segunda-feira, 31 de dezembro de 2012

Prefeito de União se despede fazendo prestação de contas na Rádio Zumbi


“O poder é ingrato, quem estava comigo nesses quatro anos me abandonou, fico triste com esse desprezo”, disse o prefeito  de União  


Por Olívia de Cássia,  com João Paulo Farias

             Foto de João Paulo Farias

O prefeito de União dos Palmares, Areski Freitas (PTB), que deixa o seu mandato amanhã, foi o entrevistado do programa Mesa Z da Rádio Zumbi, nesta segunda-feira, 31. 

Segundo o que foi divulgado, Kil teria sido impedido de fazer a prestação de contas da sua administração na Rádio AG, de propriedade do ex-governador Manoel Gomes de Barros (PSDB), candidato derrotado à Prefeitura de União.

Segundo o prefeito, o impedimento de sua fala na Rádio AG teria sido por atraso no pagamento de propagandas a emissora.

 Por mais de três horas de programa Kil de Freitas respondeu as perguntas dos ouvintes e dos blogueiro de União dos Palmares e fez um balanço de sua administração. Ele também se mostrou magoado com algumas pessoas que se diziam seus amigos e agora, no final do mandato, lhe deram as costas.

 “O poder é ingrato, quem estava comigo nesses quatro anos me abandonou, fico triste com esse desprezo”, disse o prefeito. Sobre algumas críticas feitas ao seu secretariado, Areski Freitas disse que todo o secretariado trabalhou de acordo com as condições do município.

 Questionado sobre a vitória de Beto Baia (PSD), Kil de Freitas disse que a equipe de marketing de Beto foi mais inteligente e que virou a situação de última hora, segundo ele. 

O prefeito também avaliou que diante de seu trabalho à frente da Prefeitura de União termina o governo com 60% de aprovação, segundo pesquisas encomendadas por ele, antes da eleição.

 A respeito da crise por que passa o governo ele observou que foi pela redução dos repasses federais (FPM): “Não é só a Prefeitura de União,  mas milhares no país”.

 Aproveitando o espaço, o prefeito falou das obras de saneamento feito em várias ruas e bairros da cidade e povoados do município e da recém-inaugurada estátua de Santa Maria Madalena, que foi colocada na Serra da Laje, demorou um ano para ser concluída e custou 120 mil reais.

 A imagem está sendo criticada pela maioria da população. O prefeito disse que não é possível saber qual a imagem verdadeira de Madalena, já que nunca a vimos.

Ainda na prestação de contas, ele falou das máquinas adquiridas, conferências municipais, cursos de capacitação, reformas de secretarias e criação de outras, a ajuda ao time União Futebol Clube, O Som na Praça, reformas e construção  de escolas e dezenas de outras obras feitas. 
FELIZ 2013 PARA TODOS OS LEITORES DO BLOG!!!!!!!



domingo, 30 de dezembro de 2012

O que será o amor?

 Olívia de Cássia Correia de Cerqueira

Existem diversas maneiras por aí de se definir o amor: o amor adolescente, juvenil, o amor adulto...

Os poetas já falaram tudo sobre o amor, esse sentimento às vezes exagerado, tão humano e que nos traz contentamento ou inquietudes.

Quando a gente está amando e é correspondido a gente se sente a pessoa mais importante do mundo.

Mas olhando minha vida de lado, eu nunca me senti assim. Um dia eu pensei que pudesse ser amada, mas vivi um mundo de fantasias, um mundo irreal.

Criei para mim um mundo de fantasia, para fugir daquilo que eu era: uma menina cheia de complexos de inferioridade.

Eu não tenho palavras para definir o amor, que não seja aquela sensação de plenitude, de gozo, de preenchimento interior, de satisfação.

Mas a fantasia tem a cara que queremos vê-la, “uma realidade vestida daquilo que é irreal”.

E quando eu me vi sozinha, senti o quanto eu tinha sido tola, o quanto eu criei um mundo que só existiu na minha mente de mulher carente, solitária e cheia de desejos...

O que será o amor?

Bom domingo!


Olívia de Cássia - jornalista

É madrugada de domingo, penúltimo dia do ano. Despertei e não consegui mais adormecer. O calor está insuportável, os mosquitos me impacientam e uma crise alérgica veio com tudo. Estou com dificuldade de respirar, mas isso não me impede de pensar.

Dá uma dormência nos músculos, a cabeça dói e a tosse vem forte. Nessas horas a gente não pode se desesperar e nem perder o prumo. Temos que manter a calma. O galo da estação ferroviária, meu companheiro das noites insones, já começou a cantar. São 4 horas da matina quando começo a escrever esse texto.

Fazia um tempinho que me faltava o sono; tenho chegado do trabalho muito tarde e exausta e c om frequência logo adormeço. Quando a idade chega a gente vai ficando mais frágil, mais sensível e precisa diminuir o ritmo.

Isso não tem acontecido comigo. Graças a Deus tenho tido forças para trabalhar e quero continuar assim, com toda a disposição para o trabalho. Espero que em 2013 as oportunidades se abram e que eu consiga desempenhar bem tudo o que aprendi ao longo dos meus anos de profissão.

Quero construir pontes virtuais, caminhos que me levem a realizar o melhor de mim, não quero passar por essa vida sem deixar coisas boas e positivas; não é demagogia minha, já não tenho muitos anos  a meu favor. A idade já vai bem avançada.

Lá fora o tempo está parado: nem chove e está bem abafado e denso. Parece que a virada do ano vai ser de chuva. Estamos precisando dela para aliviar o  calor e alimentar a vegetação. Os irmãos sertanejos estão sofrendo com essa estiagem há tanto tempo, a agricultura depende da chuva.

Só esperamos que quando ela cair, a chuva, seja na medida certa; nem mais, nem menos, para não causar estragos ao nosso bem-estar. Estive semana passada na Serra da Barriga e pude ver o quanto está seco por lá e fiquei imaginando o cenário no Sertão. É preciso chuva para poder plantar.

Em nosso coração o tempo está de calmaria, vejo o mundo com mais esperança, a vida pulsa lá fora e tenho a vontade de viver da juventude. Quero pedir a Deus saúde e disposição para aguentar a labuta do dia-a-dia. Muita paz, maturidade e discernimento para os dias  que virão. O resto a gente vai conquistando.

Ouço um barulho estranho na entrada do portão e falo. Parece que tem um estranho querendo pegar água na torneira. Não me assusto, mas precisamos de mais segurança.

Aos amigos de sempre eu quero desejar toda a sorte do mundo,  paz e a harmonia dos novos tempos. Em 2013 vai começar um novo ciclo em nossas vidas. Um tempo de muitas conquistas e de muita paz. É quase de manhã, boa madrugada e fiquem com Deus. Um bom domingo para todos. 

sábado, 29 de dezembro de 2012

Câmara de União aprova orçamento para 2013 no valor de 146 milhões


Por João Paulo Farias – (O Relâmpago)
Texto e Foto
Após três sessões extraordinárias que não aconteceram, enfim, o Projeto de Lei 023/2012, que estima a receita e fixa despesa do município de União dos Palmares, para o exercício financeiro de 2013, a LOA, foi aprovada.

A sessão-relâmpago foi realizada na tarde desta sexta-feira, 29, e contou com nove dos dez vereadores e durou pouco mais de 30 minutos, o orçamento para o próximo ano será de R$ 146.699.572 e entra em vigor, a partir de 1° de janeiro.

O presidente da Casa de Hermano Plech, vereador Bruno Praxedes (PSDB), agradeceu aos colegas parlamentares pelo respeito e o papel desempenhando em mais um ano legislativo, como também, aos servidores da casa.

sexta-feira, 28 de dezembro de 2012

Beto Baía toma posse dia 1º


O prefeito eleito de União dos Palmares, Beto Baía toma posse nesta terça-feira, 1º de janeiro, depois da celebração de uma missa, que acontece às 18h, na Igreja Matriz de Santa Maria Madalena.

Todo o secretariado do prefeito de União já foi definido: Roberto Carnaúba, Finanças; Genisete Lucena, Cultura;  Sérgio Rogério, Juventude;  Saae - Marcos Pedrosa, Edvan Correia vai para a Secretaria municipal de Transporte e Trânsito; Carla Tereza, saúde; Ricardo Praxedes, educação;  Zé Mendes vai para a Infraestrutura; Gustavo Pedrosa vai para a secretaria municipal de agricultura; Macário Rodrigues, Meio Ambiente; Hermes Marques; Comunicação; Wadson Régis vai para  a secretaria de Esportes e André Toledo Taffer será o secretario de Turismo, Indústria e Comércio; Barnabel Bezerra - Assistência Social.

quinta-feira, 27 de dezembro de 2012

Conselho da Igualdade Racial é aprovado em Alagoas

Foto de Olívia de Cássia (arquivo)

O projeto de lei do Executivo foi lido e aprovado, em caráter de urgência, na Assembleia Legislativa e representa avanço para os segmentos afros


Por: Helciane Angélica - Jornalista


Na sessão extraordinária da Assembleia Legislativa de Alagoas (ALE) realizada nessa quarta-feira (26.12), foi posto em pauta em caráter de urgência, o projeto de Lei 381/2012 encaminhado pelo Governo de Alagoas referente à criação, composição e competências do Conselho Estadual de Promoção da Igualdade Racial (Conepir).

O Conepir será um órgão colegiado paritário, com representantes da sociedade civil e de órgãos governamentais, de caráter deliberativo, que integrará a estrutura básica da Secretaria da Mulher, da Cidadania e dos Direitos Humanos.

Composto por 22 membros titulares e respectivos suplentes, que terão a missão de propor, em âmbito estadual, políticas de promoção da igualdade racial com ênfase na população negra, comunidades quilombolas, indígenas, das religiões de matriz africana e outros segmentos étnicos da população alagoana.

Estiveram presentes 20 parlamentares na sessão, que também foi acompanhada por ativistas. O Deputado Judson Cabral (PT), foi o parlamentar que defendeu por meio de requerimento a urgência da aprovação do projeto e destacou a importância do PL.

“Trata-se de um conselho de Direito que destacará a atuação do movimento social negro, e foi graças ao empenho dessas lideranças e o acolhimento da Casa de Tavares Bastos que estar sendo posto em votação. É importante que esse Conselho venha trazer ações que visam combater a discriminação racial e motivar a cidadania através de diretrizes, além de atuar em consonância com o Governo Federal”, destacou.

O deputado João Henrique Caldas (PTN), pediu a palavra ao Presidente da Casa, Fernando Toledo (PSDB), para congratular a iniciativa e sugerir que a ALE tenha uma vaga garantida no conselho estadual. Já o deputado Jeferson Morais (DEM) foi o relator especial que emitiu o parecer favorável.

Conselhos

Atualmente, existe conselho da igualdade racial no Distrito Federal e em 13 estados brasileiros. E na região Nordeste apenas os estados de Sergipe, Rio Grande do Norte e Ceará ainda encontram-se em processo de articulação.

Todos atuam de forma independente, mas, podem encaminhar suas demandas para o Conselho Nacional de Promoção da Igualdade Racial (CNPIR) que existe desde a criação da Secretaria de Políticas de Promoção da Igualdade Racial (Seppir), implantada no Governo Lula em 2003.

Para o ativista alagoano Helcias Pereira, que é conselheiro titular no CNPIR e representante dos Agentes de Pastoral Negros do Brasil (APNs).

“O Conepir será um instrumento de fomento e valorização do Estatuto da Igualdade Racial, e, é uma forma dos grupos étnicos interagirem e se fortalecerem institucionalmente. Também será um link direto com a Seppir, através do Sistema Nacional de Promoção da Igualdade Racial (Sinapir), que prioriza os estados que tem conselho para garantir maior investimento e efetivação de políticas públicas. E agora, podemos realmente dizer que a ‘igualdade racial é pra valer’ em Alagoas”, afirmou.

Expectativas

A criação do Conepir representa um grande avanço no Estado de Alagoas, para garantir a igualdade racial nos aspectos econômico e financeiro, educacional, histórico-cultural, social e político. E os ativistas esperam que os clamores da população afro-ameríndia sejam realmente ouvidos.

Para Mônica Carvalho, yawó da Comunidade Legioniré Nitó Xoroquê, casa de axé localizada no Benedito Bentes II, aponta o conselho como um agente contribuidor na mobilização e dará mais objetividade nas ações, além de ampliar o processo de discussão da rede de matriz africana no enfrentamento da intolerância religiosa.

 Já o professor Allex Sander Porfírio, Coordenador Estadual do Fórum Permanente de Diversidade Étnicorracial na Educação, também defende como mais um instrumento de comprometimento com a implementação das leis 10.639/03 e 11.645/08 – inclusão da história e cultura africana, afro-brasileira e indígena no currículo escolar – e representa mais uma vitória e um presente à sociedade negra alagoana.

O sociólogo Carlos Martins, acredita que o conselho dará mais legitimidade as instâncias da sociedade civil ascendendo para a sociedade política. “Por ser um conselho misto, o Estado terá que incorporar todas as reivindicações da sociedade e transformá-las em políticas públicas que deverão ter um impacto na sociedade como um todo, e assim, o controle social estará agindo”.

Na área da comunicação, a jornalista Valdice Gomes – Presidenta do Sindjornal e integrante da Comissão Nacional de Jornalistas pela Igualdade Racial (Conajira/Fenaj) – o conselho estadual também contribuirá no combate do racismo midiático.

“Esse será um espaço democrático de participação social que atende vários segmentos historicamente discriminados na mídia, e que agora terão a oportunidade de fazer denúncias oficiais e cobrar ações afirmativas nos meios de comunicação”, exaltou.

E Elida Miranda, Secretária Estadual de Combate ao Racismo, da Central Única dos Trabalhadores (CUT-AL), acredita que trará avanços importantes no campo profissional. 

“É um espaço importante para alojar a indignação e produzir condições pedagógicas, pois, o que antes era um aconselhamento, agora, passa a ser um rigor e impõe respeito. É um instrumento para materializar, para impedir casos existentes de preconceito quanto à seleção de funcionários a partir do critério de ‘boa aparência’, dar um freio no racismo e no assédio moral que não é nada fácil, além de orientar os empresários e ampliar a inserção do negro no mercado de trabalho. Por isso, é preciso ser algo permanente e que tem muitas responsabilidades”.  Fonte: Cojira-AL

Com assessoria da PMUP
(Foto de Clezivaldo Mizael)
O município de União dos Palmares conquistou o Selo Unicef Município Aprovado Edição 2009-2012. A premiação foi entregue nesta  quinta-feira (27), no auditório da prefeitura municipal e contou com a presença de várias autoridades inclusive da representante do Unicef  no Nordeste, Conceição Cardoso, da articuladora do Unicef em União, Rose Mary Moraes e da representante do Conselho de Direito, Gorete Galvão.
Segundo o prefeito  Areski Freitas (PTB), que está na reta final de sua gestão, a conquista do Selo Unicef é fruto de políticas públicas e do esforço coletivo entre prefeitura, sociedade civil organizada, órgãos e instituições ligadas à Justiça para assegurar melhoria na qualidade de vida a crianças e adolescentes.
Em Alagoas, 67 municípios assinaram o compromisso com o Unicef para a edição 2009-2012 do Selo, mas apenas os municípios de Arapiraca, Coité do Nóia, Coruripe, Delmiro Gouveia, Igaci, Junqueiro, Palmeira dos Índios, Quebrangulo, Taquarana, Teotônio Vilela, Viçosa e  União dos Palmares foram agraciados com a premiação.
Areski Freitas observa que entre os 12 municípios que atingiram as metas, União dos Palmares obteve destaque na pontuação nos itens de Impacto Social, Gestão das Políticas Públicas e Participação Social.  Para ser aprovado em “Impacto Social” foi determinada pelo Unicef   pontuação em sete indicadores e cinco objetivos.
“União dos Palmares obteve pontuação acima da média. No eixo gestão, o município também pontuou acima da média com 11 indicadores e sete objetivos”, destaca o prefeito.
Ainda segundo o prefeito de União dos Palmares, as políticas públicas desenvolvidas no município contribuíram diretamente para a queda da mortalidade infantil, o acesso ao pré-natal, aumento do percentual de crianças beneficiadas pela Proteção Continuada, entre outras ações realizadas pela Secretaria de Assistência Social do município.
“Além dessas ações houve a redução dos índices de abandono escolar, redução nos índices de distorção idade-série, além de aumento na taxa de cobertura dos Centros de Referência da Assistência Social – Cras. União dos Palmares também contribuiu diretamente de forma significativa para a melhoria dos índices gerais apresentados pelo Estado de Alagoas”, observou o prefeito.
Reconhecimento
“Estou muito feliz em trazer este prêmio a esta cidade, sinto a energia forte deste povo, uma energia boa desta cidade, e o Unicef está mais feliz ainda em pela segunda vez consecutiva premiar um governo que tem profunda consideração e importância à criança e ao adolescente”, disse Conceição Cardoso.

quarta-feira, 26 de dezembro de 2012

Já me desapeguei...


Olívia de Cássia Correia de Cerqueira

Já me desapeguei de você faz tempo.
E tudo foi acontecendo aos poucos.
Eu não tenho mais aquela ânsia que eu tinha
De te ver nem de te encontrar.
Tanto faz, isso não vai fazer diferença nenhuma.
Já não quero mais sonhar contigo.
As coisas só começam a fluir na vida
Quando a gente permite que aconteça.
Não adianta a gente se iludir.
Eu não nasci para ser amada assim
Já entendi o recado da vida
E não sofro mais com isso.
Tenho momentos de felicidade plena
A maneira como encaro a vida agora
É que faz toda a diferença em mim..
Já me desapeguei de você faz tempo...

Que venha 2013!


Olívia de Cássia – jornalista

Cinco dias nos separam de 2013. Passado o Dia de Natal em família muitos já fazem planos, outros esperam melhorias e apostam nas mudanças nesse ano que já vem chegando. Eu avalio que nós precisamos fazer a nossa própria mudança interior, nos despojar de todo sentimento que não seja de esperança e de positividade.

É tempo de refazer planos, reconsiderar os equívocos e retomar o caminho para uma vida cada vez mais feliz. Hora de se fazer um balanço interior de tudo aquilo o que fizemos; as conquistas que tivemos e o que não foi possível fazer.

Nem sempre as coisas na vida acontecem como a gente quer e espera, mas é hora de nós apostarmos na alegria. O ideal, é que esse espírito de mudança seja assim sempre, pois precisamos alimentar constantemente esse espírito dentro da gente.

Eu acredito que o ano de 2013 será de muitas mudanças: mudanças pessoais e no campo profissional. Eu já tive a mania de traçar muitos planos. Pegava uma folhinha de papel e escrevia as metas que eu queria alcançar durante o ano.

Confesso que para mim isso nunca deu muito certo e deixei de fazê-lo, mas tem gente que é organizado e metódico e que se dá bem com essa estratégia. A articulista Márcia Rodrigues, em artigo no site Somos Todos Um diz que a melhor estratégia da vida, para todas as coisas é começar já.

Segundo ela, devemos assumir riscos, dando o primeiro passo com os recursos que temos.  É tempo de colocar as prioridades na balança, traçar novos objetivos e colocá-los na lista pessoal.

Márcia observa que isso deve ser feito “usando sua criatividade, dom, vontade, fé e perseverança, depois, vá moldando tudo, conforme as necessidades do dia-a-dia e do seu projeto de vida. Qualquer caminhada começa no primeiro passo!”.

Vamos pensar apenas em coisas boas: agradecer a Deus por tudo o que  a gente recebeu e acima de tudo, acreditar que as boas novas e conquistas virão até nós. Para alguns místicos e estudiosos esse ano é o começo de um novo ciclo no mundo, uma nova era, um novo começo da humanidade.

“É tempo de repensar valores, ponderar sobre a vida e tudo que a cerca, contemplar Aquele menino que nasceu numa manjedoura, para nos fazer entender que o ser humano vale por aquilo que é e não pelo que possui”.

O poeta Carlos Drummond de Andrade deu bem a receita de Ano-Novo: “Para você ganhar um belíssimo Ano-Novo, que mereça este nome, você tem de merecê-lo, tem de fazê-lo novo, eu sei que não é fácil, mas tente, experimente, consciente. É dentro de você que o Ano-Novo cochila e espera desde sempre”. Boa tarde e um Feliz 2013!

segunda-feira, 24 de dezembro de 2012

Feliz Natal!


Olívia de Cássia – jornalista

O ano está terminando e com ele vamos encerrando um novo ciclo em nossas vidas. Então é Natal, é tempo de fazer as pazes conosco e com o próximo, de pedir perdão a quem ofendermos e de desejar boas festas para todos. 

Um tempo de magia, que assim deveria ser durante todo o ano. É em dezembro, mês de celebração do nascimento de Jesus Cristo, que a gente fica mais saudosa dos pais, parentes e amigos que já não estão mais nesse plano.

E nos pomos a pensar que poderíamos ter sido uma pessoa melhor, mais tolerante e amorosa e ter desfrutado momentos ainda melhores na companhia dessas pessoas queridas. Na próxima terça-feira o mundo cristão se dobra, novamente, à tradição e se confraterniza em família e entre amigos pela chegada do Natal.

Nessa época do ano, as cidades se vestem de luzes para celebrar uma das datas mais lindas da história da humanidade. Os lares e as comunidades se enfeitam e se preparam para a ceia.  É tempo de reflexão e de união. Tempo de paz. O mundo está precisando dela para que não haja tanto ódio entre os povos.

Nessa época do ano, a gente se despoja um pouco do ceticismo e passa a ser mais emotivo, passa a ter muito mais sentimentos e emoções. Esse espírito de despojamento e de solidariedade devia acompanhar todo mundo o ano todo.

Desejos de um mundo sem violências, sem fome, sem misérias, um mundo de solidariedade entre os povos, de união e paz. Solidariedade deveria ser um sentimento que envolvesse a humanidade o ano todo. Eu ainda tenho a estranha mania de acreditar nas pessoas e na vida e avalio que poderemos ser melhores se semeamos boas sementes.

Para cada pessoa o Natal tem um significado diferente. Para uns ele traz boas lembranças, alegrias, convivência em família; para outros traz más recordações. A época natalina e a que antecede a chegada do novo ano modificam os ares da nossa vida social, o que indica que, mesmo indiferente, toda pessoa sente os efeitos das festas de fim de ano.

Na sociedade de consumo em que vivemos as pessoas já nem se lembram do verdadeiro significado da data.  A simbologia do Natal está em cada um de nós que realiza um sonho, em cada vida construída, na solidariedade que a gente pratica e na bondade do coração.

Fazendo um balanço do que vivemos em 2012, este ano foi de muitos desafios e dificuldades para nós que fazemos jornalismo em Alagoas. Não é fácil exercer a profissão abraçada com amor, carinho e dedicação, quando temos salários ainda não condizentes com a profissão que assumimos.

Além disso, o  fechamento de veículo de comunicação como foi com O Jornal, más condições de trabalho nas redações e uma qualidade de vida não tão ideal foram fatores que nos perseguiram esse ano, mas devo dizer que agradeço a Deus por cada coisa vivida, cada desafio assumido e pelo trabalho que tenho.

O próximo ano será de muitas esperanças e expectativas e espero que os prefeitos eleitos consigam fazer um bom governo para nossos municípios, trabalhando com honestidade, usando o dinheiro público corretamente e investindo na qualidade de vida das populações. Precisamos disso.

Um bom e feliz Natal  para todos e que o Ano-Novo seja de boas novas, de paz e harmonia. Desejos do blog. 

Lixão de União dos Palmares queima há um mês


Olívia de Cássia  - Repórter
Texto e fotos

O Lixão de União dos Palmares, localizado na  Fazenda Frios, voltou a pegar fogo há exatamente um mês e nenhuma providência foi tomada ainda pelo poder público para conter a fumaça, que exala mau cheiro e polui o meio ambiente.

O local fica próximo a chácaras e residências, em área urbana e os moradores palmarinos estão sofrendo com a fumaça tóxica, que provoca problemas respiratórios.  Em 2010 foi firmado um TAC e ficou definida a transferência do Lixão e a construção de um aterro sanitário, em consórcio com outros municípios.

Nessa época, a prefeitura do município disponibilizou um trator para revolver o lixo, mas depois deixou de fazê-lo.  Segundo lideranças locais, é urgente a organização do aterro sanitário, que estava no plano de governo do atual prefeito, Areski de Freitas, orientado pelo Ministério Público.

Em fevereiro último, aconteceu a mesma situação e causou transtornos aos moradores de bairros próximos ao local. A fumaça tóxica da queima de inúmeros resíduos que são depositados diariamente a céu aberto atinge vários bairros da cidade, prejudicando a saúde de milhares de pessoas. Com a palavra o prefeito Kil.

sexta-feira, 21 de dezembro de 2012

Equipe da CEF entrega documentação de casas a desabrigados da enchente, em União

Fotos: Clezivaldo Mizael
O prefeito Areski Freitas (PTB), acompanhou os trabalhos e disse que está muito feliz em estar concluindo o mandato e vendo que as famílias que foram atingidas pela enchente estão recebendo suas casas


Com informações da assessoria PMUP

Uma equipe da Caixa Econômica Federal e  profissionais da Secretaria Municipal de Assistência Social, em União dos Palmares, fizeram a entrega da documentação das casas aos desabrigados da enchente de 2010, ontem, 20, no Ginásio de Esportes, Manoel Gomes de Barros.

Esta é a quarta etapa de entrega das moradias, onde serão entregue cerca de 554 residências. O prefeito Areski Freitas (PTB), acompanhou os trabalhos da equipe e a secretária Lídia Campos coordenou todos os trabalhos e acompanha a assinatura dos ganhadores. A entrega das chaves e da documentação prossegue hoje.

Segundo a assessoria, são mais de 50 páginas que precisam ser assinadas e conferidas na parte do contrato. Caso sejam casados marido e mulher precisam assinar os documentos. 

“Esta casa é de vocês, no entanto num período de dez anos nenhuma casa pode ser comercializada, ninguém pode vender ou alugar estas casas, o Governo do Estado está pagando por estas residências, e quem quebrar este acordo de contrato corre o risco de enfrentar sérios problemas junto à Caixa e à Policia Federal”, alertou o prefeito.

Areski Freitas disse também que está muito feliz em estar concluindo o mandato e vendo que as famílias que sofreram, que foram atingidas pela enchente estão recebendo suas casas e tantas outras que já estão morando nela.

"Foi uma luta muito grande, conseguir estas casas, foi uma situação muito difícil organizar a cidade, reconstruir tudo, planejar, executar e ver realizar, mas conseguimos, com muito trabalho os resultados apareceram e estão aparecendo. Parabéns para todos e eu desejo que neste novo ano vocês possam ter dias de muita felicidade em sua nova casa”,  finalizou o prefeito.


quarta-feira, 19 de dezembro de 2012

A força que vem do mar


Olívia de Cássia Correia de Cerqueira

A força que vem do mar 
Faz a gente lembrar a vida.
O sol vai se pondo aos poucos,
Deslumbrante, encantando 
A tarde saudosa,
Entre os coqueiros 
Do mar de Maceió.
O mar de Alagoas 
Tem encantos
Que seduzem
E fazem a gente lembrar 
Como é bela a vida.
Penso em ti, moço bonito, 
Em mim, em nós?
O mar de Maceió me encanta, 
Traz saudosas passagens da vida,
Faz a gente pensar, vibrar, 
Cantar, chorar, sorrir...
A força que vem do mar...

Será que é?


Olívia de Cássia Correia de Cerqueira

Será que você é tudo isso que eu imagino
Em meus delírios de poeta,
Num momento de intimidade meu?
Desejo ardente, incontido?
Ligo o rádio para espantar o sono, o desejo.
Tudo o que penso e que me vem à cabeça
São ilações, desvarios, sonhos.
Imaginações que essa tarde de preguiça
E de desejos me trazem.
O trânsito não flui, falta paciência
Em pensamentos eu sigo meu delírio.
Desejos que me levam até você.
A tarde segue quente, mas uma suave brisa
Toca meu rosto me devolvendo a lucidez.
O caminho é longo e o romance que leio
Parece que não tem fim; adormeço.

Câmara de União aprova Projeto de Lei que limita horário de cargas e descargas de mercadorias

Olívia de Cássia com João Paulo Farias
(foto: João Paulo Farias)

A Câmara Municipal de União dos Palmares (CMUP) aprovou na sessão desta terça-feira, 18, o Projeto de Lei 038\2011, do Poder Executivo, que dispõe sobre o limite do horário de cargas e descargas de mercadorias no centro da cidade.

O projeto estava arquivado há meses, voltou a ser discutido pelo Legislativo municipal e enfim foi aprovado durante a sessão ordinária da Casa de Hermano Plech na manhã de ontem.

Segundo o Projeto de Lei, “fica proibido fazer cargas e descargas em diversas ruas do centro, das 7h até as 18h”, evitando com isso os grandes congestionamentos que ocorrem com frequência na cidade.

Com o ordenamento previsto em lei, há a possibilidade de se amenizar o problema na cidade, devido ao caótico trânsito de união.

“O Projeto de Lei vem tentar amenizar o problema, já que os grandes veículos que descarregam mercadorias em grandes supermercados do centro atrapalham o tráfego de pessoas e veículos nas principais artérias da cidade, o que causa grandes transtornos”, observam os vereadores.

Segundo João Paulo Farias, do site O Relâmpago, não é de hoje que a questão do trânsito é debatida nas sessões da Câmara de União.  “Com a aprovação unânime desse projeto, os parlamentares esperam que boa parte do problema seja resolvida”, disse João Paulo Farias.

Segundo o vereador Alan Elves (PV), esse remédio será amargo, já que muitos comerciantes irão pressionar para não cumprir essa lei.

Já o vereador Edvan Correia (Bobo) (PTB), disse que toda mudança traz constrangimentos para alguns e melhorias para outros.

 “Houve muito estudo e observação, há um desconforto a quem trafega a pé e em veículos; essa lei vai melhorar um pouco o trânsito, principalmente no centro da cidade”, ressaltou o parlamentar.

Para o vereador Manoel Feliciano (PT), não adianta a lei sem que a SMTT – Superintendência de Transportes e Trânsito, fiscalize.  “É necessário colocar em prática o serviço da SMTT”, cobrou o petista.

Já o vereador Cícero Aurélio (Tutu) (PV), destacou o trabalho educativo no trânsito da cidade e falou da importância desse projeto. 

“A lei está sendo aprovada para melhorar o trânsito e não para prejudicar; tem que cumprir, doa a quem doer”, disse. Depois de aprovada, a lei  segue para a sanção do Prefeito Areski Freitas (PTB).

segunda-feira, 17 de dezembro de 2012

ALE deve votar criação do Conselho gestor da Emater


Olívia de Cássia - Ascom
O Governo do Estado, atendendo uma solicitação do deputado Ronaldo Medeiros (PT), pela criação do Conselho Gestor do Instituto de Inovação para o Desenvolvimento Rural Sustentável (Emater), publicou no Diário Oficial do Estado desta segunda-feira, 17, uma autorização para que a Assembleia Legislativa Estadual (ALE) aprove a alteração à lei que criou a Emater.

Segundo o deputado Ronaldo Medeiros, a solicitação pela alteração do projeto original foi por meio de suas emendas, depois que o parlamentar observou falhas na matéria.

“Fiz várias emendas ao projeto, além de participar de reuniões com a Federação dos Trabalhadores na Agricultura (Fetag) e Sindicato dos Agricultores (Sindagro), no sentido de que o projeto fosse elaborado para atender as demandas da categoria”, disse Medeiros.

Além da criação do Conselho da Emater, com a participação do Executivo e da sociedade civil, Medeiros propôs ainda, por meio de emendas, a criação de uma ouvidoria e a redução do número de cargos na instituição de 132 para 108. 

O Conselho Gestor da Emater tem como principais atribuições: fixar a orientação geral dos seus trabalhos, em consonância com os planos de ação do Governo do Estado; aprovar propostas de planos, programas, projetos e orçamentos da Emater; fixar diretrizes e aprovar o planejamento estratégico da empresa; supervisionar a execução de planos, programas e projetos.

“Agora, com a aprovação das modificações na matéria pela Casa de Tavares Bastos,  a entidade será mais operacional, podendo funcionar de fato e prestar a assistência devida aos produtores rurais de Alagoas. Estarei fiscalizando e cumprindo o meu papel como parlamentar”,  finalizou Medeiros.

Eu sou o que sou...


Olívia de Cássia - jornalista

Eu sou o que sou, não adianta querer negar, querer ser outra pessoa. Sei que não sou uma mulher suficiente, perfeita, completa. Sou confusa, cheia de sentimentalismos, de imperfeições, que às vezes me tornam um ser muito frágil.

Fazendo uma retrospectiva da minha vida, eu já cometi muitos erros, todos eles querendo acertar, mas foram pequenos ‘deslizes’, que só afetaram a mim. A maioria dos meus desatinos foi por amor, mas nada que pudesse comprometer a minha felicidade.  

Já amei demais, não nego isso.  Errei por amar demais, por me entregar de corpo e alma: mais alma do que corpo e esse sentimento às vezes a gente acha sofrido e amolecido. Amei muito e incondicionalmente.

Sofri, sonhei, chorei, fiz poesias, me descabelei, adoeci por causa dos meus amores e tentando acertar, à minha maneira, eu errei mais do que devia. Eu não soube conduzir minha vida com a maturidade devida, de maneira que tudo fosse mais ameno, menos dolorido naquele tempo de desamor.

Não deveria ser assim, mas a gente só aprende quando amadurece. Eu posso ter cometido todas as loucuras, mas todas elas aconteceram por amar demais, por querer ser uma pessoa autêntica, não igual aos outros.

 Eu quis para mim o amor que muitos não acreditam, que às vezes desdenham, o amor dos romances, que a gente aprende nas grandes histórias de amor. Mas na vida tudo é mais real do que as fantasias que a gente alimenta.

Muito mais do que os sonhos que a gente vai acumulando na adolescência e na juventude. Já tentei ser diferente, posso dizer que hoje sou mais forte, mais centrada, mais feliz. Ainda bem que  pelo menos isso a maturidade nos traz. Boa noite e boa semana para todos!

Bate papo e café da manhã marcam evento para assessores de Comunicação amanhã, 18


Fonte: Sindjornal
O Sindicato dos Jornalistas de Alagoas (Sindjornal), por meio da Comissão Estadual de Jornalistas em Assessoria de Comunicação (CEJAC/AL), realiza nesta terça-feira, 18 de dezembro, um Café da Manhã com um bate papo sobre a “Nova Realidade Virtual”.

O evento será realizado a partir das 9h, no auditório do Sincor-AL, localizado à Rua Goiás, nº 12, Farol. As inscrições são GRATUITAS e podem ser feitas de forma simples: é só enviar e-mail com Nome, Função, Local de Trabalho e/ou Estágio e Contatos para cejac.al@gmail.com.

A participação é aberta a profissionais e estudantes. Na ocasião, serão sorteados brindes aos presentes, inclusive, com uma cesta natalina. O bate papo será conduzido pelo especialista em Tecnologia, Informação e Comunicação, Marcelo Magalhães (veja mini currículo abaixo).

O evento também vai arrecadar produtos de higiene pessoal, que devem ser entregues no dia do evento (kit com três itens), e que serão doados à uma instituição de Maceió.

O Palestrante

Marcelo Barbosa Magalhães é analista de sistemas com MBA em Gerenciamento de Projetos, pós-graduado em Engenharia de Software, Finanças Empresariais e Controladoria e Auditoria; Tecnólogo em Marketing e Propaganda. Microsoft Certified Professional – MCP. 

Experiente em consultoria no âmbito de Tecnologia, Informação e Comunicação. Atualmente é Gerente Executivo do Instituto da Visão e professor do CESMAC, da UNCISAL e FAA. Tem ministrado palestra em organizações, inclusive, para jornalistas.

domingo, 16 de dezembro de 2012

Recomeço...

Olívia de Cássia Correia de Cerqueira

Não tem estrelas no céu, 
O tempo está parado, nublado; 
Nuvens carregadas, sem ventos, faz muito calor ...
Depois de um dia de sol, o corpo se espreguiça,
Pede arrego, pede repouso, para retomar as energias
E recomeçar tudo de novo no dia seguinte...
E assim é a vida, uma roda viva, um eterno recomeçar,
De muitas surpresas, alegrias, um novo tempo que surge,
De muitas esperanças que renascem a cada dia, mesmo que nuvens
Tentem encobrir o sol... Um recomeço de tudo...

sexta-feira, 14 de dezembro de 2012

O leme da vida...


Olívia de Cássia Correia de Cerqueira

Os vasos estão sem flores,
As plantas sem terra, sem água,
Sem força, para viver
O sol ressecou tudo...

A casa está desarrumada e feia,
Passou um furacão em minha vida.
Tudo está quebrado e sem prumo.
Meu barco está sem leme, sem direção,

Busco meu equilíbrio interior,
Preciso arrumar a bagunça externa...
Tudo se perdeu e em pensamentos,
Eu invoco a felicidade.

Dentro de mim está tudo bem,
Lá fora, o mundo é cruel, violento.
O mundo poderia ser mais ameno,
Sem guerras, sem fome, sem maldade,

Sem tanto desamor e egoísmos baratos...
A noite vai alta, penso na vida,
Penso na sorte, penso em você...
Onde anda você?

Críticas construtivas são bem-vindas


Olívia de Cássia – jornalista

Estou ficando cansada de comentários negativos e críticas que só sabem denegrir pessoas e não constroem nada. Há pessoas que só vieram ao mundo para fazer críticas que não edificam. Criticam tudo e se acham os donos da verdade e não percebem a falta de tato que têm para lidar com determinadas situações.

Não quero dizer que sejamos alienados, que percamos a nossa capacidade de sonhar e que não sejamos críticos diante da corrupção e do desvio de verbas públicas, isso não. Temos que ficar atentos aos atos dos nossos governantes e cobrar ações pro-ativas para a sociedade.

Mas há pessoas que veem defeito em tudo e por tudo. Isso é uma praga. Essas criaturas têm um sentimento de inferioridade profunda ou de superioridade exagerada. E para lidar com isso a psicologia ensina que precisamos estar de bem conosco mesmo para sermos assertivos diante dessas pessoas.

“Quando não conseguimos esta tranquilidade para nos posicionarmos de forma tranquila diante do critico devemos voltar o olhar para dentro de nós mesmos e procurar o porquê disso”, dizem os estudiosos.

Erros existem para ser reparados, mas tem gente que acha que ‘quanto pior melhor’, para poder criticar e depois alardear que estavam certos. O filósofo Tales de Mileto dizia que a coisa mais difícil do mundo é conhecermo-nos a nós mesmos, e o mais fácil é falar mal dos outros. E é verdade.

Não tem postura melhor do que a da crítica ao sistema ou aos outros. Eu sempre fui uma pessoa muito crítica e contestadora ao que está estabelecido, mas hoje avalio as questões com mais maturidade. A gente se acha  dona da verdade.

Como se explica atitudes de pessoas que só sabem criticar, e nunca enxergam seu próprio erro? Na maioria das vezes as pessoas olham para o umbigo alheio e se esquece de olhar o próprio. Tem um ditado popular que diz: ‘senta em cima do rabo para falar do vizinho’.

Esse é um assunto muito melindroso de a gente tratar e lidar por aqui e não vou me aprofundar muito, até porque não sou especialista no caso, mas eu avalio hoje que precisamos dar um crédito de confiança às pessoas, observar como vão agir em suas responsabilidades públicas e aí depois tirar as nossas conclusões. Bom dia e fiquem com Deus.

quinta-feira, 13 de dezembro de 2012

Aquela paisagem...


Olívia de Cássia Correia de Cerqueira

Aquele céu azul, de poucas nuvens,
Mar azul, da cor do céu,
Uma paisagem deslumbrante,
Aconchegante e convidativa
Para um belo encontro de amor.
Lá adiante a linha do horizonte
Parece infinita ou se confunde com o mar. 
Penso em ti, moço bonito,
Faz tanto tempo que não te vejo
E essa distância só aumenta
O meu desejo de te ver e te abraçar
E me encantar com teu abraço forte,
Másculo, cheiroso e tentador....
Aquela paisagem me fez lembrar
De momentos que não foram vividos,
Apenas imaginados e sentidos
A culpa foi daquela paisagem
Que me trouxe a lembrança de você....

quarta-feira, 12 de dezembro de 2012

Beto Baía é diplomado prefeito de União


Por Olívia de Cássia, com João Paulo Farias – O Relâmpago e agências
(Fotos de João Paulo Farias)

O prefeito eleito de União dos Palmares, o médico Beto Baía (PSD), foi diplomado na manhã desta quarta-feira, 12, no Fórum da cidade, no salão Tágore Carnaúba Acioly, pela juíza da primeira Vara da comarca do município, Ana Raquel, durante solenidade que marcou o início das atividades da nova gestão municipal.

Em seu discurso, o prefeito falou da emoção que foi ser eleito e poder administrar o município. “É o sonho realizado de 12 anos, isso compartilhado com o povo. Que realmente venha a mudança, aliada  também aos amigos que realmente querem transformação”, disse ele.

Aplaudido de pé pelos presentes, Beto Baía comentou que, apesar de tantas necessidades urgentes, a população mais humilde será a prioridade de sua gestão. “Foram os mais carentes que me elegeram e é por eles que vamos trabalhar”, destacou  Baía.

“Queremos dar um novo futuro para aqueles que depositaram sua confiança em uma União dos Palmares que cuida de seus moradores”, observou.

A cerimônia reuniu centenas de pessoas, entre, amigos, correligionários e parentes dos diplomados.  Quinze vereadores e respectivos suplentes, além dos secretários da nova administração também foram diplomados.

O vereador Fabian Holanda (PTB)  representou o Legislativo palmarino e disse que é necessário um governo de parceria entre o Legislativo e Executivo, “para desenvolver União, principalmente o povo pobre”, observou. Fabian entra para o seu quinto mandato na próxima legislatura.  

Em breve discurso a  juíza Ana Raquel disse ter sentido um alívio com o resultado do pleito. “Tivemos dificuldades com a antiga gestão, onde até a segurança dos processos foi ignorada, já que nem uma grade eu consegui que colocassem nas janelas do Fórum”, disse a magistrada.

Durante o evento, o vice-prefeito Eduardo Pedrosa destacou que a vitória foi do povo. “Agora é colocar em prática tudo o que foi planejado para fazer a melhor gestão que União já teve”, comentou.

Com 16.476 votos, a coligação ‘Um Novo União Para Todos’ conseguiu vencer com 52,35% o candidato à reeleição Manoel Gomes de Barros (PSDB), o Mano, que ficou em segundo lugar com 47,65%. O pleito foi considerado como um dos mais disputados em Alagoas e contou, inclusive, com a presença de tropas federais para garantir a segurança durante a votação.

O meu caminhar...


Olívia de Cássia - jornalista


Vivo procurando a felicidade. Tenho a estranha mania de acreditar nas pessoas e na vida. Não quero passar por aqui sem deixar uma marca que me identifique: uma boa mensagem. 

Talvez não seja completamente por acaso que eu tenha entendido há muito tempo que não adianta  mais pensar em pessoas e coisas que não valem a pena.

É preciso ter otimismo e embora tenham me dito isso quando eu era adolescente, só vim aprender a lição na maturidade. Nem sempre a gente acerta o prumo, mas é bom saber que se a gente tenta e dá uma chance à própria sorte é sempre bom. Sou um eterno caminhar sozinha.

Não penso mais em ti como pensava antes, por incrível que pareça; ontem  eu descobri que és apenas uma lembrança de um passado que já passou faz tempo e estranhamente eu senti um alívio ao perceber isso, foi como um ato de libertação.

É incrível como a gente percebe que se enganou no caminhar, por um longo tempo na vida,  mas ela  é um eterno experimento, um aprendizado sem fim. Eu sou parte dessa história, mas às vezes me sinto como se fosse agora uma expectadora.

Se de vez em quando eu tento uma aproximação, me comunicar contigo é apenas uma forma de querer ser gentil, de não acabar de vez com uma história que teve tantas lutas e tantos enredos, mas cada vez eu me convenço que não passas de um estranho.

Na vida tudo tem um começo, um meio e um fim e devo me convencer de que tudo chegou ao fim tem anos e anos e que não posso mais esperar uma palavra amiga, se nem isso tu tens para me dar.

A vida é uma eterna passagem, talvez um dia encontres alguém que te faça entender as nuances; a profundidade de um caminho que você não quis percorrer e que não acreditou. Mas também entendo que cada um faz o seu próprio destino e sua história.

Agora eu posso dizer que persigo a felicidade a cada dia e que posso encontrá-la em qualquer parte, em qualquer coisa e em qualquer lugar. Quando a gente se liberta das amarras que nos consome, a gente se sente livre e pronta para novas experiências.

Mário Quintana dizia que há somente uma época na vida de cada pessoa em que é possível sonhar e fazer planos e ter energia bastante para realizá-los, a despeito de todas as dificuldades e obstáculos: o presente.

E é esse presente que eu quero viver e desfrutar, lutando por dias melhores e mais justos, por uma sociedade sem tantos desiguais.

“Tempo de entusiasmo e coragem em que todo desafio é mais um convite à luta que a gente enfrenta com toda disposição de tentar algo novo, de novo e de novo, e quantas vezes for preciso”, observava o poeta. Que todos tenham um dia de muitas esperanças e muito otimismo. Fiquem com Deus.

terça-feira, 11 de dezembro de 2012

Lei Orçamentária será votada na quinta-feira, na Assembleia

Foto de Olívia de Cássia

Olívia de Cássia – Repórter
(Com assessorias)

O projeto da Lei Orçamentária Anual (LOA) será votado na quinta-feira, 13, na  Assembleia Legislativa Estadual (ALE) para 2013, no valor de R$ 7,1 bilhões, para Alagoas.  A discussão da matéria já começa antes mesmo de chegar ao parlamento.

O vice-presidente da ALE, deputado Antonio Albuquerque (PTdoB), componente da Comissão de Orçamento e Finanças,  se mostrou insatisfeito com a  maneira como os trabalhos foram conduzidos.

Ele disse ao repórter Nigel Santana, da Tribuna Independente, que vai cobrar da tribuna da Assembleia que a pluralidade seja respeitada nesta Casa. 

“Há três anos, o relator do Orçamento é o deputado Jota Cavalcante [PDT]. Questionei ao deputado como proceder diante de um assunto como este, e ele apenas sorriu. É uma atitude extremamente lamentável. Sou componente da Comissão de Orçamento e nunca fui comunicado para participar de uma reunião”, criticou Albuquerque, em entrevista a Nigel Santana, da  Tribuna Independente.

SOLIDARIEDADE

Ainda na sessão ordinária desta terça-feira, 11, o deputado Judson Cabral (PT) disse que está solidário com os médicos alagoanos, que mesmo com a decisão judicial pela ilegalidade da greve, mantiveram a paralisação das atividades.

Os médicos cobram do Governo do Estado a implantação do Plano de Cargos, Carreiras e Salários (PCCS) e a realização de um concurso público para resolver o problema da falta de profissionais.

“O governo anuncia que ‘Alagoas tem pressa’, então que tenha pressa em resolver essa questão, que afeta a maioria da população”, observou Cabral.

Judson Cabral disse que a Assembleia tem se colocado sempre à disposição dos trabalhadores do Estado,  no sentido de intermediar as negociações.

 “Tenho certeza que esta Casa estará de plantão e à disposição para qualquer mensagem que o governo possa enviar, e ainda há tempo para que possamos analisar e assim fazer justiça com esses profissionais”, ressaltou o petista, observando que o salário básico de um médico hoje no Estado é inferior ao de um integrante da Polícia Militar em início de carreira. “Os médicos estão realmente trabalhando numa proposta de subemprego”, reforçou o petista.

Ronaldo Medeiros solicita esforço concentrado para votação de projetos


 Foto de Olívia de Cássia

Petista  critica situação do Instituto Médico Legal de Maceió

Olívia de Cássia, com Camila Ferraz - Assessoria

Em pronunciamento durante a sessão desta terça-feira, (11), o deputado Ronaldo Medeiros solicitou à Mesa Diretora da Assembleia Legislativa (ALE), urgência na leitura de dois projetos,  por meio de requerimento apresentado e lido na sessão de hoje.

O primeiro projeto é o que torna a Coordenadoria de Defesa Civil em uma unidade orçamentária. Segundo o deputado, a instituição tem hoje 12 milhões de reais e se até o final do ano esse projeto não for aprovado, “esses recursos voltarão para o Governo Federal”, observa.

A segunda matéria concede aumento aos delegados e aos servidores do Fisco em Alagoas juntamente com os policiais civis.

“Outro projeto que não podemos deixar de votar antes do recesso parlamentar é o que beneficia os servidores do Estado de Alagoas, principalmente da educação, tendo em vista que vamos ter uma sobra do Fundeb (Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica)”, disse Medeiros.

O petista reforça que lamentavelmente o rateio das sobras não vai beneficiar os servidores aposentados que tanto se dedicaram pela educação do Estado, “mas façamos aqui um esforço concentrado para votar o orçamento e esses projetos que vão beneficiar algumas categorias e o sertanejo do Estado de Alagoas”, observou Medeiros.

IML

Ainda em seu pronunciamento, Ronaldo Medeiros criticou a situação do Instituto Médico Legal – IML. Ele lamentou a falta de estrutura da instituição e disse que o tema já foi debatido durante vários momentos na Assembleia Legislativa.

“Esse ano já recebi várias ligações de amigos, de lideranças do interior do Estado pedindo ajuda para liberar corpos no IML. Semana passada a esposa de uma amigo cometeu suicídio e os familiares tiveram que esperar das 5h da manhã até as 14h até que o instituto retirasse o corpo do local, o detalhe é que as pessoas já estão sofrendo devido a morte e ainda sofrem mais para conseguir velar seus entes falecidos”.

O parlamentar afirmou que o IML de hoje deve ser demolido, ou deve ser construído um novo, com estrutura, em outro local.

“Nós temos que acabar com esse Instituto. Será possível que o Governo de Alagoas não tem competência para reestruturar o IML? Vamos fazer concurso e estruturar para que o órgão funcione? Às vezes só tem um carro funcionando e no mesmo momento três mortes e eles acabam tendo que escolher para onde vão mandar o carro; lamentável!”.

Medeiros citou ainda o fato de a sede do IML em Palmeira dos Índios, que deveria estar funcionando, está abandonada: “acredito que falta alguém para limpar e organizar a sede para que a cidade também possua uma unidade do IML, para que hora da morte, no mínimo, as pessoas sejam atendidas com dignidade”.

segunda-feira, 10 de dezembro de 2012

Certeza...


Olívia de Cássia Correia de Cerqueira

Nas minhas divagações 
Dessa noite eu pensei em ti.
De maneira suave, sem sofrimentos.
Só para me certificar que sobrevivi.
De maneira seca, sem emoções,
Eu pensei em ti, pela primeira vez.
Só para constatar que consegui sobreviver,
Sem os teus carinhos, sem a tua presença,
Apesar de tudo, apesar de você.

Plano Municipal de Cultura é aprovado em União



Prefeito Areski Freitas, sancionou o Plano Municipal de Cultura

Fonte: Secom/UP 


O município de União dos Palmares possui em suas raízes os mais diversos grupos culturais do interior de Alagoas. Que durante anos não foram guiados por um instrumento discutido e planejado com os segmentos culturais da cidade.

Na última terça-feira, 4, a Câmara Municipal aprovou o Plano Municipal de Cultura. Ato que foi comemorado por integrantes de grupos culturais, sociedade civil e pelo secretário de Cultura de União dos Palmares, Elson Davi. o motivo é que cidade é a primeira do estado de Alagoas a ter um plano municipal de cultura aprovado.

“O plano municipal de cultura é uma ferramenta constituída com a mais ampla participação popular, de forma transparente e democrática. É importante também ressaltar que a sua constituição como Lei Municipal vai consolidar o município de União dos Palmares junto ao sistema nacional de cultura, onde já aderimos no ano de 2011". Disse Elson Davi.

Que em tempo agradeceu a todos os participantes da conferencia municipal de cultura e os que contribuíram com a construção do plano.

O secretário disse que o plano municipal de cultura foi construído durante a I Conferência Municipal de Cultura, que foi realizado entre os dias 15 e 16 de junho de 2012, além das reuniões setoriais que aconteceram com diversos segmentos da cultura ao longo do ano. A partir dessa data a cultura palmarina terá um direção certa, nos marcos legais da cultura. O município além de criar seu plano, tornou-se uma referência para outros municípios alagoanos.

Nesta quinta-feira 6, o prefeito Areski Freitas (PTB), sancionou a lei aprovada pela casa legislativa.

sábado, 8 de dezembro de 2012

Minhas lutas infindas

Olívia de Cássia - jornalista


Desde muito cedo encontrei a rebeldia, muitas vezes era uma rebeldia sem causa, mas era normal na idade que eu tinha, mesmo que não fosse da compreensão dos meus entes queridos. Era a vontade do enfrentamento do sistema, do que estava estabelecido, que para mim tinha que ser contestado.

Tudo começou na adolescência, no querer ser diferente; eu queria um mundo novo, melhor. Quis isso a vida inteira; lutei por esse ideal. Eu desejava um mundo onde os meus  sonhos fossem realizados, onde o amor fosse mais importante que a ganância pelo dinheiro,  onde as diferenças de classe  e  a cor da pele não fossem empecilho para a felicidade.  

Muitos dos meus sonhos e quereres foram causas utópicas, idealistas, coisas que aprendi desde muito cedo, por meio das minhas leituras. Sonhos de uma menina que passou a vida inteira querendo ser amada, querendo encontrar a felicidade.

As desigualdades na sociedade existem desde que o mundo é mundo, como diria minha mãe, mas há uma desigualdade que a gente não se conforma. É muita miséria, muita falta de compromisso social, muita roubalheira, que prejudicam a construção de uma sociedade equilibrada.

Eu sempre quis ser independente, morar sozinha, ser dona do meu nariz e não ter a interferência de ninguém para dar palpites nas minhas vontades. Isso causava estranhamento na União dos Palmares  do começo da década de 70 e também em meus pais.

Vim morar na capital aos 16 anos. Era o começo da libertação, da independência, eu achava. Esse meu temperamento me custou muito: muitos desentendimentos com a minha saudosa mãe, que não entendia a cabecinha daquela menina sonhadora e questionadora e o preconceito das mães de algumas amigas.

Mas tudo o que a gente quer e faz tem consequências na vida, hoje eu sei. Muitos dos conflitos que afligem a gente decorrem dos nossos padrões de comportamento daquilo que adotamos na nossa jornada aqui na terra.

 Às vezes a gente não entende o motivo de tais ações em nossa vida, o porquê de acontecer certas histórias, mas parte do que acontece é por nossa própria responsabilidade, temos que assumir isso. Não sei como a psicologia classificaria esse meu temperamento.

Não me arrependo das coisas que tenha feito, entendo agora que a gente tem que assumir as responsabilidades por nossos atos, fracassos e ganhos. Percorri muitos caminhos, sonhei com uma sociedade mais justa e mais fraterna, sem tantas desigualdades e avalio que esse meu lado sonhador tem muito a ver com o que vivo hoje.

Ás vezes eu quero reclamar da falta de uma vida mais confortável, sem tanta preocupação financeira e pela falta de estabilidade na vida, mas cada um tem aquilo que lhe cabe. Não é conformismo de minha parte.

Hoje eu aprendi a ter mais disciplina e mais entendimento das situações e se não fosse assim eu não teria passado por tanta dor e por tanto desatino e não estaria focada hoje. Não gosto dos palpites de quem não sabe o que passo e mesmo assim se acha no direito de se meter onde não é chamado.

Algumas pessoas já deveriam ter entendido isso, que da mesma forma que não me meto na vida de ninguém, não gosto que se metam na minha. Gosto de conversar com amigos e se peço alguma opinião, aí sim, dou a oportunidade de um parecer sobre determinada situação. Boa noite, bom domingo para todos e fiquem com Deus.

sexta-feira, 7 de dezembro de 2012

Chorar às vezes faz bem


Olívia de Cássia - jornalista

Dizem que chorar alivia o peito, desafoga a alma sofrida e nos faz colocar para fora todo o sentimento reprimido. Já chorei muito na vida: chorei por amores perdidos, por não ser amada, por me achar inferior aos outros, já chorei de alegria e também sem motivo algum.

Qualquer coisa era motivação para eu me debulhar em lágrimas. Eu não tinha autoestima; desde a infância fui uma criança depressiva e assim fui crescendo, apesar de ter tido boa formação, bons amigos, uma infância razoavelmente salutar e  uma família que me deu estudos e condições de vida.  

Fui uma adolescente cheia de complexos de inferioridade e passei a minha vida em conflitos interiores. Hoje, olhando bem de longe todas essas experiências passadas posso dizer que sou uma pessoa forte, apesar de tudo.

Eu não acreditava que eu pudesse ter essa fortaleza dentro de mim, suportar muitas dores, decepções, por ser uma criatura tão frágil. Ainda hoje sou assim, chorona, estilo típico de uma capricorniana, mas com o tempo a gente vai se fortalecendo, criando uma proteção dentro da gente, defesas interiores, que nos fazem mais fortes.

Eu nunca fui uma fortaleza de segurança e sabedoria e o choro vai além da nossa emoção, como dizem por aí: é o resultado do que nós sentimos, a expressão de um sentimento. Prega a psicologia moderna que muitas pessoas desenvolvem um mecanismo de defesa onde o choro é o grande recurso.

Avalio que isso acontece quando a gente se sente impotente para revidar a ofensa recebida como a gente gostaria. Eu já engoli muita raiva, muita tristeza na vida, muitas decepções, mas hoje posso dizer que estou em fase de recuperação e superação.

“Há gente que chora demais ou que se deixa paralisar pelo choro. Como resposta a qualquer adversidade, recorrem às lágrimas e não param mais”. Eu era assim muito mais que hoje. Segundo Aziz, essa reação é muito semelhante àquela das pessoas que riem demais ou que brincam demais, mesmo nas situações mais impróprias.

A psicóloga Cláudia Morais, em seu blog diz que em Psicologia o choro é, sobretudo, a oportunidade para exteriorizar, sem constrangimentos, emoções tão vastas como a tristeza, a solidão, o desespero ou o desamparo. Mas o choro, segundo ela avalia, também pode ser terapêutico.

“A maior parte das pessoas já experimentou uma sensação de alívio depois de uma "crise" de choro - como se o episódio nos ajudasse a ver as coisas de uma perspectiva diferente. Mas isto nem sempre acontece, pelo que é legítimo questionar-se se existem choros “bons” e choros “maus””, explica Cláudia Morais.

Ainda me sensibilizo e choro ouvindo uma música, lendo um belo texto, uma boa poesia, com cenas do cotidiano que me tocam ou com o carinho que tenho dos meus amigos. Mas sem o chorar de antes e com muito sorriso no rosto, eu desejo que todos tenham um ótimo fim de semana. Boa noite!

E agora, o que fazer?

Por Olívia de Cássia E agora, o que fazer? Essa pergunta me veio à baila, antes e depois da aposentadoria por invalidez e em alguns dias q...