e Ano-Novo.

Quem quiser contribuir ou ajudar de alguma forma pode entrar em contato pelo e-mail: oliviadecassia@yahoo.com.br.

sábado, 24 de dezembro de 2011

As mudanças do tempo

Olívia de Cássia – jornalista

Há muitos anos passados, na adolescência e na juventude, eu me desesperava se até essa data do ano eu não tivesse comprado alguma coisa nova para mim, fosse roupa, calçado, ou outro mimo qualquer para a casa. Os anos passam e nos trazem outras direções e propostas, ensinamentos de vida.

Hoje estou tranquila e serena com relação a esse detalhe tão pequeno, mas que para muita gente ainda faz muita diferença. Na minha casa nem parece que estamos vivendo a época do Natal. Talvez porque eu não tenha sido educada para isso.

Não é que eu não ache bonito quem enfeita a Casa e deixa tudo decorado de acordo com a época, pelo contrário. Mas é que nunca tive muito jeito mesmo para isso. Não nasci para ser dona-de-casa, sou desajeitada para tudo e não nasci com o dom maravilhoso de ser uma pessoa ‘normal’.

O Natal para mim sempre foi uma data triste, havia muito sofrimento dentro de mim: baixa autoestima, angústia, ressentimento ou sei lá o quê. Sempre fui um pouco triste desde jovem e passava esse dia pensativa, chorando por algum motivo interior: amores impossíveis, falta de carinho, de apoio, saudade dos mortos da família ou de amigos ou outro motivo.

Perdi muito tempo da vida com esse sentimentalismo exagerando meu e hoje percebo o desperdício que foi essa atitude minha e como diz a música, podia ter aproveitado mais, sofrido menos e ter sido mais feliz no passado. Descobri, talvez um pouco tarde, que tudo depende de como a gente ver a vida.

Eu poderia não ter sofrido tanto e de tal forma com o que não valia a pena. Nessa época do ano eu enviava uma centena de cartões e mensagens natalinas para os amigos e familiares, era um costume meu que aos poucos foi minguando.

Hoje não o faço mais, perdi o costume e ele foi substituído pelos e-mails e redes sociais, escrevo as coisas que sinto no blog, não preciso mais importunar ninguém com meus desabafos e histórias de vida, o blog já faz esse papel e quem não quiser ler, não o faz, passa para outra página.

A internet e o computador enriqueceram a minha vida, admito. De certa forma, foram a substituição das minhas cartas e mensagens para os amigos, quando eu enchia a paciência deles com minhas histórias. Além de o PC ser uma ferramenta de trabalho, uso para manter meus contatos com o mundo.

As famílias da Vieira Perdigão se preparam para a nossa reunião e ceia de Natal. Faz tanto tempo que fazemos isso, que virou uma tradição da rua e não consigo viajar para minha querida União dos Palmares nesse dia. A família daqui aumentou. Teve novos nascimentos de bebês, casamentos e novos vizinhos chegaram também.

Estou tão exausta, cansada. Cheguei mais cedo do trabalho ontem e aproveitei para passar a limpo o texto que comecei a escrever na quinta-feira.

Antigamente, o fato de eu não ter podido ter filhos me entristecia e angustiava; hoje entendo que não era para ser mesmo, como muita coisa que perdi na vida. É só uma constatação, não sofro mais com isso.

Meus gatos e cães já me fazem companhia quando me sinto só. Mas não sei quem disse que os filhos fazem companhia para os pais. Entendo que Deus sabe o que faz e a gente é que não entende os seus desígnios.

Talvez eu não fosse mesmo uma boa mãe, não tivesse essa capacidade da indulgência e a paciência que só as boas mães sabem ter. E eu queria ser uma boa mãe se o tivesse sido. O tempo mostrou que além da pouca saúde eu não teria capacidade para tal.

Nessa época do Natal as pessoas fazem muitas festas de confraternização, já é uma tradição. Na TV passa um programa com Caetano, Gil e Ivete Sangalo. Lembro-me de quando eu morava em União e quando que tinha esses programas na TV eu gostava de chamar os amigos para assistir comigo e tomar um vinho. Minha mãe não aprovava.

A gente não tinha muita opção de diversão e como sempre gostei muito de música boa e de shows, costumava conversar com os meninos sobre o assunto; eles me deixavam inteirada dos movimentos musicais e isso desagradava a minha mãe.

Mamãe não achava correto quando eu mandava meus amigos entrarem lá em casa. Era muito atraso da cabeça dela e eu sempre divergi muito sobre essas questões com dona Antônia. Uma vez um colega (Everaldo Mala Véia) entrou no meu quarto, sentou no baú da minha avó para conversar comigo, de portas abertas, mas quando ele saiu de lá de casa eu levei muito carão e uns tapas de mamãe.

Depois ela ficou amiga desse meu amigo. Eu não entendia esse comportamento agressivo dela, mas foi a forma como ela foi educada que fez com que tivesse uma atitude tão rigorosa comigo. Mas eu sinto tanta falta daquele jeito dela. Se a gente pudesse voltar no tempo e desfazer as besteiras que fez e refazer o caminho, seria muito bom.

Por enquanto vou ficando por aqui. Estou pensando em pautas novas para o blog e quem tiver sugestão pode enviar. Feliz Natal para todos e que Deus ilumine os nossos caminhos.

sexta-feira, 23 de dezembro de 2011

Nova estátua de Zumbi será inaugurada dia 30

Fotos de José Marcelo
Fonte: Blog do José Marcelo

Quem chega à cidade de União dos Palmares já percebe que existe uma nova estátua de Zumbi dos Palmares. A nova imagem fica onde antes estava construído o Posto de Informação Dandara, na BR-104, recentemente demolido.

A nova estátua do líder negro Zumbi dos Palmares deverá ser inaugurada ainda esse mês. Segundo o secretário de Cultura, Elson Davi, a imagem ainda passará por uma pintura. Trabalhadores da Secretaria de Infraestrutura estão dando alguns retoques ao monumento.

A obra ficou a cargo do artista plástico Rogério Sarmento, o mesmo já tinha feito sem sucesso a reforma da Praça Padre Cícero, onde foram plantadas alguns tipos de árvores, plantas e flores que foram rejeitadas pela comunidade palmarina.
Rogério Sarmento foi feliz em obras feitas na capital, a exemplo de "O chapéu do guerreiro", "Zumbi dos Palmares" do aeroporto, "pandeiro" e a "bailarina".

Diferente da estátua que fica na Praça Cristina Vergetti, mais conhecida como Praça da Alimentação, o novo Zumbi dos Palmares vem pintado nas cores verde, vermelho, amarelo, preto e cinza.

O Posto de Informação Dandara nunca chegou a ser utilizado e, nos últimos anos, era motivo de reclamação por parte da população, já que no local se tornou ponto de encontro de usuários de drogas. (Com informações do Blog do JMarcelo)

quinta-feira, 22 de dezembro de 2011

Então é Natal!

Olívia de Cássia – jornalista

Chegou o Natal, a festa mais cristã da humanidade, quando se comemora o nascimento de Jesus Cristo. Nessa época do ano as pessoas se dedicam à correria da festa, a escolher presentes, mas esquecem do nascimento do aniversariante principal: Jesus Cristo. Aquele que segundo o cristianismo, nasceu para salvar a humanidade.

A data poderia ser comemorada o ano todo com as pessoas sendo mais fraternas e mais solidárias, doando um pouco de si para quem mais necessita. Passamos o ano todo correndo, tocando a vida para frente, realizando tarefas, de uma forma tão egoísta que às vezes nem nos lembramos de prestar uma gentileza para quem está do nosso lado: um vizinho, um amigo ou alguém conhecido que passa por algum problema ou situação difícil.

O Natal é uma festa que a tradição manda ser comemorada com a família e os amigos, mas existem famílias muito desunidas. Irmãos se matando por causa de herança, traições entre cônjuges e amigos e outros problemas tão comuns nos dias de hoje. No mundo tão competitivo e violento como o de agora, as pessoas esqueceram esse lado mais humano e fraterno e perderam a tolerância.

Apesar da luta da gente por políticas públicas decentes para os menos favorecidos por parte do governo, é preciso que as pessoas também se voltem um pouco para a caridade e a fraternidade. Precisamos fazer a nossa parte. Lembrar daquelas pessoas que vivem à margem da sociedade pode nos fazer um bem enorme: os moradores de rua, os menos favorecidos e os idosos dos abrigos, que precisam de doações e da nossa ajuda, já que o Estado não supre, na maioria das vezes, essas carências.

É muito triste freqüentar os abrigos de idosos e a gente observar pessoas abandonadas à própria sorte, colocadas ali como um depósito, esperando apenas o dia da morte. Muitos já perderam a referência de vida; outros falam do passado com nostalgia e saudade. Saudade de um tempo que não volta.

É preciso que a gente pense um pouco sobre esses valores que aprendemos na infância com nossos pais, mas que foram esquecidos pelo tempo. Talvez seja por isso que o mundo esteja assim, tão egoísta e violento. Este ano o nosso Estado aparece no Mapa da Violência como o mais violento do Brasil.

Mas, além disso, Alagoas é também o lugar onde mais morrem negros e jovens no País. E se não fosse o Espírito Santo, a “Terra dos Marechais” seria ainda a terra de maior matança entre as mulheres. O Mapa da Violência 2012 analisou o avanço dos homicídios no Brasil nas últimas três décadas. Nos estudos divulgados desde 1998, o Instituto Sangari chega sempre à mesma conclusão: são os homens as vítimas mais numerosas.

As mulheres vítimas somaram 4.273 ou 8,6% do número de assassinatos. “Ainda assim”, revela o Mapa, “apesar da baixa participação, nas estatísticas recentes, morrem acima de quatro mil mulheres anualmente vítimas de homicídios. Nos 30 anos considerados, morreram 91.886 mulheres por esta causa”.

Outra confirmação recorrente nos estudos desenvolvidos pelo Instituto Sangari é que, além de homens, as vítimas mais recorrentes dos assassinatos são jovens, na faixa etária de 15 aos 24 anos. Nos últimos anos, as vítimas de homicídios em Alagoas foram ficando ainda mais específicas.

Têm sido recorrentes as notícias de emboscadas contra políticos, assassinatos de moradores de rua e crimes de homofobia. Só no ano passado, segundo a própria Polícia Civil, foram mortos 32 moradores de rua – número divulgado em novembro de 2010.

Que neste Natal possamos refletir sobre esses temas e que o Ano-Novo que se aproxima seja de paz, harmonia e realização para todos os alagoanos.

Vândalos furtam outdoor com campanha de conscientização sobre igualdade racial em União

Outdoor igual a esse estava fixado no centro da cidade

O deputado João Henrique Caldas (JHC) realizou uma campanha de conscientização sobre igualdade racial na Serra da Barriga e se estendeu por todo município de União dos Palmares no mês de novembro. Panfletos e outdoors foram distribuídos na cidade, com o intuito de mostrar a realidade do povo brasileiro, que tanto sofre com desigualdade racial.

Vândalos furtaram um dos outdoors com mensagens em referência ao Líder Negro Zumbi dos Palmares e o combate da desigualdade racial, que estava fixado na Rua Tavares Bastos, centro de União.

Este tipo de ocorrência é reprovada por toda a sociedade palmarina, pois, União dos Palmares é o berço da liberdade. Atitudes de conscientização como esta do Deputado JHC nunca foi vista na cidade, acredita-se que o sumiço do outdoor tenha sido por motivação política, entretanto, nada vai tirar o brilho do sucesso da campanha de conscientização realizada.

Fonte: Redação Farol União

terça-feira, 20 de dezembro de 2011

Teotonio Vilela entrega 365 casas da Reconstrução em União dos Palmares

Por João Paulo Farias – Texto e Fotos - O Relâmpago

Muita festa e emoção marcaram a entrega de 365 casas do Programa da Reconstrução aos desabrigados das enchentes de 2010 que estão nas barracas em União dos Palmares. A cerimônia, ocorrida na manhã desta terça-feira, 20, contou com a presença de diversas autoridades que estiveram reunidas no residencial Newton Pereira, local onde foram entregues essas primeiras residências.

Antes de entregar as casas em União, a comitiva do Governo do Estado esteve no município de São Jose da Laje, que recebeu também nessa manhã 166 imóveis da reconstrução, no residencial Armando Lyra.

Estiveram presentes à entrega, o vice governador e coordenador do Programa da Reconstrução, José Thomaz Nonô, o secretário estadual de infraestrutura, Marcos Firemam, deputados estaduais, entre eles, o deputado João Henrique Caldas (PTN) que preside a Comissão de Fiscalização do Programa da Reconstrução na Assembléia Legislativa. Os prefeitos de Rio Largo e Santana do Mundaú também marcaram presença, além do prefeito de União dos Palmares, Areski Freitas que veio acompanhado de vários secretários municipais e vereadores. Outras autoridades também participaram da cerimônia de entrega.

O secretário de Estado da Infraestrutura, Marcos Firemam, disse que esse momento é de alegria e realização, pois a vida desses desabrigados que ficaram mais de um ano debaixo de barracas de lona não era fácil e agora tende a melhorar. Firemam destacou o empenho do Governo do Estado, que se comprometeu com essa reconstrução. “Serão cinco mil casas que União receberá até junho do próximo ano, isso não é uma tarefa fácil”. Marcos lembra ainda que o Governo do Estado vai arcar com as taxas de mensalidade das moradias, caso o governo federal não isente esses valores.

O prefeito Areski Freitas pediu governador Teotonio Vilela, que Téo possa continuar com a distribuição das refeições a essas famílias por um período de três meses, enquanto esses novos moradores possam se estabelecer, como também articule junto ao Dnit, a agilidade na colocação das lombadas eletrônicas naquela região, já que o Conjunto Newtom Pereira margeia a BR-104. Areski destacou o empenho do governador frente a essas obras da reconstrução, “O Teotonio não deixou nenhum prefeito sofrer sozinho”, disse.

Já o vice governador e coordenador do Programa da Reconstrução, José Thomaz Nonô, destacou a rapidez no método das construções das novas moradias. Os conjuntos residenciais serão entregues com toda a infraestrutura necessária, com escolas, postos de saúde, saneamento e pavimentação. “Esse Natal será diferente para essas pessoas que sofreram tanto debaixo daquelas barracas”, disse Nonô.

O momento marcante dessa entrega foi quando as pessoas receberam a chave de suas casas. Lágrimas de alegria eram derramadas por aqueles que sofreram muito nesse mais de um ano debaixo de barracas que foram comparadas a campos de concentração. “Agora é uma nova vida”, disse uma senhora segurando a chave de seu novo lar.

O governador Teotonio Vilela lembrou da tragédia que arrasou vários municípios nos vales do Mundaú e Paraíba e disse que sofreu junto com todos aqueles afetados. Vilela destacou os esforços feitos no pós enchente em conseguir ajuda para aqueles desabrigados e desalojados. “Estive sobrevoando as áreas afetadas e pedi imediatamente ajuda ao Governo Federal”.

Teotonio Vilela agradeceu o apoio dos prefeitos dos municípios afetados pelas enchentes, da Assembleia Legislativa e do Governo Federal. “O momento difícil, hoje se transformou em uma nova vida para esses desabrigados e para história do município”, disse o governador, que prometeu atender as solicitações feitas pelo prefeito Areski Freitas.

Até junho do próximo ano, serão entregues dezoito mil residências da Reconstrução no Estado. Nos próximos dias os municípios de Branquinha, Murici, Rio Largo, Cajueiro e Capela, irão receber essas primeiras moradias.

Vereador Bruno Praxedes diz que PSDB pretende lançar candidato a prefeito de União dos Palmares

Foto: Franco Maciel
Blog A Terra da Liberdade

Em entrevista concedida nesta segunda-feira (19), no Programa Mesa Z Especial, da Rádio Zumbi FM (87.9 MHz), o vereador Bruno Praxedes confirmou que no próximo ano o PSDB pretende lançar o seu candidato a prefeito de União dos Palmares.

Bruno informou que, atualmente, o ex-governador Manoel Gomes de Barros, o popular Mano, é o nome mais forte do partido para sair como candidato a prefeito e que o partido está aguardando uma definição sua para lançar a sua candidatura.

Questionado se o PSDB pretendia lançar uma chapa puro sangue com ele como o vice-prefeito, o vereador informou que, no momento, não houve qualquer discussão em torno disso e que está trabalhando para sua reeleição.

Bruno Leitão Praxedes, 29 anos, filho do ex-prefeito José Praxedes Neto, é Presidente do Diretório Municipal do PSDB e está em seu segundo mandato como vereador, exercendo, atualmente, o cargo de Presidente da Câmara Municipal de União dos Palmares.

MESA Z ESPECIAL

O programa Mesa Z Especial é comandado por Adelino Ângelo, Mário Bispo e Allan Belarmino e vai ao ar todas às segunda, terça e quinta na Rádio Zumbi FM (87.9 MHz), a partir do meio-dia.

JHC participa de entrega de casas em São José da Laje e União dos Palmares

Presidente da Cenc foi elogiado pelo governador por fiscalizar de perto obras da Reconstrução

Por Charlene Araújo - assessoria

O deputado estadual e presidente da Comissão das Enchentes (Cenc) da Assembleia Legislativa de Alagoas, João Henrique Holanda Caldas (PTN), participou, nesta terça-feira, 20, da entrega de casas do Programa da Reconstrução nos municípios de São José da Laje e União dos Palmares.

JHC acompanhou o governador Teotonio Vilela Filho, o vice-governador e coordenador do Programa da Reconstrução, José Thomaz Nonô, além do secretário de Estado da Infraestrutura, Marco Fireman, prefeitos e líderes da região.

Em São José da Laje foram entregues 166 imóveis do conjunto residencial Armando Lyra. Já em União dos Palmares, foram 365 unidades no residencial Newton Pereira.

Para JHC a ação de hoje simboliza um grande avanço para aqueles que foram vitimados pelas enchentes. “Eles saem de condições subumanas, onde viviam naquelas barracas sem o menor conforto e agora estão em suas casas, onde poderão dar início a uma nova etapa em suas vidas”, afirmou o deputado, que desde a criação da Comissão das Enchentes vinha fiscalizando de perto as obras de reconstrução em Alagoas.

Durante pronunciamento na entrega das residências, o governador Teotonio Vilela Filho agradeceu a JHC pelo trabalho realizado à frente da Cenc. “Parabéns, deputado João Henrique. Sua missão republicana de fiscalizar, exigir e cobrar está sendo feita com maestria”.

Segundo JHC essa é a primeira de várias etapas que estão por vir do Programa da Reconstrução e que, como presidente da Cenc, vai acompanhar todas as ações para que os alagoanos atingidos pelas chuvas de 2010 possam ter de volta o que perderam em decorrência das enchentes.

“Ainda vamos lutar pela construção das escolas. São muitas crianças estudando em locais improvisados e que precisam de condições para dar continuidade a seus estudos de uma maneira digna”, finalizou.

Uma chuva de verão

Olívia de Cássia – jornalista

Hoje amanheceu chovendo; chuva de verão. Dizem que é passageira, como a vida de todos nós. A gente vive fazendo planos, traçando metas e determinações. Muitas vezes algum impedimento atrapalha aqueles nossos planos e a gente passa a reclamar da vida, da situação.

Muita coisa na rotina da gente depende de como conduzimos a nossa vida, o que foi que adotamos como estratégia, as nossas escolhas; tudo isso influi para que nossos planos e metas de vida deem certo, ou não, como diria Caetano.

Não adianta a gente reclamar disso ou daquilo; tudo tem seu tempo e lugar. Antes eu tinha um lado mais pessimista da vida. Hoje, apesar de tudo, de todas as dificuldades e impedimentos na saúde, me sinto melhor, agradecida da vida e da natureza por ainda me permitir pensar com lucidez, encarar os acontecimentos com mais serenidade e ainda poder caminhar, embora que os meus passos já não sejam tão firmes.

Dizem que viver é uma arte. Tem gente que tira de letra e encara a vida como um presente de Deus e é. Tudo está escrito do jeito que Ele detrmina. Às vezes temos flexibilidade para mudar uma situação, mas todas as coisas do universo estão sob sua regência, deem a Ele que nome for: Divindade, Força da natureza, Força divina, Força do Universo, Jeová, Emanuel ou Jah.

Tudo está no comando de quem criou o universo, não adianta os ateus me criticarem. Erico Verissimo disse, em “Olhai os Lírios do Campo”, por meio de cartas de um de seus personagens, que “não existe um ateu sereno“.

Eu respeito todas as crenças e religiões. Aprendi que qualquer caminho dessas crenças nos leva a Deus, mas tem muita gente professando a religião e desejando o de pior para o outro, nesse mundo tão competitivo. Isso eu não entendo.

Quando eu ia à missa, em União dos Palmares, na época da minha juventude rebelde, via muita beata que estava lá para falar mal dos outros, ver a roupa que estavam usando e depois da celebração, iam para a rua falar da vida alheia e fazer fofoca para os pais dos jovens.

Na praça da Assembleia está tudo calmo hoje. Ao lado, o prédio do Arquivo Público passa por uma demorada reforma. Ainda é cedo, aguardo a chave da sala para entrar. Estou aqui de novo, acho que me acostumei com o movimento do parlamento alagoano.

A política sempre esteve “rondando a minha porta feito alma penada”. Desde menina o assunto me interessa; é coisa de sangue mesmo, puxei a papai, meu velho apaixonado por esses assusntos, às vezes tão áridos.

A Casa entrou em recesso de fim de ano, mas ontem os deputados foram chamados para uma sessão extraordinária que aprovou, por 19 votos a dois, o Decreto Legislativo que autoriza a Mesa Diretora a se abster de dar cumprimento a decisões judiciais que tratem do afastamento de deputado estadual no exercício do mandato.

Apenas os deputados Judson Cabral e Ronaldo Medeiros (ambos do PT) se posicionaram contra. O teor do Decreto Legislativo estará publicado na edição desta terça-feira, 20, do Diário Oficial do Estado.

A sessão foi por conta da decretação pelo juiz Helestron Costa, pelo afastamento dos deputados Cícero Ferro (PMN) e João Beltrão (PRTB), juiz da 17ª Vara da Fazenda Pública de Maceió. Ele determinou, na sexta-feira à noite, pelo afastamento do cargo os deputados estaduais João Beltrão (PRTB) e Cícero Ferro (PMN), além do deputado federal Arthur Lira (PP).

Eles são acusados de desviar recursos da folha de pagamento da Assembleia Legislativa de Alagoas, em esquema denunciado em 2007 pela Operação Taturana da Polícia Federal (PF). São coisas do parlamento, rotina da ALE. Alguem duvida que os deputados iam deixar por menos?

segunda-feira, 19 de dezembro de 2011

Projeto Passeio no Parque nasce com muita festa na Serra da Barriga



Por João Paulo Farias – Texto e Fotos (O Relâmpago)

Após quase um mês do término das festividades ao dia da Consciência Negra, em 20 de novembro, a Serra da Barriga, localizada no município de União dos Palmares, sediou durante o dia deste domingo 18, o Projeto Passeio no Parque, que pretende a cada mês, realiza naquele solo sagrado, uma maior aproximação e resgate da cultura quilombola às pessoas que visitam o local.

O projeto foi elaborado pela representação da Fundação Cultural Palmares em Alagoas, junto a Associação dos Grupos Culturais de União, (Agrucenup) e Grupo Espírita Santa Barbara (Guesb) e contou com o apoio de empresários e comunidade palmarina, que mesmo em pequena quantidade, esteve na Serra prestigiando o evento.

Segundo a ialorixá Mãe Neide Oyá D’Oxum, esse projeto é o começo de uma luta pela valorização da cultura afro, já que a Serra da Barriga foi palco de uma das maiores lutas pela liberdade. Mãe Neide, que também é responsável pelo funcionamento do restaurante do Parque, através do Guesb, lembra que a iniciativa tende a crescer. “A mulher que está à frente de tudo isso precisa de nossa ajuda, estamos juntos”, disse, referindo a Genisete Sarmento, representante da Fundação Palmares em Alagoas.

Para Djalma Rosendo, presidente da Agucenup, a valorização dos grupos culturais do município, foi um marco para realização desse evento. Djalma destaca a iniciativa da atual representante da FCP/AL que esteve reunida com esses grupos para traçar os segmentos do projeto.

Com o intuito de proporcionar uma maior aproximação dos palmarinos e visitantes da história e cultura afro, Genisete de Lucena Sarmento, que está há quatro meses a frente da representação da Fundação Palmares no estado, disse está confiante que o Passeio no Parque cresça e com isso a Serra da Barriga e a história do Quilombo dos Palmares não fique restrita ao mês de novembro e tenha visibilidade durante todo o ano.

Genisete agradece ao empenho dos grupos culturais que se apresentaram neste domingo lá na Serra, todos de forma gratuita. “Acredito que a união da FCP/AL, Agrucenup e Guesb, frente a esse projeto vai dá certo, vamos insistir”. Concluiu.

Quem esteve neste domingo visitando a Serra da Barriga, pode prestigiar as apresentações do Grupo de Capoeira Candeias, do Grupo de Percussão do Projeto Inaê, do Coco de Roda da Mestra Nena e da Banda Afro Revolução que encerrou as festividades nesse primeiro dia do Passeio no Parque.

O Restaurante Kúuku-Wàana (Banquete Familiar) esteve funcionando com um cardápio afroindígena, que agradou a todos.

Para Luciene Peixoto, a iniciativa é louvável, porém a população deveria prestigiar mais esses eventos. Uma forma de maior participação popular, segundo ela, seria através de grande divulgação. Já a professora Elisângela Almeida, diz que se cada um que veio hoje trouxesse consigo mais uma pessoa para o próximo evento, a quantidade de expectadores se multiplicariam.

As crianças que compõe o grupo do Coco de Roda estavam bastante felizes após sua apresentação. Os mesmos se divertiam pelo Parque Memorial e conheciam um pouco do significado daquele lugar. “Eu mesmo não queria mais sair daqui”, disse uma garota, que estava deitada ao lado da estátua do líder negro Zumbi, junto de seus colegas.

O Projeto Passeio no Parque terá sequência no próximo mês e pretende ser realizado durante todo o ano. Em breve será divulgada a data e programação dos eventos que virão em breve.

Retrospectiva

Olívia de Cássia - jornalista

O ano começou com dificuldades, tristeza e alguns desafios, para mim, mas está terminando com muita esperança e superação. Os impedimentos foram não só no lado financeiro, mas na saúde também.

No lado profissional, ainda mantenho acesa aquela chama e entusiasmo do princípio, embora que ao longo da vida a gente vá acumulando algumas decepções. Mas temos que seguir nos fortalecendo diante das dificuldades, sejam elas de que tipo for.

Exercer minha profissão com dignidade, profissionalismo e muito amor sempre foi a minha prática de vida. Hoje, mesmo com o avançar da idade, ainda me entusiasmo exercendo a missão, principalmente se ela for ir às ruas em busca daquilo que nos alimenta que é a notícia, seja ela de qualquer editoria.

No Estado, o ano termina com balanços negativos na segurança: queima de ônibus, arrastões, roubos e mortes por conta do tráfico de drogas. A popualção alagoana está ficando em pânico.

Sexta-feira me assustei ao entrar num ônibus da linha Benedito Bentes via Trapiche e poucos minutos depois tive que descer, assustada com o início de uma discussão entre quarto homens que estavam com latas de cerveja na mão e outro passageiro. Assustada, pedi ao motorista para parar o ônibus e desci. Fiquei aguardando outra condução par air ao trabalho, na Tribuna Independente.

Hoje pela manhã, o governador Teotonio Vilela Filho foi entrvistado pelos jornalistas Gilvan Nunes e Michele Graziera, no Bom Dia Alagoas, da TV Gazeta e ficou um pouco na saia justa, ao ser questionado sobre os problemas que Alagoas está enfrentando: falta de segurança, contratação de mais policiais, entrega das casas aos desabrigados das enchentes de 2010, entre outros temas.

Téo disse que os alagoanos vão poder fazer suas compras de Natal ‘com tranquilidade’. A declaração do governador foi dada um dia após a onda de boatos de assaltos e arrastões que fizeram várias lojas do Centro de Maceió fechar as portas e ônibus pararem de circular.

Segundo Téo, em encontro reente de governadores do Norte-Nordeste, gastou-se cerca de três horas debatendo a questão da violência que, segundo ele, está espalhada por todo o País, não é só um “privilégio” nosso.

Teotonio Vilea disse que o Estado vem combatendo a violência em sua gestão e que investimentos na segurança estão sendo feitos. O governador disse ainda que foi na gestão anterior, de Ronaldo Lessa, que a violência disparou.

Seja lá por que motivo for ou onde tenha começado, governador, é preciso que algo seja feito. Tome decisões enérgicas, privilegie os votos que recebeu dos alagoanos, que confiaram no seu potencial de gestor. Precisamos resgatar nossa autoconfiança, hoje tão fragilizada.

Precisamos resgatar a nossa certeza de que fizemos a coisa certa quando o elegemos para comandar os destinos do nosso Estado. Abra mão um pouco desse jeito tucano de governar com lentidão e nos dê essa certeza de que podemos sair de casa sem pânico e sem desespero, com medo da bandidagem que assusta e que nos prende a cada dia mais nas quarto parede dos nossos lares.

sexta-feira, 16 de dezembro de 2011

Alunos da Ufal catalogam 144 edificações históricas em Viçosa


Por Sidinéia Tavares/ Assessoria
Fotos: André Misael

Após seis semanas de trabalho, 22 alunos do 5° ano de Arquitetura e Urbanismo da Universidade Federal de Alagoas (Ufal) concluíram o inventário do patrimônio arquitetônico de Viçosa. Orientada pela professora doutora Josemary Ferrare, a equipe catalogou 144 edificações históricas, entre casas e prédios públicos.

O resultado da pesquisa foi apresentado na última quinta-feira (15), na sede Secretaria Municipal de Cultura e Turismo, em solenidade que contou com a presença do pró-reitor de Extensão, Eduardo Lyra.

O mapeamento integra o projeto “Conheça seu patrimônio, valorize sua história”, desenvolvido pela Secretaria de Cultura, em parceria com Pró-Reitoria de extensão da Ufal, como forma de incentivar a preservação dos prédios históricos. O levantamento, iniciado em setembro, faz parte das atividades da disciplina de Prática de Restauro.

“O trabalho que vocês fizeram, com certeza, terá continuação nas escolas. Viçosa está ganhando visibilidade lá fora. O trabalho da Secretaria de Cultura está gerando emprego e renda e, agora, queremos incrementar o turismo em nosso município. A cidade é destaque em vários aspectos: cultura, na política e em suas belezas naturais, mas, também, tem uma riqueza histórica que precisa sem conhecida. E é o que pretendemos fazer a partir desse levantamento do nosso patrimônio”, disse o prefeito Flaubert Filho.

Ao citar o prédio do antigo Hospital Nossa Senhora da Conceição, umas das edificações catalogadas pelos alunos, o prefeito falou ao pró-reitor Eduardo Lira da sua intenção de trazer mais uma instituição de ensino superior para cidade, para atender aos muitos estudantes que terminam o ensino médio e ficam impedidos de fazer um curso superior ou técnico por não terem condições de estudar fora. O prédio, hoje em ruínas, foi recentemente adquirido pela Prefeitura.

O pró-reitor de Extensão da Ufal, Eduardo Lira, comentou que o levantamento realizado pelos alunos de Arquitetura reafirma o encontro da universidade com a comunidade.

“O ensino superior só tem sentido quando sair das salas de aula, com resultados como estes de hoje. Quando recebi o convite da secretária de Cultura, sabia que seria uma tarefa que daria trabalho, mas me propus a fazê-la, e procurei a professora Josemary, que já fez esse trabalho com destreza em outros lugares. Quem ganha com isso: a comunidade, a cidade e o professor e mantendo o contato com a população”, disse o pró-reitor.

As secretárias de Cultura, Karina Padilha, e de Educação, Ana Paula Calazans, frisaram a importância do levantamento o município. “O inventário reveste-se de grande significado, pois é preciso que a população conheça a importância de todo esse acervo e aprenda a valorizá-lo. Quando a gente se identifica, tem uma noção de pertencimento, que aquele imóvel é nosso, que fazemos parte dele, começamos a querer cuidar, preservar. A preservação do patrimônio dos prédios públicos é resultado da sensibilidade dos gestores em adquirir os imóveis e manter todo o patrimônio intacto”, disse Karina Padilha.

“Essa é uma ótima ideia para os educadores. Já começamos um trabalho nas escolas, estamos levando as crianças para conhecer o patrimônio da cidade e elas estão encantadas com isso”, completou Ana Paula Calazans.

Segundo a professora doutora Josemary Ferrare, foram catalogadas apenas casas das décadas de 20 a 40, na época em que Viçosa era polo da economia de algodão. A prioridade das catalogações foi para casas de famílias.

“Demos prioridade às casas porque os moradores se identificam; é uma coisa mais próxima deles. As pessoas percebem que não são casas velhas e, sim, casas históricas. Ao todo, catalogamos 144 casas, mas ainda faltam muitas, porque pegamos poucos prédios públicos e sacros”.

A professora aproveitou o momento para lançar a ideia de uma campanha de valorização do patrimônio arquitetônico. Campanha esta que pode durar todo o ano de 2012. Para isso foram confeccionados cartões postais, porta-canetas, marcadores de página, calendários e quebra-cabeças, com imagens dos prédios históricos de Viçosa, que podem servir para a divulgação do acervo tanto nas escolas como em outras atividades realizadas pela prefeitura.

quinta-feira, 15 de dezembro de 2011

Projeto solicita providências para a eliminação total da queimada da cana

Olívia de Cássia – Repórter

Um projeto que dispõe sobre a eliminação gradativa da queimada da cana-de açúcar em Alagoas pode acabar com essa prática no Estado até o ano de 2020. Matéria semelhante foi discutida e uma CPI foi instalada pela Assembleia Legislativa de São Paulo, em 2008. O projeto daqui é de autoria do deputado Antônio Albuquerque (PTdoB) e será protocolado na Casa devendo ser apreciado na próxima legislatura.

Segundo o texto da proposta, as agroindústrias, produtoras de açúcar e etanol e demais plantadores de cana-de-açúcar que utilizam a prática de queimada como método 'despalhador e facilitador’ do corte da cana estão obrigados a adotar as providências necessárias à eliminação gradativa desse expediente.

A queimada da cana é uma prática agrícola milenar, utilizada na destruição de florestas para implantar a agricultura e pecuária, situação essa que ajudou a formação de muitos desertos no nosso planeta.

No Brasil, desde o descobrimento, o fogo tem sido largamente utilizado tanto na eliminação de florestas, como no manejo agrícola e pastagens e já trouxe como consequência a formação de regiões desertificadas como no Nordeste e outras regiões.

PROCESSO SERÁ GRADATIVO


Segundo a proposta do deputado Antônio Albuquerque (PTdoB), o processo será gradativo, sendo diferenciado nos locais onde tem e onde não tem mecanização. “Nas lavouras já implantadas em áreas passíveis de mecanização da colheita: 30% até o ano de 2012; 60% até 2014; 85% até 2018 e 100% até 2020”, explica.

Os manuais mais antigos de conservação do solo já condenavam o uso do fogo há mais de um século, pelas consequências que este trazia à produtividade do solo. No caso específico da cana-de-açúcar, ele foi utilizado na Região Nordeste do Brasil, onde a cultura da cana foi inicialmente introduzida logo após o descobrimento, principalmente para destruição da floresta que recobria a região, e foi uma das principais responsáveis pela desertificação.

Segundo o texto do projeto do deputado Antônio Albuquerque (PTdoB), os canaviais plantados a partir da data da publicação da lei “ainda que decorrentes da expansão dos então existentes, ficarão sujeitos a adotar as devidas providências para finalizar o processo”.

Outra exigência da lei é que os proprietários e ou fornecedores, para se beneficiarem dos novos prazos definidos na lei "deverão, obrigatoriamente, proceder à adequação ambiental e fundiária do estabelecimento ou propriedade, nos termos das leis federais e estaduais em vigor e nos prazos estabelecidos.

Foto de Olívia de Cássia (arquivo)
HISTÓRIA
Até o início da década de 50, os canaviais eram colhidos manualmente e sem queima prévia. Com a introdução de máquinas carregadoras e com objetivo de aumentar a capacidade de corte manual, introduziu-se a queimada pré-colheita, existente ate os dias atuais.

Todavia, com o conhecimento dos problemas ambientais que essa prática pode causar, algumas regiões canavieiras têm imposto legislação específica com o objetivo de evitar ou permitir, sob determinadas condições, o uso do fogo em canaviais.

Se aprovado o projeto do deputado do PTdoB alagoano, o meio ambiente vai agradecer, pois terá um ganho razoável. O Brasil tem, hoje, cerca de cinco milhões de hectares de cana-de-açúcar plantados, 75% no Estado de São Paulo. Da área total cultivada, 80% é queimada nos seis meses de pré-colheita, o que equivale a, aproximadamente, quatro milhões de hectares.

Com a queima de toda essa biomassa por longo período, são enviadas à atmosfera, segundo estudiosos, inúmeras partículas e gases poluentes, que influem direta e indiretamente na saúde de praticamente todos os habitantes do interior do Estado de São Paulo.

Diversos estudos, realizados por pneumologistas, biólogos e físicos, confirmam que as partículas suspensas na atmosfera, especialmente as finas e ultrafinas, penetram no sistema respiratório provocando reações alérgicas e inflamatórias. Além disso, não raro, os poluentes vão até a corrente sanguínea, causando complicações em diversos órgãos do organismo.

Câmara de União aprova aumento de subvenções

Foto: Olívia de Cássia - arquivo
Nesta quinta-feira (15), durante a realização de Sessão Extraordinária, os vereadores aprovaram, por unanimidade, o Projeto de Lei Nº 33/2011, de autoria do Poder Executivo, que dispõe sobre o aumento de subvenção para a Fundação Rosa Mística (centro de recuperação para dependentes químicos) e a Casa do Pobre Santo Antonio (abrigo de idosos), entidades filantrópicas localizadas em União dos Palmares.

Com a aprovação, a partir de 1º de janeiro de 2012, as entidades passarão a receber, individualmente, o valor de R$ 2.000 por mês. "Um aumento em mais de 100%", conforme informou a diretora administrativa da Casa do Pobre, Ana Paula Moura.

Em União, pedreira é criada na margem do Rio Mundaú

João Paulo Farias
Por João Paulo Farias- O Relâmpago

Um trecho de muitas pedras no Rio Mundaú, chamado “Choque”, localizado no final da Rua do Jatobá, destruída pelas enchentes do ano passado, em União dos Palmares, está sendo usado não se sabe há quanto tempo, como uma fábrica de paralelepípedos.

No local percebe-se que estão sendo destruídas grandes rochas que pertencem ao rio para fazer as pequenas pedras.

Não há placa de nenhum órgão ambiental autorizando a extração de pedras naquela localidade. Também não se sabe para onde estão indo essas pedras.

quarta-feira, 14 de dezembro de 2011

Deputados aprovam Orçamento do Estado no valor de R$ 6,619 bilhões

Por Olívia de Cássia, com informações de Sessão Pública

Os deputados estaduais aprovaram na tarde de hoje, 14, o Orçamento para o exercício financeiro do Estado de 2012, em sessão extraordinária. O valor total do Orçamento é de R$ 6,619 bilhões. Desse montante, a Assembleia terá direito a R$ 138 milhões; o Tribunal de Justiça, R$ 299 milhões, Ministério Público, R$ 103 milhões e Tribunal de Contas, R$ 65milhões.

Também na sessão desta tarde, por unanimidade, os parlamentares alagoanos aprovaram o reajuste salarial para os servidores do Tribunal de Justiça do Estado. A votação final aconteceu depois de duas sessões extraordinárias, com os votos contrários dos deputados do PT.

O "rolo compressor" funcionou na sessão de hoje, como já é comum nessas votações da Casa. Desde ontem havia uma articulação e uma movimentação diferenciada na Casa de Tavares Bastos. Os deputados interromperam a sessão de ontem, 13, por várias horas e em vezes seguidas e só terminaram tarde da noite.

O interessante observar é que depois que a matéria do Orçamento foi aprovada, os deputados começaram a questionar vários pontos e a sessão se tornou uma verdadeira Torre de Babel. Depois de aprovado o projeto, o deputado Olavo Calheiros (PMDB) questionou a falta do relatório final do Orçamento.

"Quero saber quais os municípios serão contemplados com as nossas emendas. O senhor não sabe dar a resposta porque não tem, na sua mesa, o relatório", disse Calheiros, se referindo ao presidente Fernando Toledo (PSDB).

Em resposta à cobrança feita, o presidente Fernando Toledo lembrou que a forma de votação de hoje foi feita “da forma como foi combinada na sessão de ontem”. Já o deputado Marcelo Victor levantou uma questão de ordem e explicou que somente o deputado Judson Cabral (PT) apresentou as emendas no prazo estabelecido.

Segundo ele, por isso, ficou acertada a colocação da rubrica específica para atender a todos, no valor de R$ 20 milhões e, depois, cada deputado encaminha a destinação dos recursos para os municípios.

PRERROGATIVA

O deputado Judson Cabral (PT) reclamou que a Assembleia abriu mão de sua prerrogativa ao ter aceito do governo a autorização de abrir uma rubrica de R$ 20 milhões para atender as emendas parlamentares. Essa é uma questão polêmica todo ano: os deputados destinam verbas para entidades, mas raramente as instituições recebem o montante, que é vetado pelo governo.

Ainda sobre o orçamento, o deputado Joãozinho Pereira (PSDB) observou que cerca de R$ 23 milhões destinados para o Orçamento deste ano seriam para as emendas parlamentares e não entraram na rubrica "restos a pagar". Com isso, nenhuma entidade foi contemplada com os recursos propostos pelos deputados.

Ainda na sua fala ao plenário, Joãozinho Pereira apelou para que nenhum deputado ‘abra mão’ da prerrogativa de buscar a liberação de suas emendas inseridas no Orçamento do Estado. Ele explicou que cada deputado tem direito a apresentar emendas individuais de R$ 635 mil.

Já o petista Ronaldo Medeiros pediu explicações sobre as regras que definem a partilha da rubrica "emenda parlamentar" e em outro momento voltou a apelar para a apresentação do relatório que embasa o Orçamento do Estado para 2012. "Para garantir transparência nas ações desta Casa", argumentou.

O vice-presidente da Casa, deputado Antonio Albuquerque (PTdoB), defendeu a ampla participação dos parlamentares nas discussões sobre a Lei Orçamentária (LOA). O deputado Luiz Dantas (PMDB) concorda: não se deve abrir mão da concessão das emendas, pois as entidades deixam de ser apreciadas com ajuda dos deputados.

LICENÇA ANUNCIADA

O deputado Eduardo Holanda (PSD) apresentou requerimento informando uma licença de 122 dias, contando a partir de hoje. Com essa licença e voltando o deputado Maurício Tavares (PTB), que solicitou licença médica de 121 dias, permitindo a volta do deputado Cícero Ferro (PMN); esse prazo garante o prolongamento da suplência para que Ferro permaneça na Assebleia.

Comissão convoca imprensa para entregar relatório final

Foto de Olívia de Cássia
O relator da CPI da TIM, deputado Sérgio Toledo (PDT), apresentará resultados da investigação

Por Assessoria

Os deputados estaduais que integram a Comissão Parlamentar de Inquérito da TIM convidam a imprensa alagoana para uma coletiva nesta quinta-feira, 15, às 10h, no Plenarinho da Assembleia Legislativa. A coletiva tem como objetivo divulgar o relatório final acerca das investigações realizadas pela CPI.

Para o relator, deputado estadual Sérgio Toledo (PDT), esta é a última etapa das atividades e ações que a Comissão Parlamentar de Inquérito pode desenvolver. “Com a conclusão do relatório, vamos encaminhar cópias para os órgãos competentes, para que os mesmos tomem as decisões cabíveis para solucionar os problemas apresentados pela operadora”, enfatizou Toledo.

A CPI da TIM, presidida pelo deputado Ricardo Nezinho (PMDB), foi criada pela Assembleia Legislativa para investigar falhas nos serviços oferecidos pela operadora TIM. “Estamos convocando a imprensa para essa coletiva, a fim de prestarmos conta dos trabalhos da CPI”, disse Nezinho, destacando a importância da presença de toda a imprensa alagoana e também dos parlamentares.

A comissão é composta ainda pelos deputados Sergio Toledo (relator – PDT), Gilvan Barros (PSDB), Dudu Holanda (PMN) e Ronaldo Medeiros (PT).

Em União dos Palmares, nem “santo” escapa da violência

Por João Paulo Farias – Texto e Foto (O Relâmpago)

Desde o último sábado, 10, moradores do bairro de Fátima, no centro da cidade, queixam-se do ato de vandalismo contra uma estátua do padre Cícero, localizada na praça de mesmo nome. O cajado que o “santo” trazia em seu lado direito, sumiu de forma misteriosa.

A praça foi reinaugurada em outubro após diversas reformas em sua estrutura. O novo projeto arquitetônico refez o local onde fica a imagem do santo nordestino, que antes estava em cima de uma manilha, o que gerou polêmica por parte dos moradores da região.

A nova reforma no local deixou a estátua um pouco mais alta, mais sem proteção alguma, o que a deixa vulnerável a qualquer ato de vandalismo.

Moradores que residem próximos da praça, dizem que até sexta-feira, 9, a estátua estava intacta. Hoje lamentam a atitude criminosa. Ninguém sabe quem fez isso, mais lamentam que a falta de segurança na localidade principalmente no horário noturno, tenha contribuído para a ocorrência do fato.

Segundo dona Regina Silva, moradora da região, a atitude contra a imagem do padre Cícero foi errada. “Ele não mexe com ninguém; é necessário ter respeito com o “santo”, frisou dona Regina, lamentando a falta de uma grade de proteção na estátua.

Lei Orçamentária pode ser aprovada hoje

Por Olívia de Cássia – jornalista

O orçamento do Estado para o exercício de 2012 poderá ser votado na tarde de hoje, 14, na Assembleia Legislativa. Ontem os deputados suspenderam a sessão por várias horas. O argumento do presidente da Casa, deputado Fernando Toledo (PSDB) foi o de que eles estavam analisando projetos, pareceres e outras mensagens, que têm que ser votados antes do recesso parlamentar, que só pode acontecer com a Lei Orçamentária votada e a pauta limpa.

Oficialmente, o recesso começaria amanhã (15). Durante esse periodo, a Casa de Tavares Bastos fica fechada e reabre em fevereiro do próximo ano.

Em 2012 haverá eleições municipais e aí a composição da ALE bem como as articulações de apoios politicos para os pretensos candidatos a prefeitos e vereadores pode influenciar em muito nas decisões do parlamento alagoano.

O ano termina com saldo de polêmicas e interrogações, depois do requerimento do deputado João Henriuque Caldas (PTN) solicitando informações que não lhe foram prestadas.

O discurso do jovem deputado cobrando informasções e anunciando que estava `devolvendo R$ 650 mil, depositados indevidade nas contas da assessorial de seu gabinete`, abalou as estruturas de muitas `cabeças pensantes`da Casa.

Mas segundo informações do próprio presidente Fernando Toledo (PSDB) apenas oito dos 27 deputados não solicitaram e não recebem a Gratificação por Dedicação Excepcional (GDE), que ele já afirmou como sendo `legal e legítima`, mas não nominou quem receberia a gratificação. É esperar para ver no que isso tudo vai dar.

ALE firma convênio com o Senado Federal

Objetivo é garantir implantação da TV Assembleia em sinal aberto e digital

Por Olívia de Cássia, com assessoria


A Coordenadoria de Comunicação da Assembleia Legislativa informou na tarde de ontem, 13, que está iniciando entendimento com a Coordenação de Expansão da Rede de Rádio e TV do Senado Federal, para garantir a implantação da TV Assembleia, em sinal aberto e digital.

Segundo o coordenador de Comunicação da ALE, Joaldo Cavalcante, com essa proposta, o Senado adquire os equipamentos de difusão, incluindo o transmissor e os instala na estação definida pelo Legislativo estadual. Segundo Joaldo, também estão em andamento os contatos com o Instituto Zumbi dos Palmares, por intermédio da Secom.

A ideia é estabelecer parceria com o Estado e assim poder abrigar, no prédio e na antenna do IZP FM. “Já reivindicamos uma janela na programação da emissora para inserir as atividades dos deputados estaduais”, disse o coordenador, acrescentando que como contrapartida, a Assembleia mantém os equipamentos em funcionamento, com técnicos e profissionais especializados na área.

Petista pede suspensão da votação do parecer sore o orçamento do Estado para 2012

Por Olívia de Cássia com informações de Camila Ferraz

Depois de horas de suspensão da sessão ordinária desta terça-feira, 13, para entendimento de lideranças, quando os deputados voltaram às atividades de forma pública, foi lido o expediente,onde constava para votação o parecer ao projeto que altera a lei que institui o Código Tributário do Estado de Alagoas. Além desse projeto, os pareceres do orçamento e o que dispõe sobre o PPA (Plano Plurianual).

Quando o parecer foi lido, o deputado Ronaldo Medeiros (PT), líder da bancada de oposição na Casa de Tavares Bastos, pediu que fosse entregue uma cópia do documento da Comissão de Orçamento da ALE, para que todos os deputados ficassem cientes do que contém.

A observação de Medeiros foi tendo em vista que o parecer da Comissão foi elaborado durante a suspensão da sessão de ontem e a questão foi direcionada como entendimento de lideranças. Com essa decisão, o parecer poderá ser votado na sessão desta quarta-feira, 14.

“Como não tivemos acesso ao conteúdo do parecer, em sua totalidade, não sabemos quais emendas estão presentes no mesmo; pedi que a Mesa Diretora entregasse a cada deputado uma cópia do parecer para que possamos nos inteirar de tudo e amanhã (hoje) votar com consciência. Não podemos votar as escuras”, enfatizou Medeiros.

Outro ponto que motivou Ronaldo Medeiros a pedir a suspensão da votação foi o fato de que as emendas apresentadas pelos parlamentares do PT ao Orçamento foram rejeitadas na Comissão. A margem de remanejamento dos recursos do governo será de 15%, e a emenda da bancada petista propunha uma margem de apenas 10%, quando o governo solicitou 30%.

CARHP

Ainda durante a sessão de ontem, os deputados discutiram o Projeto de Lei que autoriza Governo do Estado a melhor aproveitar os servidores da Carhp (Companhia Alagoana de Recursos Humanos e Patrimoniais).

”Aprovamos por unanimidade o Projeto de Lei que autoriza o Governo do Estado a melhor aproveitar os servidores da Carhp (Companhia Alagoana de Recursos Humanos e Patrimoniais), assim poderá ser feito um remanejamento dos servidores que compõem a instituição; fico muito feliz, pois, são propostas que defendo desde o início do ano. O governo tem que aproveitar esses servidores, inclusive na Nova Emater”, destacou o petista.

PEC da PGE:

Em aparte durante a sessão de terça-feira (13), o deputado Ronaldo Medeiros destacou que na última sessão (quinta-feira da semana passada), havia solicitado que a matéria da PEC, que propõe mudanças na legislação da Procuradoria-Geral do Estado (PGE), não fosse votada, pedindo vistas ao projeto. Por essa razão, Medeiros concordou que mais uma vez ela fosse retirada da pauta, até porque, muitos deputados não concordam com alguns detalhes que envolvem a mesma. (Saiba mais sobre o assunto na matéria anteriormente postada)

terça-feira, 13 de dezembro de 2011

Movimentação na ALE seria por conta de eleição antecipada


Olívia de Cássia - Repórter
(Texto e foto)

Há algo mais em jogo na Assembleia, além da polêmica PEC do deputado Jota Cavalcante. A Casa de Tavares Bastos é cheia de mistérios e polêmicas por natureza dela. Percebe-se pela movimentação dos deputados, quem já a freqüenta por muitos anos.

Segundo se comenta nos bastidores, já há uma articulação para a eleição antecipada da nova Mesa Diretora da Casa. O deputado Inácio Loiola (PSDB) fez várias articulações com os deputados, nesta terça-feira, 13, no plenário.

Comenta-se que ele é o preferido de um grupo que está insatisfeito com o presidente Fernando Toledo e que as eleições seriam antecipadas, como já aconteceu em outra oportunidade. A gestão da atual da Mesa Diretora vai até 2013 e dizem à boca miúda que um dos deputados entraria com pedido de suspensão da eleição antecipada.

A sessão foi suspensa hoje por mais de duas horas. Segundo o presidente da Casa, em entrevista à imprensa, para que fossem analisados os pareceres das Comissões sobre projetos que tramitam na ALE, inclusive alguns do governo, de suplementação de vergas, entre outros.

Toledo falou sobre vários assuntos e disse que a Gratificação por Dedicação Excepcional (GDE), questionada pelo deputado João Henrique, é legal e que serve para pagar, além de funcionários de gabinetes, funcionários que extrapolam a carga horária, já que esses funcionários não têm hora-extra, segundo Toledo.

Projeto que altera a estrutura da PGE é retirado de pauta na Assembleia

Sessão foi suspensa por mais de duas horas para entendimento de lideranças

Olívia de Cássia – Repórter

A Proposta de Emenda Constitucional (PEC) que altera a estrutura da Procuradoria Geral do Estado (PGE) foi retirada de pauta na sessão desta terça-feira, 13, depois de alguns deputados reclamarem das declarações feitas na imprensa pelo presidente da Associação Nacional dos Procuradores de Estado (Anape), Juliano Dossena.

O deputado Antonio Albuquerque (PTdoB) solicitou que o deputado Jota Cavalcante (PDT) autor do projeto, retirasse a PEC da pauta de votação , para que os deputados se debruçassem sobre a matéria para terem mais embasamento sobre ela.

“Trata-se de uma matéria polêmica, que exige de nós um maior conhecimento, por isso proponho a retirada do projeto”, argumentou Albuquerque, que também pediu a suspensão da sessão.

Segundo a proposta do deputado Jota Cavalcante (PDT), o governador poderá indicar qualquer advogado para exercer o cargo de procurador.

A respeito dos honorários de sucumbência, cuja distribuição também será alterada caso a PEC seja aprovada, Jota Cavalcante justificou que os promotores “ficam impedidos de advogar quando assumem o cargo de promotor, o mesmo acontecendo com as demais carreiras”.

Ele questionou o motivo pelo qual os procuradores recebem os honorários. Atualmente, os honorários de sucumbência, que representam as custas dos processos em que o Estado ganha uma ação, são destinadas a um fundo específico e distribuídas entre os procuradores.

MAIS CRÍTICAS

O deputado João Beltrão pediu um aparte e disse que o presidente da Anape tinha tratado os deputados como levianos e também fez várias críticas aos procuradores. Antes de confirmar o pedido de Antonio Albuquerque, o deputado Jota Cavalcante(PDT) observou que não vai recuar, numa resposta à nota divulgada pela Associação Nacional dos Procuradores de Estado (Anape), a qual tece críticas ao texto da PEC.

“Não há leviandade; quando fizemos a PEC foi com estudo, precisamos modernizar o Estado. Voltarei a apresentar a proposta em outro momento. A posição da associação dos procuradores não me intimida e no momento certo voltarei a apresentar o projeto”, disse o deputado do PDT, que criticou a postura de procuradores que, segundo ele, “seguram” os processos que aguardam pareceres, prejudicando, sobretudo, servidores públicos.

O presidente Fernando Toledo (PSDB) reforçou o que disse o deputado Jota Cavalcante (PDT) afirmando que a “Casa não vai se curvar e não vai se pautar por parte tendenciosa da imprensa”.

Além da Anape, a Ordem dos Advogados do Brasil em Alagoas também se manifestou sobre a PEC do deputado Jota e todos os deputados receberam um ofício assinado pelo presidente da OAB-AL, Omar Coêlho de Mello.

No texto da OAB, a entidade explica por que defende que a Assembleia rejeite o projeto. O documento da Ordem afirma que a PEC é um “atentado” contra o Estado Democrático de Direito. Diz ainda que é um “retrocesso sem precedentes para a Advocacia Pública”.

Na semana passada o líder da oposição, Ronaldo Medeiros (PT) pediu o adiamento da votação da PEC. Devido ao recesso parlamentar, a discussão sobre a PEC da PGE só deverá voltar ao plenário do legislativo em 2012.

Dirigentes nacionais do PT vão discutir texto de conjuntura, alterações estatutárias e eleições em 2012

Foto: Ricardo Weg/PT)
Executiva Nacional do PT faz reunião nesta terça, em São Paulo

Os membros da Comissão Executiva Nacional do PT realizam reunião nesta terça-feira (13), em São Paulo, para dar continuidade às tarefas designadas pelo Diretório Nacional no último dia 2 de dezembro.

Na pauta estão a discussão e aprovação das emendas ao texto de conjuntura debatido pelo DN; finalização da redação técnica das alterações do Estatuto do PT e uma avaliação da situação política nas capitais brasileiras como preparação para as eleições municipais de 2012.

A reunião começa 10 horas e deve durar o dia todo nas dependências da sede nacional do Partido na capital paulista (Rua Silveira Martins, 132, Centro).

(Portal do PT)

sexta-feira, 9 de dezembro de 2011

Missa e caminhada pela paz cobram apuração na morte de professor

Olívia de Cássia

Uma missa, que será celebrada às 7h30 deste domingo, 11, na Igreja Nossa Senhora de Nazaré, em Jacarecica, seguida de uma caminhada pela paz, lembrará um mês da morte do professor Ezequias Rocha Rêgo - fundador do Grupo Gay de Alagoas (GGAL), morto a golpes de faca em seu apartamento no Conjunto Alfredo Gaspar de Mendonça. José Carlos Merthewn, convidando os amigos e militantes dos movimentos sociais para o evento.

É quase Natal!

Olívia de Cássia - jornalista

Daqui a alguns dias já é o Natal. O ano nem bem começou e já foi embora ou então fui eu que não percebi os dias passarem. A gente corre tanto, luta tanto que não percebe a rapidez da passagem do tempo. Os anos passaram e muita coisa já ficou para traz.

Nessa época, o comércio vive a expectativa da melhor época para faturar. As vitrines se enfeitaram e tudo lembra Papai Noel, o bom velhinho que na lenda viaja o mundo para distribuir presentes em cima de uma charrete puxada por renas. Não é uma lenda brasileira e espalhou-se por todo o mundo.

O Natal e outras tantas datas comemorativas virou comércio. A maioria das pessoas não se importa mais com a mensagem natalina do nascimento de Jesus para salvar a humanidade.

A maioria pensa mesmo é em ganhar e dar presentes e em consumir o que pode e o que não pode, mas o principal homenageado parece que foi esquecido pelas pessoas. Talvez seja por isso que o mundo está tão desumano e cruel.

Sempre achei o Natal uma data triste, apesar de ser uma época em que a gente cristã celebra o nascimento do menino Deus e a tradição orienta que se deve ficar com a família, seguindo os rituais da religiosidade. Fico um pouco reflexiva nessa época do ano.

No lado financeiro, o País está equilibrado, mas com relação à segurança pública, que é um dever do Estado, não conseguimos diminuir a violência, que já está instalada em cidades antes consideradas pacatas. Os marginais estão até ordenando toque de recolher ou determinando quem entra e quem sai nas comunidades.

Isso seria difícil, quase impossível de a gente pensar em anos passados. A situação é absurda.

Em Alagoas mata-se por motivos banais, por dívidas mínimas de drogas, por falta de tolerância, por sentimento de posse e pela questão da brutalidade mesmo. Em todo o País, um milhão de pessoas estão dependentes do crack, segundo os últimos dados divulgados. São números que assustam.

Não há um dia sequer que não haja mais de uma tragédia em Maceió e no interior também. Na quarta-feira, um preso foi decapitado na cela, do presídio Baldomero Cavalcanti confirmando as estatísticas. Outro dado é que além da violência urbana e social, a violência no trânsito assusta.

Parece que as instituições estão perdendo para a bandidagem e é necessária uma ação mais enérgica; a intervenção do Estado. É preciso investir e implantar em Alagoas políticas públicas destinadas a essa situação de risco.

É preciso mais policiamento nas ruas e mais investimentos na educação, pois se os governos não enxergarem o conhecimento e a aprendizagem como ferramenta necessária e a porta para a formação da cidadania, com investimentos nas crianças e nos jovens, o que será da sociedade para as próximas gerações? Que a época do Natal sirva para um repensar de ideias.

E agora, o que fazer?

Por Olívia de Cássia E agora, o que fazer? Essa pergunta me veio à baila, antes e depois da aposentadoria por invalidez e em alguns dias q...