sábado, 19 de março de 2016

Pela democracia

Olívia de Cássia

Alguns clamam pelo golpe.
O clima está tenso.
Faz calor; não vejo a hora,
De ver isso tudo terminar,
Acalmarem-se os ânimos
E a vida restabelecer
Seu curso normal.
Não vou mudar de ideia
Se tenho minhas convicções.
Só peço que me repeitem.
Respeitem o  meu direito
de pensar diferente.
Sempre enfrentei
moinhos de vento na vida.
Ainda adolescente,
já na década de 70
Do século passado,
 me rebelei .
Me rebelei contra
o sistema,
Contra tudo
e contra todos
Que quisessem me impedir
de ser diferente.
Continuarei lutando
E Viva a democracia!!



Presidente LUIZ INÁCIO LULA DA SILVA: discurso histórico.

Lula La!!.

Lula lá - Coro dos artistas, 1989 (1)

Discurso Completo de Lula - Full HD - Av. Paulista - Dia 18 do 03 de 201...

quinta-feira, 17 de março de 2016

O momento é de vigília

Olívia de Cássia - jornalista

O Brasil está vivendo momentos tensos não e  de hoje: um golpe está sendo armado e tramado pela oposição, que como já disse em outras  oportunidades, não se conforma com a derrota das urnas, em 2014. “Não se muda projeto com golpe”, como bem disse a deputada federal Jandira Feghali, do PCdoB do Rio de Janeiro.

Na noite de quarta-feira, 16, quando foi anunciado que o ex-presidente Lula seria ministro no governo Dilma, grupos inconformados nas ruas agrediam um casal porque estava vestido de vermelho. Outros usaram as redes sociais para destilarem seu veneno.

Onde isso vai parar? Até onde chega a irresponsabilidade dos líderes da oposição, que insuflam uma massa desinformada pelos meios de comunicação e destilam seu ódio e sua intolerância.
O Jornal Nacional, da Rede Globo, faz muito tempo que deixou de ser um informativo e virou um panfleto eletrônico de quinta categoria. Eu já deixei de ver faz tempo, pois me recuso a ver e ouvir algo tão bizarro.

O remédio para se acabar com o analfabetismo funcional seria mais investimento em educação, mas educação de qualidade, mostrando os prós e os contra da história da humanidade e informação desprovida de tendências virulentas, direitistas e raivosas.

Vejo, com piedade, jovens que mal saíram dos cueiros e já estão nas faculdades, nasceram no período pós-ditadura militar, e só se importam com seus próprios umbigos. Não interessa para eles as melhorias proporcionadas para os mais carentes: para eles, empregada doméstica, negros e pessoas mais humildes precisam ‘ficar segregados, não procuram se informar e parece que nunca tiveram uma aula de história na vida.

E olhe que não são analfabetos propriamente ditos; essas atitudes a que me refiro são de jovens da classe média, alguns já formados e bem formados e que tiveram tudo na vida, inclusive a liberdade de dizer que são apolíticos e de vociferarem palavrões contra uma presidente da República. Parece que não tiveram educação doméstica. Que mundo é esse?

Não isento aqui aqueles que cometeram irregularidades ou se o cometeram têm que responder por isso. As operações da Polícia Federal até que tinham respeito, quando não estavam politizadas e tendenciosas.

Depois foi  partidarizada e levada aos extemos da tendenciosidade, orquestradas por malucos que se acham os donos do mundo, a instituição perdeu o respeito de quem quer continuar a viver em uma democracia.

As atitudes de muita gente são de extrema direita e de fascismo. E como disse o ex-governador Ciro Gomes na noite de quarta-feira, 16, fascistas se deram mal. A TV Globo, por sua vez,  vem estimulando protestos em frente a casa de aliados da presidente Dilma Rousseff; sedes do PT e da CUT foram atacadas por pessoas que defendem o juiz Sérgio Moro.

Onde isso vai parar¿ As organizações de Roberto Marinho nasceram forjadas em um golpe militar, vem estimulando uma convulsão social, com o intuito de promover atos contra a democracia.


Operadores do Direito consideram que o magistrado (Sérgio Moro) cometeu ilegalidade ao grampear autoridade com foro de função, mas a Globo ao longo da madrugada, forçava a barra para mostrar flashes ao vivo estimulando o ódio contra petistas e legalistas contrários ao golpe jurídico-midiático. Precisamos ficar vigilantes. Que Deus nos proteja de um golpe. 

quarta-feira, 16 de março de 2016

Oposição e Rede Globo convocam o Golpe - Portal Vermelho

Oposição e Rede Globo convocam o Golpe - Portal Vermelho: Nesse momento, aproveitando-se do vazamento criminoso de conversa entre a presidenta Dilma e o ex-presidente Lula, o conluio oposicionista tenta avançar na consecução do golpe.

quinta-feira, 10 de março de 2016

Crônica do cotidiano ...

Olívia de Cássia - jornalista

O dia amanheceu com esperança; sigo meu destino em busca de dias melhores. Lá adiante, a paisagem é convidativa. Nas árvores centenárias, os passarinhos voam, indiferentes a tudo. O prédio antigo é a cara do abandono, como muitos da cidade, descuidada pelo poder público.
As notícias que vejo nos jornais são de ontem. Peço a Deus resistência ainda para o trabalho e que ele me venha aos montes, saúde e disposição para enfrentar tudo de cabeça erguida, até que seja chamada para outra missão.
 Já não me sinto com a mesma disposição de antes para a lida diária, mas preciso ter fé. Tudo vai depender da forma como vou encarar a vida daqui pra frente. Vida que segue adiante. 
Não preciso de luxos, careço de conforto, isso é essencial para que eu tenha qualidade de vida.
O dia amanheceu sorrindo, lá fora o sol está radiante, convidativo para um banho de mar. Faz tempo que não vou à praia, faz tempo que não converso com o mar. Éramos cúmplices na minha mocidade; eu era capaz de me postar horas e horas de frente para aquela imensidão, confidenciando maus sentimentos mais profundos.
Derramei muitas lágrimas contemplando o mar. Ele é sabedor dos meus dramas pessoais; de toda a minha história de vida, vida que teima e segue em frente, em busca de dias melhores e mais justos para todos. Continuarei a lutar por uma sociedade mais fraterna e mais humana, embora não possa estar na rua, como em outros tempos, segurando bandeiras de luta.
No âmbito da política, o país vive um clima tenso, capitaneado por aqueles que não se conformam em ter perdido as eleições de 2014 e já estamos quase nos meados de 2016. Os 54 milhões de votos recebidos por Dilma e confirmados pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE) ainda despertam o inconformismo  da oposição.
Faz-se de tudo para impedir que o governo de centro-esquerda avance nas melhorias sociais para o nosso país. O fato mais grave acontecido foi a prisão do ex-presidente Lula, na semana passada, permeada de muitos mistérios, indignação e considerada um sequestro por alguns juristas.
A perseguição a Lula e Dilma se avoluma. A cada dia;  a militância de esquerda, os movimentos sociais terão muitos desafios pela frente, mas acredito que será tempo de muitos lutas, planejamentos e avaliações e muitos resultados positivos, tenho certeza.
Precisamos nos reciclar e entender de vez que eles (a direita fascista) não iam deixar barato tantas derrotas sofridas nas urnas e farão de tudo para desestabilizar e condenar o Partido dos Trabalhadores, a esquerda s e seus parlamentares.
Eles vão continuar a buscar o caminho do impeachment da presidente Dilma e querer culpabilizar  Lula, de todo jeito, para tirá-lo do páreo para as próximas eleições, já que aparece nas pesquisas como favorito. Precisamos estar atentos. A história mostra isso.   
Vejo pessoas que não sabem nada do que se passa nos bastidores da política brasileira, não leem, não se aprofundam nas questões e se metem a comentarista e analista do cotidiano, com análises mirabolantes nas redes sociais, com discursos agressivos e me ponho a pensar em que livro de história essas pessoas se baseiam para dizer tanta besteira.
Temos a prova da falta de conhecimento dos fatos e do ‘emprenhar’ pelos ouvidos de alguns. Outros o fazem de caso pensado e disseminam seus venenos aos quatro cantos do mundo, porque capturam leitores e ouvintes que não se informam e se baseiam no que é  divulgado  por uma mídia interesseira e chegada a um golpe baixo.
As denúncias que são feitas contra Dilma e o presidente Lula são de pessoas sem credibilidade e envolvidas em irregularidades perigosas, que se aproveitam de remédios jurídicos como as chamadas ‘delações premiadas’, para lhes diminuírem a pena que a Justiça tem arbitrado.
Comenta-se nos meios eletrônicos que o autor da queixa que fundamenta o inquérito no caso do apartamento do Guarujá, contra o presidente Lula, tentou resgatar R$ 295 mil com documento falso em ação coletiva contra a Bancoop (Cooperativa Habitacional dos Bancários) no Jardim Anália Franco, zona leste de São Paulo.
Qual é a moral que pessoas que aparecem em tanta irregularidade tem para acusar? Fica a reflexão. Fiquem com Deus.

quinta-feira, 3 de março de 2016

Dia 8 de março é de reflexão

Olívia de Cássia – jornalista

Na próxima terça-feira, 8, comemora-se o Dia Internacional da Mulher; uma data de reflexão para o movimento feminino e todos os que lutam por uma sociedade mais justa e mais fraterna. Dia de comemoração de nossas lutas e conquistas, resistência e enfrentamento.

A data foi concebida oficialmente para homenagear as tecelãs da Fábrica Cotton, de Nova York, que foram queimadas vivas dentro da fábrica por reivindicarem diminuição da jornada de trabalho e outras demandas.

Uma data especial celebrando a luta de resistência da mulher proletária, da mulher das classes oprimidas e exploradas em todo o mundo, que  foi proposta por Clara Zetkin — dirigente do Partido Comunista da Alemanha e da Internacional — na Conferência de Mulheres Socialistas realizada em Copenhague (Dinamarca) em 1910.

Segundo os dados históricos, a Conferência tratava da luta ideológica e política do proletariado e das demais classes oprimidas e exploradas no caminho da revolução socialista e, de maneira particular, da importância da participação massiva das mulheres proletárias nesta luta.


“A proposta de criação de um dia especial a ser celebrado internacionalmente, portanto, representava o crescimento da luta operária e do povo em todo o mundo e a crescente presença da mulher nesta luta naquele momento”, observam os historiadores.

Desta forma, o Dia Internacional da Mulher Proletária foi idealizado e votado pelas militantes do movimento feminino popular e revolucionário a partir da concepção revolucionária da luta pela emancipação feminina.

Ou seja, que a libertação da mulher só é possível com a libertação de toda sua classe, e que esta libertação é obra das próprias mulheres das classes oprimidas e não uma concessão das classes opressoras.

Desde meados do século XIX, os operários organizavam greves para pressionar os proprietários das indústrias, principalmente as têxteis. Em terras americanas foi registrado o primeiro Dia da Mulher, em 3 de maio de 1908.

Segundo o jornal The Socialist Woman, “1.500 mulheres aderiram às reivindicações por igualdade econômica e política no dia consagrado à causa das trabalhadoras”. No ano seguinte, a data foi oficializada pelo partido socialista e comemorada em 28 de fevereiro. Em Nova York, reuniu cerca de três mil pessoas em pleno centro da cidade, na ilha de Manhattan.

Resguardados os dados históricos, de fundamental importância para que se entenda o tema, é preciso que se reflita o nosso papel na sociedade nos dias atuais. As mulheres conquistaram grandes feitos.

Alcançamos o mercado de trabalho, a nossa independência financeira, mas ainda nos submetemos a jornadas extenuantes para garantir a nossa sobrevivência, pois a maioria de nós ainda recebe salários inferiores aos dos homens que ocupam os mesmos postos de trabalho.

Ano passado, quando das atividades das comemorações do 8 de março, Rebeca Campos Ferreira, em texto divulgado na internet comentou que temos que comemorar a data em si, mas para além das comemorações, a luta não deve ser em um dia específico do calendário, e sim todos os dias.

E ela lembra que o comércio invadiu a data, “o que acaba por negligenciar o motivo da comemoração. Às vezes nem aquele que parabeniza sabe, e nem aquela que recebe os parabéns. O 8 de março não é um dia qualquer para sair parabenizando toda mulher por ser mulher: é muito mais que isso, é um marco da luta das mulheres”, observou.

Que todas as companheiras e companheiros despertem para o verdadeiro sentido das nossas lutas e sonhos. Fica a reflexão. Fiquem com Deus!



Alguns instantes. Vivendo por aí...