quinta-feira, 31 de maio de 2012

A violência nossa de todo dia

Olívia de Cássia – jornalista

Depois da repercussão na sociedade alagoana do caso da morte do médico José Alfredo Vasco, 67 anos, que culminou com uma grande passeata na orla de Maceió, esta semana, convocada pela rede social Facebook, o governador Teotonio Vilela (PSDB) voltou a Brasília para solicitar ajuda da Presidência da República, no que diz respeito à questão da segurança no Estado.

De volta a Alagoas, o governador anunciou ações que deverão ser desenvolvidas no âmbito da segurança pública, entre elas, concurso para a Polícia Militar. Téo declarou em entrevista à TV Gazeta, que o Estado prepara um plano conjunto com o governo federal para reduzir os índices de violência que assolam Alagoas.

Tomara que ações efetivas sejam realmente concretizadas para que a gente possa sair de casa mais aliviado. A gente não pode cansar de se indignar com cada ato de violência acontecido, apesar de às vezes parecer que nós vamos nos acostumando com tantos casos diários de crimes hediondos e sem solução. Cada dia acontece um caso pior que o outro e isso é o que nos entristece.

Nas sessões da Assembleia Legislativa o tema da falta de segurança e violência no Estado é sempre recorrente e também foi tema da última terça-feira, 29. O deputado Ronaldo Medeiros (PT) disse que a segurança do Estado está falida e outros deputados mostraram a sua ‘indignação’ cobrando mais ações do Estado e da Secretaria de Defesa Social (SDS).

A sociedade está de pés e mãos atadas, refém de bandidos e marginais que assaltam e matam a olhos vistos. Em União dos Palmares, do começo do ano até o momento, já aconteceram 18 assassinatos, a maioria de jovens e até crianças.

No sábado da semana passada, dois jovens foram assassinados. Na cidade aumentou a criminalidade, o número de roubos e assaltos e a Câmara de Vereadores realizou uma sessão para discutir o horário de fechamento de bares e restaurantes, no sentido de conter a violência, provocada quase sempre pelo consumo exagerado de drogas e álcool.

Em Maceió, nos bairros periféricos, o índice de criminalidade é diário e aumenta nos fins de semana, numa média de 20 mortes: por tiros, facas e pistolas. Ninguém está imune a essa violência e a sociedade alagoana parece que está acordando depois da morte do médico José Alfredo.

É preciso que a mobilização não fique só por aí, por conta da lamentável morte de uma pessoa de classe média alta, bem quista na sociedade. A violência acontecida no Corredor Vera Arruda acontece todos os dias na periferia das grandes cidades e não há grandes manifestações contra isso.

Ninguém escapa dessa violência, que assusta; seja rico, pobre, classe média, classe alta. Já colocamos várias vezes em artigos sobre o tema, que falta política pública no Estado, para conter essa onda de crescimento da violência em Alagoas, acompanhando os maiores estados do País. Faltam incentivos e ajuda para as clínicas e casas de repouso que cuidam de pessoas drogadas.

Aguardamos por aqui as ações anunciadas pelo nosso governador, depois da viagem ao Distrito Federal, para que os alagoanos tenham mais tranquilidade, qualidade de vida e possam sair de casa sem medo e sem pavor.

quarta-feira, 30 de maio de 2012

CPMI da Violência Contra Mulheres faz diligências e audiência pública em Alagoas

A Comissão Parlamentar Mista de Inquérito (CPMI) que investiga a violência contra a mulher estará nesta quinta-feira (31/5) e sexta-feira (1/6), no Estado de Alagoas, o segundo do País em assassinatos de mulheres. Em Maceió, o colegiado que tem como presidenta a deputada Jô Moraes (PCdoB-MG) e relatora a senadora Ana Rita (PT-ES), realiza diligências em equipamentos públicos de atendimento à mulher em situação de violência e audiência pública.

As diligências têm início na tarde desta quinta-feira. A audiência pública está marcada para, às 14h, da sexta-feira, na Assembleia Legislativa. Às 13h, as integrantes da Comissão concedem entrevista coletiva, também na Assembleia.

A taxa de homicídios de mulheres em Alagoas é de 8.3 para grupo de 100 mil mulheres, bem acima da média nacional de 4.4. Os dados são do Mapa da Violência de 2012, elaborado pelo Instituto Sangari/Ministério da Justiça. Na pesquisa, o estado mais violento é o Espírito Santo. Maceió ocupa a 14º posição em assassinatos de mulheres entre as capitais brasileiras e o município de Arapiraca a 4ª posição entre as cidades brasileiras.

Segundo a relatora, senadora Ana Rita, o Brasil é o 7º país que mais mata mulheres no mundo. “Conforme o Mapa da Violência, nos últimos 30 anos foram assassinadas 91 mil mulheres, sendo 43 mil só na última década”, disse.

As mulheres, afirmou, estão morrendo predominantemente no espaço doméstico. “O lar, doce lar não é mais seguro: 68,8% dos homicídios ocorrem dentro de casa e são praticados pelos cônjuges”, adiantou.

Audiência - A audiência em Alagoas contará com a participação de gestores públicos, representantes do Judiciário, Ministério Público, Defensoria Pública, movimentos sociais e sociedade civil organizada. O Movimento de Mulheres elabora documento para ser entregue à CPMI.

Dados da Organização das Nações Unidas (ONU) apontam que a violência doméstica é uma das formas mais insidiosas de agressão as mulheres. Esta forma de violência representa a principal causa de lesões em mulheres entre 15 e 44 anos no mundo e compromete 14,6% do Produto Interno Bruto (PIB) da América Latina, aproximadamente U$ 170 bilhões. No Brasil, segundo a ONU, a violência doméstica custa R$ 10,5% do PIB.

Em seu plano de trabalho, a relatora da CPMI prevê visitas aos 10 estados mais violentos do Brasil para as mulheres, além dos quatro mais populosos do País.

A CPMI já visitou os estados de Pernambuco, Minas Gerais, Santa Catarina, Rio Grande do Sul e Espírito Santo. A Comissão foi instalada em 8 de fevereiro deste ano com o objetivo de investigar a situação da violência contra a mulher e apurar denúncias de omissão do poder público diante do problema.
Para a relatora, é preciso ampliar o debate e as ações de combate à violência de gênero. “Toda a sociedade deve encorajar as mulheres a romperem o silêncio e o ciclo de violência em que vivem e fortalecer sua autoestima, esclarecer e orientar para que exijam os seus direitos”, defende a parlamentar.

A ida da CPMI ao Estado de Alagoas tem o apoio dos mandatos das deputadas federais Célia Rocha (PTB-AL) e Rosinha da Adefal (PTdoB-AL). As duas parlamentares integram a CPMI.

Maiores Informações – Assessoria de Comunicação e Imprensa do Mandato da Senadora Ana Rita
Adriana Miranda – (61) 3303-1129 e 9593-5569

Idealizadores de sites e blogs se reúnem para o II Prêmio Maria Mariá, em União

Fotos de José Marcelo Pereira
Com informações do Blog do JMarcelo Fotos


Idealizadores de sites e blogueiros de União dos Palmares se reuniram na segunda-feira, 28, com os organizadores do II Prêmio Imprensa Maria Mariá. O objetivo da reunião foi discutir algumas modificações para essa edição do Prêmio.

Segundo os organizadores, as principais modificações estão na inscrição dos concorrentes, que será feita pelo próprio responsável pelo site/blog na categoria em que ele achar mais adequada - na edição passada alguns disseram ter concorrido em categorias diferente da sua.

Além desse tema, também foram debatidos a criação de categorias como a de "foto do ano" e o modelo de votação, um dos maiores problemas do ano passado, entre outros assuntos.

No regulamento de inscrição ficou definido que só podem concorrer os blogs que estiverem sendo atualizados, ou que tenha, pelo menos, três meses da última atualização. Segundo o blog do José Marcelo, na edição anterior alguns blogs tinham dois anos da última atualização.

Outra alteração importante é a forma de votação, que gerou muita polêmica com concorrentes fraudando a votação. No modelo atual quem for votar terá que registrar o CPF e o e-mail. Sistema semelhante foi utilizado no Prêmio Alagoano de Blogs, em Maceió.

Quanto ao júri técnico, serão convidados jornalistas e outros profissionais que não tenham vínculos com concorrentes e organização. Ficou estabelecido, também, que o prazo para que jurados e público votem termine em dias antes da festa de premiação. Isso evitará que possa ocorrer algum problema na cerimônia.

Uma polêmica levantada na reunião pelo blogueiro Minervino, do blog 10 Inquietos foi sobre os blogs e sites que apenas copiam matérias de outros veículos. Para ele "é injusto que esses blogs tenham o mesmo peso, já que muitos produzem suas matérias. É preciso que se privilegie a produção intelectual de alguns blogueiros".

Ficou definido no regulamento que, nesses casos, os participantes devem ter postagens próprias também.

Para que uma categoria tenha validade, ela deverá ter, no mínimo, três concorrentes. É o caso da categoria "humor", que só tem o blog humorístico Mundo Mudrongo, de Silvio Serafim e Zema, como um possível concorrente.

O blog só poderá disputar se tiver outros na cidade que se enquadrem na categoria. Se não houver concorrentes, o blog, ou outro que esteja na mesma situação, pode concorrer na categoria em que mais se aproxima com o seu tema.

Na festa do II Prêmio Imprensa Maria Mariá, que será no dia 15 de setembro, haverá um prêmio dedicado aos jornalistas palmarinos que trabalham fora de União dos Palmares.

Outras novidades são a premiação para programas de rádios e radialistas e a escolha da melhor fotografia. O prêmio continuará presenteando a melhor reportagem.

terça-feira, 29 de maio de 2012

A noite fria...

Olívia de Cássia Correia de Cerqueira

A noite fria anuncia que vai chover. Meu coração bate mais forte, cansado. Olho pela janela e a chuva começa a cair anunciando o inverno. No outro lado do quarteirão, os cães ladram. Ouço o barulho das ondas do mar.

O mar de tantos segredos e mistérios. O mar guarda segredos, nossas confidências da juventude. Tem tantos mistérios o mar! Faz tempo que não confidencio meus segredos para o mar!

Recosto-me nos travesseiros cansada. O chazinho começou a fazer efeito de novo. O suor escorre do meu rosto. Ouço um grande estouro lá fora, como se fosse barulho de bomba de São João. Foi uma taboca num poste qualquer do outro lado, na Avenida da Paz.

É quase madrugada e meu gato Thor vem para cama se espreguiçando todo. Antonio Banderas, meu gato mais lindo, sumiu, não voltou mais, tem onze dias hoje que saiu de casa; as esperanças de que ele tenha sobrevivido a alguma maldade humana não existem mais.

Quem maltrata os animais tem capacidade de fazê-lo com velhos, crianças e a qualquer um de nós. Gente ruim, de má índole tem em todo canto.

A sociedade parece que está acordando do torpor e começa a reagir por conta da violência e morte de um médico. Tomara que não fique só nisso, por causa da morte de uma pessoa de classe média alta.

É preciso se indignar todos os dias, com a crescente onda de violência e cobrar das autoridades mais ação. Os jovens estão morrendo de bala, fuzis e facas, por conta das drogas.

Sinto dores por todo o corpo, cólicas e enxaqueca. Envelhecer não é fácil. Não é uma boa sensação esta, estou tentando me concentrar e relaxar para ver se isso passa. Meu caminhar já não me conduz por caminhos retos.

De repente, me vem a lembrança do passado. Em quantos braços será que estão aqueles outros braços? Em quantas bocas já depositou os seus beijos? Quantas juras mentirosas de amor ele fez a tantas mulheres?

É noite. O silêncio das ruas só é quebrado pelo rádio do celular, que dorme ligado todas as noites, acalentando meu sono. Sinto tonturas. Onde anda você? Em que parte da nossa história eu comecei a te perder?

São tantos os questionamentos que faço e que quero te fazer um dia ainda, mas que não tenho respostas! Para quê e por quê isso?

Fenaj e sindicatos ampliam luta pela PEC 33 e pelo piso nacional dos jornalistas

Dirigentes da Fenaj e de Sindicatos de Jornalistas concentram-se em Brasília a partir desta terça-feira, dia 29, para reivindicar a votação em segundo turno da PEC 033/09 no Senado e para o lançamento, no dia seguinte, da Frente Parlamentar em Defesa do Piso Nacional dos Jornalistas. A Federação convocou os sindicatos e a categoria a promoverem atividades de fortalecimento do movimento em todo o país.

Embora a PEC dos Jornalistas conste da pauta do Senado a diversas sessões, o sobrestamento da pauta por medidas provisórias e os trabalhos da CPMI do Cachoeira vêm dificultando a apreciação da matéria. As entidades representativas dos jornalistas cobram das lideranças no Senado o compromisso firmado – e ainda não cumprido – de votação da PEC no início de 2012.

Como a maioria dos Sindicatos já confirmou presença no ato de lançamento da Frente Parlamentar pelo Piso Nacional, na próxima quarta, dia 30, na Câmara dos Deputados, a Executiva da Fenaj convocou os Sindicatos a se fazerem presentes já no dia 29, para ampliar as articulações com os senadores. E reforçou o apelo para que prossiga, cotidianamente, a pressão dos apoiadores do movimento junto aos senadores via contatos presenciais, telefônicos e com o envio de e-mails.

Já o lançamento oficial da Frente Parlamentar e da campanha pela aprovação do PL 2.960/2011, de autoria do deputado federal André Moura (PSC/SE), será no dia30 de maio, quarta-feira, às 16h, no Salão Verde da Câmara dos Deputados. Os jornalistas lutam por um piso salarial de seis salários mínimos, que totaliza R$ 3.732,00.

A presidente do Sindicato dos Jornalistas de Alagoas, Valdice Gomes estará em Brasília reforçando a mobilização.

Fonte: Fenaj / Sindjonal

Sessão da ALE repercute morte de médico e deputados criticam segurança pública do Estado

Fotos de Olívia de Cássia-29-05-2012
Olívia de Cássia – Repórter

Na sessão de hoje, 29, da Assembleia Legislativa, a violência no Estado e a falta de segurança foram temas de debates entre os deputados. O primeiro parlamentar a se pronunciar sobre o tema foi o deputado Antônio Albuquerque (PTdoB), que recentemente teve o filho vítima de um atentado à bala em sua propriedade, em Limoeiro de Anadia.

Albuquerque apresentou voto de pesar pela morte do médico José Alfredo Vasco Tenório, de 67 anos, morto no último sábado, 26, no passeio Vera Arruda, na Jatiúca e se solidarizou com a família de José Alfredo.

Ele disse que apresentou o requerimento porque entende o desespero da família e dos amigos e explicou que é para demostrar “o nosso respeito e solidariedade e mostrar à sociedade que a Assembléia não tem prazer e nem culpa da insegurança instalada em Alagoas”, argumentou AA.

O deputado do PTdoB disse ainda em sua argumentação que “chegou a hora de elevarmos o nosso tom de cobrança e exigir, portanto, uma mudança de rumo. Estou solidário à dor da família e respeito o desabafo dos familiares”, colocou.

Albuquerque lembrou também do atentado sofrido por seu filho Nivaldo Neto. “Temos que dar um basta ao sentimento de pirotecnia que cerca a segurança pública no Estado. Meu filho mais velho está vivo graças ao Espírito Santo de Deus. O equacionamento da violência precisa, urgentemente, ser encontrado. Ações políticas com esse objetivo precisam ser discutidas e colocá-las em prática o mais breve possível”, ressaltou.

Já o deputado João Beltrão (PRTB), também comentar os altos índices de violência no Estado. “O secretário Dário César é um homem disposto. Sabemos, é verdade, que o governador é um homem de muita paciência, mas é importante destacar que a sociedade já perdeu a sua faz muito tempo. Precisamos de medidas urgentes. Assistimos infelizmente a polícia parada”, disse Beltrão.

O deputado Dudu Hollanda (PSD) endossou as críticas e cobrou o reforço do policiamento nos limites dos municípios. Em aparte, o deputado Marcelo Victor (PTB) disse que a segurança pública de Alagoas “vem mal há muito tempo” e qualquer discussão sobre esse tempo é apenas retórica.

ESTATÍSTICAS

Em aparte, o deputado Ronaldo Medeiros (PT), baseado em dados estatísticos, observou que a violência diminuiu em todas as capitais brasileiras, enquanto que em Maceió aumentou significativamente. "Se se tratasse de uma empresa, a segurança pública estava falida", afirmou o deputado.

Medeiros observou que o caso do médico serviu para mobilizar a classe média alagoana - principalmente nas redes sociais, onde se formou um grupo com mais de 30 mil pessoas protestando contra a violência - que até então estava inerte à situação.

Segundo a avaliação do deputado, é preciso mudar todo o grupo responsável pela segurança pública e cabe ao governador, que comanda este grupo, encaminhar à ALE projetos eficazes para o controle da violência e adotar medidas urgentes para acabar com esta onda de medo que vive a população alagoana.

REAJUSTE

Em sessão extraordinária realizada nesta terça-feira, depois de ser lido pareceres das Comissão de Constituição, Justiça e Redação (CCJ), e a de Finanças da Casa, os deputados aprovaram os subsídios do governador Teotonio Vilela (PSDB), do vice, José Thomaz Nonô (DEM), secretários de Estado e servidores da administração direta e indireta no percentual de 6,5% IPCA de 2011, igual ao percentual aprovado para as demais categorias no Estado.

domingo, 27 de maio de 2012

Som do Boteco será a partir de julho

Igbonan Rocha estará convidando cantores e cantoras da noite de Maceió para junto com ele viajar pelos belíssimos caminhos da Música Popular Brasileira, no projeto O Som do Boteco, que acontecerá toda a primeira sexta-feira do mês, a partir de 1º de junho.

O primeiro convidado é o Cantor BOROKA que tem uma trajetória musical iniciada nos meados dos anos 80 e tem como especialidade a Bossa Nova, os Sambas Canção e as Baladas Românticas.

Neste encontro o convidado fará duetos com Igbonan e cantará alguns solos. Eles estarão acompanhados do violonista Altair Roque e do percussionista China Cunha.

SERVIÇO:
QUEM? Igbonan Rocha convida BOROKA
O QUÊ? PROJETO O SOM DO BOTECO - 1
QUANDO? 1º de junho a partir das 21h
ONDE? BOTECO DA LUA - Praça da Faculdade, 34 - Prado
QUANTO? Mesa: R$ 40 - Individual: R$ 10
INFORMAÇÕES E RESERVAS DE MESAS? (82) 8808-5012 ou 9635-4723 (Alex)

Contamos com sua presença e divulgação!!!!!!

As próximas convidadas serão:
- dia 06 de julho - KEL MONALISA
- dia 03 de agosto - CARLA ARAÚJO

Notícias de lá e daqui

Por Olívia de Cássia

Mais um fim de semana permeado pela violência no Estado e ninguém faz nada. A sociedade está de pés e mãos atadas, refém de bandidos e marginais que assaltam e matam a olhos vistos. Foram mais crimes no interior e na capital, que nos deixam estarrecidos.

Em União dos Palmares, dois jovens, um de 20 anos, foram mortos na noite deste sábado, depois de saírem de uma boate localizada naquela cidade, aumentando para 18 o número de assassinatos somente este ano na Terra da Liberdade.

Segundo testemunhas, os assassinatos ocorreram depois de discussão das duas vítimas com os assassinos. O irmão de uma das vítimas disse à polícia que ele não tinha inimigo nem tinha vício em drogas, mas costumava beber na área da casa noturna.

A polícia já sabe que as vitimas haviam discutido com um homem no interior da boate e que quando saíram do local foram surpreendidas por mais de um elemento.

Em Maceió, o médico José Alfredo Vasco Tenório, 67 anos, foi com um tiro nas costas, na tarde do sábado (26), por um assaltante, quando pedalava no Corredor Vera Arruda, no Stella Maris, bairro de classe média alta da cidade. O velório aconteceu no Parque das Flores, num clima de comoção e revolta.

No Jacintinho, Thiago José Francisco Joventino dos Santos, 18, foi assassinado a tiros, na tarde deste domingo (27). Ele foi atingido por disparos de arma de fogo, na Travessa Santo Antônio. De acordo com peritos do Instituto de Criminalística, o jovem foi atingido por cinco tiros.

Ninguém escapa dessa violência, que assusta, seja rico, pobre, classe média, classe alta. A violência por aqui já pode ser considerada uma barbárie, já que o cidadão hoje em dia se vê refém de bandidos e tem que ficar preso em casa, com medo dos assaltos e até de morrer. Onde vamos parar?

Falta política pública no Estado, para conter essa onda de crescimento da violência em Alagoas, acompanhando os maiores estados do País. Toda semana essa questão volta a ser debatida na sociedade, que exige mais policiamento nas ruas, melhores condições de trabalho para os policiais, mais educação.

Não adianta construir mais presídios, tem que dá mais educação, abrir vagas de trabalho. Os jovens precisam ocupar suas mentes e corações com ações positivas e educativas com cultura, com esporte e com lazer, para que não sejam convencidos pelo mal a praticarem atos ilegais e violentos.

Na escola, a questão dos valores deve ser reforçada e discutida entre professores e alunos. Os professores precisam de segurança e melhores condições de trabalho, porque também vivem ameaçados.

Não é só por que morreu um médico que vamos nos indignar, é pela vida perdida. Devemos nos indignar todos os dias com as estatísticas crescentes de mortes de jovens, mulheres e até crianças, por conta desse clima de caos provocado pelo tráfico de drogas, que virou um inferno para as autoridades.

Onde vamos chegar, meu Deus! O mundo está precisando de paz, de harmonia, mas do jeito que a coisa vai, só mesmo chamando “Os Vingadores”, “A Liga da Justiça”, o Super-Homem, o Batman e outros heróis da ficção para ver se dão um jeito por aqui.

sábado, 26 de maio de 2012

Câmara de União convida para sessão especial

CONVITE


AUDIÊNCIA PÚBLICA


HORÁRIO DE FUNCIONAMENTO DE BARES, RESTAURANTES E LOJAS DE CONVENIÊNCIA DE UNIÃO DOS PALMARES/AL


A Câmara Municipal de União dos Palmares, por meio de seu Presidente e demais Vereadores, tem a honra de convidar Vossa Senhoria para participar de importante Audiência Pública com o intuito de debater com a sociedade palmarina, em especial os proprietários e funcionários de bares, restaurantes, similares e lojas de conveniência, por mais uma oportunidade, a possibilidade de editar Lei Municipal regulamentando o horário de funcionamento dos referidos estabelecimentos comerciais, a realizar-se no dia 29 de Maio de 2012, às 19h, no Plenário José Correia Vianna, na Câmara Municipal de União dos Palmares/AL, situado à Rua Rui Barbosa, nº 05, Centro, nesta Cidade. Participe, sua presença é de vital importância!
Observação: Solicitamos aos proprietários de bares, restaurantes, similares e lojas de conveniência, a liberação dos funcionários para participar da Audiência Pública.


Sala das sessões da Câmara Municipal de Vereadores de União dos Palmares - AL, em 18 de Maio de 2012.


Bruno Leitão Praxedes
-Presidente da Câmara Municipal de União dos Palmares-

quinta-feira, 24 de maio de 2012

Eduardo Proffa e Jan Claudio gravam CD e DVD ao vivo

No dia 1º de agosto, às 19h, Eduardo Proffa e Jan Claudio gravam CD e DVD ao vivo, no Teatro Deodoro. O Show Entre Amigos – A música de Jan Claudio e a poesia de Eduardo Proffa, são atrações que você não pode perder. Ano que vem o material será lançado. Garanta a sua participação adquirindo antecipadamente seu ingresso pelos telefones 8807-5064 e 9444-1565.

quarta-feira, 23 de maio de 2012

Organizador do Prêmio Imprensa Maria Mariá convida Idealizadores de sites e blogs para reunião

O organizador do Prêmio Imprensa Maria Mariá, o fotógrafo Clezivaldo Mizael, convida todos os idealizadores de blogs e sites de União dos Palmares para que na próxima segunda-feira, 28, às 19h, compareçam àreunião no auditório da prefeitura.

Na ocasião serão debatidos os seguintes assuntos; critérios de votação, definição das categorias dos blogs e sites (política, opinião, cultural e etc). Como também para ouvir outras sugestões e dicas. Informações do blog do José Marcelo Pereira.

Nota Oficial de Partidos Políticos de Rio Largo

TONINHO LINS É PREFEITO ELEITO


Neste ano de eleição é preciso recordar que a legalidade democrática é para todos – não somente para os que acusam. É por isso que nós, dirigentes de partidos políticos de Rio Largo manifestamos, com coragem, a nossa preocupação com a agressividade com quem vem sendo tratados os poderes constituídos pelo voto democrático em nossa cidade. É evidente que todos devem respeitar a legalidade – tanto os acusados como, principalmente, os que acusam. Esse é o princípio maior da democracia.

Portanto, com a responsabilidade legítima e democrática de dirigentes partidários, manifestamos nosso apoio ao prefeito Antonio Lins de Souza Filho e aos Vereadores. Com isso, não queremos dizer que eles estão acima da lei – mas que devem ser tratados com todo o respeito legal dispensado a qualquer cidadão. Repudiamos a condenação prévia e as pressões que eles estão sofrendo feitas na mídia, até por autoridades, sem atenção ao direito constitucional de ampla defesa.

Só assim poderemos impedir que essas denúncias sejam aproveitadas, neste ano eleitoral, por políticos que preferem as ações e denúncias ocultas à conquista do voto popular e legitimo. Confiamos que o Tribunal de Justiça de Alagoas restabeleça o equilíbrio nas ações, que vem sendo desencadeadas em Rio Largo. Isso para que o povo, livremente, através do voto, possa fazer o julgamento maior, separando os políticos que realizam as obras para atender à população, daqueles que se servem das obras para interesses particulares.



Assinam a nota os presidentes dos seguintes partidos:

Mariano Souto Manso Filho (PP)
Genivaldo Holanda Cavalcante (PDT)
Hélvio Alexandre Soares (PPL)
Jean dos Santos Silva (PRP)
Wlliames Vitor de Melo (PHS)
Elias Gomes Paranhos (PSDC)
Adriana Cerqueira (PTB)
José Lins de Souza Filho (PSB)
José Rafael Torres Barros (PR)

Patrícia Sampaio protocola indicações para a comunidade Palmeira dos Índios

Assessoria
Por Olívia de Cássia

Recém-empossada na Assembleia Legislativa, a deputada Patrícia Sampaio (PT) protocolou duas indicações na Casa de Tavares Bastos, que preveem benefícios para o município de Palmeira dos Índios. Patrícia é pré-candidata a prefeita do município.

Uma das indicações pede que seja feito um apelo ao atual prefeito da cidade, James Ribeiro (PSDB), no sentido de que haja ações permanentes na municipalidade das sinalizações verticais e horizontais nas vias urbanas.

Segundo a deputada, “manter sempre as faixas de travessia de pedestres, em bom estado de conservação é fundamental para resguardar a integridade das pessoas e ainda contribui para lembrar os condutores de veículos que uma cidade é feita para o bem-estar do ser humano”, observa.

A outra indicação é solicitando, também ao gestor de Palmeira dos Ìndios, que sejam colocadas rampas para cadeirantes e melhorias das calçadas, especialmente nas obras de pavimentação de vias urbanas recentemente executadas com recursos do governo federal.

“Graças aos investimentos do governo federal, muitas obras de pavimentação de vias urbanas ocorreram na cidade de Palmeira dos Índios, mas a população percebe a ausência de uma política efetiva de acessibilidade, com falta de rampas e calçadas adequadas para cadeirantes”, ressalta a deputada.

SESSÃO PÚBLICA

Na próxima sexta-feira, 25 a partir das 9 horas, acontece uma sessão pública no plenário Tarcísio de Jesus, de autoria do deputado Judson Cabral (PT), em parceria com a Comissão Estadual de Prevenção e Erradicação do Trabalho Infantil – Cepeti.

A sessão vai debater a realidade do trabalho infantil em Alagoas e fará parte da programação da passagem da Caravana Nordeste contra o Trabalho Infantil por Alagoas.

Projeto de Medeiros dispõe sobre assistência aos policiais, bombeiros militares e policiais civis ameaçados

Olívia de Cássia – Ascom

Está tramitando nas comissões da Assembleia Legislativa Estadual, desde novembro do ano passado, um projeto de lei que dispõe sobre a proteção, o auxílio e a assistência aos policiais e bombeiros militares, policiais civis e agentes penitenciários do Estado de Alagoas que sejam vítimas de ameaça comprovada em procedimento administrativo, policial ou judicial em decorrência do exercício regular de sua função.

Pelo projeto de proteção à testemunha, o Estado prestará esse serviço, por meio de um Conselho Deliberativo, a quem caberá o acompanhamento da implementação desta lei, que vai beneficiar esses profissionais que sejam vítimas de ameaça, em razão de terem sido arrolados como testemunha em procedimento policial ou judicial, originado de fato em que não tenha sido o autor, coautor ou partícipe.

O projeto é de autoria do deputado Ronaldo Medeiros (PT) e segundo a proposta, o objetivo é que esses benefícios estendem-se aos familiares desses profissionais para recuperar e manter a capacidade produtiva, assegurar a adoção de medidas que visem a reparar os danos físicos e materiais sofridos.

Além dessas medidas, o Estado deve, elaborar e executar plano de auxílio e de manutenção econômica para as testemunhas e seus familiares que estiverem sofrendo ameaças e necessitem de transferência temporária de residência.

“As medidas previstas nesta lei serão prestadas por meio da instituição de programa estadual de proteção, auxílio e assistência; o poder público oferecerá a transferência de residência com locação de imóvel por um período de até dois anos, podendo ser prorrogado até cessarem os motivos da inclusão no programa”, destaca Medeiros.

Também o Estado deve oferecer “escolta e segurança nos deslocamentos da residência, inclusive para fins de trabalho ou para a prestação de depoimentos; segurança na residência, incluindo o controle de telecomunicações”, entre outros intens.

terça-feira, 22 de maio de 2012

Parlamentares defendem liberação de emendas

Divulgação
Olívia de Cássia – Repórter

Os deputados defenderam na tarde de hoje, 22, a liberação das emendas parlamentares. O primeiro a falar no assunto foi o deputado Dudu Holanda (PSD). Ele disse que não consegue levar o que foi garantido no orçamento para beneficiar os municípios.

“Sinto meu direito de parlamentar frustrado e desrespeitado”, disse Holanda, reivindicando a intervenção da Mesa Diretora da Casa junto ao Poder Executivo, para garantir a liberação das emendas.

“Quando nós garantimos o orçamento deste ano, ficou acordado que as nossas emendas seriam respeitadas para os devidos fins. Tenho trabalhado muito para a liberação dessas emendas. Já tive audiência com o governador (Teotonio Vilela) com o vice (José Thomaz Nonô), muito receptivo, prático e ágil, mas as emendas continuam no papel.”, criticou Dudu.

O parlamentar disse que “já estamos no quinto mês, praticamente no sexto e nenhuma emenda foi liberada. E pelo visto não será destinada para os objetivos fins que é levar os benefícios para os municípios”, destacou.

Em aparte, o deputado Antônio Albuquerque (PTdoB) se disse “descrente”, após ouvir por inúmeras vezes o compromisso da liberação dos recursos por parte do governo e dos secretários: “É praxe não cumprirem compromissos assumidos”, disse AA.

O líder do governo na Casa, deputado Joãozinho Pereira (PSDB), disse que a liberação das emendas foi uma das condições que ele impôs para assumir a liderança na Casa e garantiu que irá cobrar, novamente do governador Teotonio Vilela Filho (PSDB) a liberação desses recursos.

Vinte e um deputados responderam a chamada de hoje: Fernando Toledo (PSDB), Patrícia Sampaio (PT), Marcos Ferreira (PSDB), Ronaldo Medeiros (PT), Joãozinho Pereira (PSDB), Severino Pessoa (PPS), Luiz Dantas (PMDB), Dudu Holanda (PSD), João Henrique Caldas (PTN), Inácio Loiola (PSDB), Olavo Calheiros (PMDB), Maurício Tavares (PTB), Jeferson Morais (DEM), Ricardo Nezinho (PMDB), Judson Cabral (PT), Isnaldo Bulhões Jr. (PDT), Antonio Albuquerque (PT do B), Jota Cavalcante (PDT), Marcelo Victor (PTB), Sérgio Toledo (PDT) e Nelito Gomes de Barros (PSDB).

Deputados pedem reprovação de PEC do governo

Foto de Olívia de Cássia-arquivo
Deputado Ricardo Nezinho (PMDB) defende procuradores autárticos na ALE


Olivia de Cássia – Repórter

Os deputados pediram na sessão desta terça-feira, 22, que a PEC governamental que tramita na Casa de Tavares Bastos seja reprovada. O deputado Ricardo Nezinho (PMDB) foi o primeiro parlamentar a fazer uso da tribuna da Casa para falar sobre matéria.

Trata-se do Processo nº 001358/2012, Proposta de Emenda Constitucional nº 53/2012, de origem governamental, que altera a redação do artigo 152 da Constituição do Estado, transferindo para a Procuradoria Geral do Estado (PGE) a prerrogativa dos procuradores autárquicos atuarem em defesa das fundações e autarquias.

O deputado Ricardo Nezinho, solicitou que as comissões avaliem com atenção a PEC que, para ele, “não é salutar para a administração estadual”, que perde a oportunidade de descentralizar a carga de processos que tramitam na PGE.

O deputado Ronaldo Medeiros (PT), em aparte ao deputado Ricardo Nezinho, disse que a bancada do seu partido vai votar contra a emenda, que, caso seja aprovada, irá esvaziar as funções dos procuradores autárquicos. “Eles (os procuradores autárquicos) precisam se apoderar mais, já que têm os mesmos pré-requisitos que a PGE tem”, observou.

Morte de ex-deputado Nelson Costa cancela sessão de amanhã na ALE

Olívia de Cássia - Repórter

Em virtude do falecimento do ex-deputado Nelson Simões Costa, não haverá sessão na Assembleia Legislativa nesta quarta-feira, 23. O requerimento pedindo a suspensão da sessão foi do deputado Maurício Tavares (PTB).

Tavares apresentou voto de pesar pelo falecimento do ex-deputado e disse que Nelson Costa, como era mais conhecido o ex-deputado, tinha uma larga folha de serviços prestados ao Estado: “Foi deputado estadual por vários mandatos e deputado federal“.

Costa faleceu em São Paulo, hoje, e será sepultado amanhã à tarde, na cidade de Coruripe, às 15h, no horário da sessão. Tavares disse que Costa era um empresário bem-sucedido no Estado, sendo o maior plantador de cana do mundo.

O presidente da Casa, deputado Fernando Toledo (PSDB) explicou que é praxe da Casa não realizar a sessão no dia do falecimento de algum parlamentar ou ex, mas como o deputado Maurício Tavares (PTB) encaminhou requerimento solicitando a suspensão de amanhã, em vista do enterro, que ser realizado em Coruripe, a proposta foi acatada.

Outro deputado que usou a tribuna da Casa para fazer um histórico sobre a pessoa de Nelson Costa foi o deputado Inácio Loiola (PSDB). “Nelson Costa foi secretário de Agricultura do governo de Guilherme Palmeira, foi o maior plantador de cana do mundo e responsável pela ampliação da plantação de coco em Alagoas, agora em decadência”, observou Loiola.

Grupo Maracatu Baque Alagoano completa cinco anos

União dos Palmares tem 12 casos confirmados de dengue; situação é de alerta

Ana Teresa, coordenadora epidemiológica

Por João Paulo Farias – Texto e Fotos

O município de União dos Palmares encontra-se no momento em situação de alerta por causa da Dengue, já foram registrados desde janeiro, até ontem, 21, doze caos confirmados da doença, além de 63 notificações, a situação é de alerta, principalmente em cinco bairros da cidade, que registram altos índices da doença.

A situação é grave e a população está assustada, a Secretaria de Saúde, por meio da Vigilância Epidemiológica, está realizando desde sábado, 19, uma série de ações de combate à doença nos bairros onde os índices são altos.

Segundo Ana Teresa, coordenadora epidemiológica, os casos, em sua maioria, foram registrados a partir do mês de abril, devido à intensificação do verão. “Foram encontrados muitos focos positivos de dengue no município”, destaca.

Na última quarta-feira, 16, a estudante Amanda Santos, residente no Bairro de Fátima, morreu com suspeitas de dengue hemorrágica, mais segundo Ana Teresa, o óbito está em processo de investigação.

Os bairros que estão com os índices mais altos da doença, Bairro de Fátima, Jardim Brasília, Alto do Cruzeiro, Roberto Correia de Araújo e Santa Maria Madalena, todos eles, já têm casos confirmados.

Nos bairros de Fátima e Jardim Brasília “a situação é critica e foi intensificada pelos agentes de endemias, nesse final de semana, ações de campo e controle do vetor”, disse Ana Teresa.

A coordenadora pede que a população, evite juntar água parada, mantendo principalmente as caixas d’água tampadas, já que são as principais responsáveis pela infestação do mosquito na cidade.

Além desses cuidados, quem tiver com suspeita de dengue: febre alta, dor de cabeça, ao redor dos olhos e no corpo, diarréia vômito intenso e manchas vermelhas na pele, procure orientação médica, nos postos de saúde e no Hospital São Vicente de Paulo, “Evitem tomar remédio por conta própria, pois muitos são contraindicados à doença, e na hora da consulta, exijam o exame observa.

Ela destaca que a população deve denunciar locais propícios para a proliferação do mosquito, colaborando com o combate à doença. Um número para denúncias foi criado, o Disque Dengue (82) 9189-8126, “Pedimos à população palmarina que nos ajude, pois a saúde está fazendo sua parte, mas nós precisamos do nosso maior parceiro que é a população”, concluiu.

segunda-feira, 21 de maio de 2012

Incêndio de grandes proporções atingiu a Serra da Barriga

Por João Paulo Farias – Texto e Fotos

Um incêndio de grande proporção atingiu por várias horas, desde o início da tarde desta segunda-feira, 21, uma área de mata fechada na Serra da Barriga no município de União dos Palmares. As chamas destruíram boa parte da vegetação, próxima à torre da Chesf.

O acesso ao local do incêndio é difícil e os fortes ventos dificultaram o combate do fogo. Uma viatura do Corpo de Bombeiros esteve no local e junto com os guardas florestais para apagar o fogo.

A representante da Fundação Cultural Palmares no Estado, Genisete de Lucena Sarmento, está no local e muito abalada, disse está triste com a situação.

Ainda não é possível afirmar que o incêndio foi criminoso e as chamas não atingirem o Parque Memorial. Segundo o posseiro José Andrade (Zeca), que tem uma propriedade na Serra há mais de 40 anos e reside próximo ao incêndio, “É triste essa situação, muitos animais irão morrer, preá, pássaros, cobras e outros”, disse.

Esse é o segundo incêndio de grandes proporções na Serra da Barriga, em menos de um mês. O último, no dia 25 de abril, destruiu mais de vinte hectares de mata.

Violência e morte precoce: o que fazer para evitar?

Olívia de Cássia - jornalista

Falta de políticas públicas, balas e fuzis, o consumo de drogas e dívidas com o tráfico estão levando meninas e meninos a serem mortos precocemente no País, nos últimos anos. Atribui-se a isso à falta de perspectivas, à morte dos sonhos muito cedo, ou a permissividade dos próprios pais e da sociedade, avaliam os especialistas.

Meninos e meninas estão perdendo as referências de valores e de limites, o que resulta em gravidez precoce e mais crianças perpetuando a mesma tragédia, ou o envolvimento com pessoas ligadas ao tráfico. Alagoas é um dos estados mais violentos da nação e essa é uma triste estatística.

O desaparecimento de mais duas meninas do município de Coruripe, cujos corpos foram encontrados no último sábado, 19, dão o tom da realidade nua e crua nas comunidades alagoanas, seguindo as estatistas do restante do País.

O caso da menina Eloá Pimentel, morta aos 15 anos pelo ex-namorado, disparou um alerta às famílias para que não permitam a sexualização precoce de crianças e adolescentes, declarou a ministra Maria do Rosário (Direitos Humanos), à época do julgamento do acusado.

Segundo a ministra, em todos os noticiários nós vimos que aquele que matou a menina Eloá, entrou na sua casa e pediu autorização para a sua família, quando ela tinha 12 anos, para ter uma relação com ela.

“Será que é possível que os pais e mães não estejam atentos que, com 12 anos, não é possível que meninas e meninos estejam sexualizados precocemente?", indagou a ministra, durante ação da campanha de Carnaval contra exploração e abuso sexuais de crianças e adolescentes.

Segundo Maria do Rosario, em declaração ao jornal Folha de São Paulo, não basta que governos estejam de olho a casos de violações dos direitos de crianças. “Estamos tentando fazer nossa parte, mas precisamos de pais e mães mais atentos, cuidadores mais atentos, sociedade mais atenta", disse ela.

Neste fim de semana, o relatório do Instituto Médico Letal Estácio de Lima (IML), de Maceió, aponta 18 homicídios no Estado. Segundo a Secretaria de Defesa Social, 12 casos foram registrados no interior e a maioria das vítimas assassinada por disparos de arma de fogo.

Há que se considerar que a maioria dessas mortes é de jovens e entre essas vítimas os corpos das meninas de 15 anos de Coruripe, desaparecidas há uma semana e mortas a tiros, dando sinais de execução. Os corpos foram encontrados em estado de decomposição, com pertences, inclusive celulares.

O caso dessas meninas é muito semelhante ao acontecido em março de 2011, quando Samara dos Santos, de 14 anos, e sua meio-irmã Cícera Beatriz, de 12 também foram encontradas mortas após desaparecem em Coruripe.

Como disse a ministra Maria do Rosário, em declarações à Folha, não é uma questão de falso moralismo ou puxão de orelha em pais e mães, mas é o caso de eles ficarem mais atentos e antenados sobre o que estão fazendo os filhos no dia-a-dia e com quem estão se envolvendo.

"A família não é responsável pelo sujeito que apertou o gatilho, mas uma atenção maior com uma criança de 12 anos acho que todos nós devemos ter no Brasil", disse a ministra. Esse é um tema que merece muito mais a reflexão de pais, educadores, cuidadores e gestores públicos.

domingo, 20 de maio de 2012

A dor que dói sem doer...

Olívia de Cássia Correia de Cerqueira

Não posso continuar minha vida em cima de lembranças de situações passadas. Quando a gente ama, a dor da partida é imensa, seja ela por abandono ou por morte. Partir dói. Dizem os poetas que fere mais a quem se vai do que a quem fica.

Não tive a primeira experiência, mas posso afirmar que a partida é como a dor morte: só quem já passou por isso sabe como é. Para quem está apaixonada, a ausência do ente querido ou a saída brusca dele da nossa vida nos fere de morte.

É uma sensação de vazio, de pancada forte na cabeça, de perda profunda. A gente fica sem chão. É imprescindível chorar. A gente chora, se maltrata e demora a se refazer ou não se refaz nunca mais.

Quando o ente querido sai da nossa vida bruscamente, leva um pedaço da gente, demora para que a gente se refaça, se recomponha e toque a vida normalmente. Não quero mais essa experiência na vida.

Eu quero a felicidade encantadora de uma criança. A felicidade é um estado de espírito. Quando a gente está feliz avalia que nada pode mudar aquela situação. Pode até parecer egoísmo diante de tantas mazelas da vida, mas para que a gente se sinta confortável tem que abstrair algumas coisas do cotidiano.

A vida tem dificuldades e desafios a serem vencidos por etapa e cada degrau que a gente vai subindo vai superando esses entraves, de uma forma ou de outra. Rememorar cada momento vivido é matar um pouco a saudade da presença daquilo que achávamos ser para sempre, mas para sempre é um lugar que não existe.

Não tem felicidade eterna aqui nesse plano, temos algumas falhas, resultado das nossas atitudes, que sem que percebamos, vão nos afetar lá na frente. Eu queria ter mais sensibilidade para compreender algumas situações, de ver o depois, o a seguir.

Mas esse dom não foi dado a todo mundo. Cada um de nós tem os seus privilégios e limites. A gente pensa um reencontro de vez em quando com o passado, mas o passado não volta, é fato. O que será de mim, o que será de nós?

quinta-feira, 17 de maio de 2012

TJ homenageia ministra Eliana Calmon nesta sexta-feira

Corregedora nacional de Justiça concede entrevista às 9h30 e recebe Comenda Moura Castro às 10h

A ministra Eliana Calmon, corregedora nacional de Justiça, recebe, na manhã desta sexta-feira (18), a Comenda Desembargador Moura Castro, honraria concedida pelo Pleno do Tribunal de Justiça de Alagoas (TJ/AL) àqueles que deram efetiva contribuição ao progresso do Judiciário brasileiro.

Aprovada à unanimidade em sessão administrativa do Pleno, a comenda é a maior honraria concedida pelo Poder Judiciário alagoano. É outorgada aos que contribuem para com o desenvolvimento das ciências jurídicas e estimulam o aprimoramento das instituições responsáveis pela efetivação da justiça no país.

De acordo com programação definida pelos cerimoniais do TJ e do CNJ, a ministra concede entrevista coletiva à imprensa às 9h30, no auditório Des. Danilo Acioly, no 1º andar do prédio-sede do TJ. A solenidade para concessão da outorga começa às 10h, no plenário Desembargador Olavo Acioli de Moraes Cahet.

Além dos chefes dos poderes Executivo, Teotonio Vilela Filho, e Legislativo, Fernando Toledo, confirmaram presença os ministros do Superior Tribunal de Justiça (STJ) Laurita Hilário Vaz e Humberto Martins. O presidente eleito do Tribunal de Justiça do Amazonas (TJ/AM), Ari Moutinho, também prestigia a solenidade.

Homenageada é ministra do STJ desde 1999

Juíza de carreira em Salvador, na Bahia, Eliana Calmon é ministra do Superior Tribunal de Justiça (STJ) desde junho de 1999. Além da magistratura, a homenageada já foi procuradora e subprocuradora-geral da República e professora de Direito Civil. Na área acadêmica, a ministra também é autora do livro Código Tributário Nacional Comentado, de 2004.

Em setembro de 2010 tomou posse como corregedora nacional do Conselho Nacional de Justiça (CNJ), cargo que ocupará até setembro de 2012. Ano passado, em duas oportunidades, a homenageada esteve em Maceió para proferir palestra sobre ética na magistratura e participar da inauguração do Núcleo de Precatórios do TJ/AL.

Mulheres do PSDB buscam capacitação

Noventa mulheres que integram o PSDB estadual estarão viajando nessa sexta-feira (18) para participar do Congresso Nacional do PSDB-Mulher, que acontecerá nos dias 18 e 19 de maio em Recife-PE.

Durante o congresso serão debatidos temas relacionados à evolução da mulher na política brasileira; a mulher no mercado de trabalho contemporâneo; empreendedorismo; cidadania; a era digital – redes sociais, a comunicação verbal e não verbal; governos locais pela sustentabilidade; drogas lícitas e ilícitas e o impacto na família.

As tucanas participarão das palestras e mesas com o objetivo de buscar mais capacitações e troca de experiências para as próximas eleições. De acordo com a presidente do PSDB Mulher em Alagoas, Sonály Bastos, o congresso será um momento de engajamento para todas.

“Esse é um ganho e uma oportunidade ímpar para as tucanas alagoanas que poderão se inteirar ainda mais sobre o cenário político, além dos outros temas que também são muito interessantes e fundamentais na atualidade, como: sustentabilidade e redes sociais”, disse.

A iniciativa do congresso tem por objetivo atingir aos anseios das mulheres, que lutam cada vez mais por igualdade na política.“A mulher tem direito a 30% das vagas da candidatura de cada partido e estamos com um número crescente de filiadas e candidatas no PSDB. Além disso, estamos levando uma delegação de mulheres representantes dos 43 municípios onde estamos atuando e elas serão responsáveis para repassar as informações”, ressaltou Sonály.

A presidente do PSDB Mulher será a mediadora da mesa “A mulher e o mundo no trabalho contemporâneo”. “Teremos a oportunidade de trazer em discussão a importância da mulher no mercado de trabalho e a sua inserção que está mudando os modelos não só da sociedade, mas do modo de vida”.

O presidente nacional do PSDB, Sérgio Guerra, senador por Minas Gerais, Aécio Neves, a economista e palestrante, Yeda Crusius, os jornalistas que também irão palestrar: Maria Teresa Lemos, Therezinha Nunes e Fabrício Zago, a agrônoma Nancy Thame entre outros profissionais também estarão presente no congresso contribuindo com o avanço das mulheres tucanas.

Esse segmento do PSDB já segue atuando de forma passiva ao longo dos anos em campanhas. Para o presidente estadual do partido, Claudionor Araújo, a participação das tucanas no congresso fortalecerá ainda mais a agremiação em todo o Estado.

“Considerando que as mulheres têm conquistado um grande espaço na política brasileira, é de fundamental importância a capacitação das nossas futuras candidatas e filiadas. O governador Teotonio Vilela Filho e o presidente nacional do partido, Sérgio Guerra, também apóiam toda essa ação”, enfatizou Claudionor.

PSDB - AL

Jeferson Morais critica operadora OI pela pane no sistema no dia ontem

Por Olívia de Cássia, com Camila Ferraz e Sessão Pública.

O Democratas Jeferson Morais usou a tribuna da Casa de Tavares Bastos para criticar a falta de estrutura da operadora Oi, pela pane no sistema de ontem, que prejudicou vários usuários em Alagoas. Usuários da internet reclamaram que passaram o dia todo sem o serviço.

Morais sugeriu que o presidente da Comissão de Transporte, Comunicação, Serviços e Obras Públicas, Ronaldo Medeiros (PT) convoque a diretoria da empresa para que preste esclarecimentos sobre o caso.

Já o deputado Ronaldo Medeiros fez um discurso tratando sobre o drama da seca no Sertão alagoano, que atinge duramente a região da bacia leiteira no Estado. Medeiros relatou o que viu, durante a visita que fez a algumas cidades do Sertão alagoano, na manhã de hoje, com animais magros e muitos morrendo por falta de água.

Ele observou em seu discurso que no início deste novo século, conforme dados oficiais da Embrapa (Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária), apenas ficavam à frente de Alagoas, em matéria de produtividade leiteira (litros/vaca/dia/ano), os tradicionais estados leiteiros: Santa Catarina, Paraná e Rio Grande do Sul.

“Hoje, a Bacia Leiteira Alagoana tem apresentado um histórico de desenvolvimento muito desalinhado da tendência revelada nos demais estados da Região Nordeste. Mesmo Alagoas sendo, proporcionalmente, mais privilegiado em matéria de chuvas”, ressaltou.

Segundo o petista, nos outros estados, aconteceu uma ação conjunta entre o Governo do Estado e o Federal, por essa razão, a produção de leite aumentou e muito, pois investiram fortemente na bacia leiteira e ajudaram os produtores com assistência técnica, o que em Alagoas não aconteceu, havendo um decréscimo na produção, e com isso vamos produzir cada vez menos, e o litro do leite vai ficar ainda mais caro”, ressaltou.
O deputado Gilvan Barros (PSDB) falou da conferência nacional da União Nacional dos Legislativos Estaduais (Unale), que acontece entre os dias 29 deste mês e 1º de junho, na cidade de Natal (RN). Ele convidou os demais parlamentares a se fazerem presentes, levando a bandeira de Alagoas para o evento nacional.

HOMENAGEM

A homenagem que o Tribunal de Justiça (TJ) presta à ministra-corregedora do Conselho Nacional de Justiça (CNJ), Eliana Calmon, amanhã, foi motivo de pronunciamento do deputado João Henrique Caldas (PTN). Ele argumentou que a homenagem é bastante justa, pelo que representa a ministra, na sua atuação marcante e séria.

Na Ordem do Dia desta quinta-feira, a pauta constou de projetos que considera utilidade pública o Sindilojas de Arapiraca, apelos ao governador do Estado para a realização de obras em cidades do interior, além de uma Proposta de Emenda à Constituição, de interesse dos procuradores autárquicos, bem como o projeto da Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO) para 2013.

quarta-feira, 16 de maio de 2012

Projeto do Executivo causa estranhamentos na Assembleia

Fotos Olívia de Cássia e Camila Ferraz
Ronaldo Medeiros pede explicações ao Tribunal de Contas pela não implantação do PCCS dos servidores e JHC critica por não ter sido informado sobre reunião da CCJ

Por Olívia de Cássia, com Sessão Pública e agências

Um projeto do Poder Executivo, lido na hora do Expediente na sessão ordinária da Assembleia Legislativa, na tarde desta quarta-feira, 16, gerou alguns estranhamentos entre os deputados alagoanos e questionamentos de outros.

Da leitura dos pareceres das comissões de Constituição e Justiça (CCJ) e a de Orçamento, favoráveis à tramitação do projeto encaminhado pelo Executivo, para a transferência de recursos do Detran para o DER, no valor de R$ 15 milhões, o deputado Isnaldo Bulhões Júnior (PDT) levantou uma Questão de Ordem.

No texto da mensagem governamental, o Executivo argumenta que o dinheiro será aplicado nas obras de duplicação da rodovia AL-101 Sul. Bulhões Júnior (PDT) solicitou a devolução do projeto às comissões. Ele argumentou que falta a apreciação das comissões de Transporte e a de Serviço Público.

Em resposta à observação do pedetista , o líder do governo na Casa, deputado Joãozinho Pereira (PSDB), informou que se trata apenas de um projeto de assunto administrativo e aproveitou para solicitar a apreciação da matéria que transfere R$ 15 milhões do Detran para o DER ainda hoje em duas votações.

Deputado Ronaldo Medeiros pede explicações ao Tribunal de Contas pela não implantação do PCCS dos servidores.

Com um quórum de 15 parlamentares, após os questionamentos apresentados pelo deputado Isnaldinho, o primeiro deputado a fazer uso da tribuna da casa é o petista Ronaldo Medeiros. Ele questionou o texto do projeto de lei encaminhado pelo Tribunal de Contas do Estado (TC), que trata da criação de cargos na instituição.

"O texto não é claro, não informa o impacto financeiro, não conseguimos identificar se aquele cargo já existe, se houve acréscimo ou não, é preciso que se esclareçam alguns pontos", ressalta o deputado.

Além disso, Medeiros reclamou que o Plano de Cargos e Carreiras (PCC) do TC não foi implantado até agora. O deputado observou que ontem foi procurado por uma comissão de servidores que apelam por uma solução neste sentido.

Ronaldo Medeiros ressaltou ainda a importância da aprovação do Projeto de Lei que fixa o efetivo do Corpo de Bombeiros Militar do Estado, “mediante o acréscimo das emendas feitas por dois parlamentares e que são de grande importância para a complementação do texto”, avalia.

Na Ordem do Dia, os parlamentares apreciaram a votação do projeto encaminhado pelo Executivo, que doa terreno do patrimônio do Estado para a construção de moradias populares na Vila Emater II. Os deputados aprovam também, em primeira votação, o projeto de lei de origem governamental, que fixa o efetivo do Corpo de Bombeiros do Estado.

REUNIÃO FANTASMA

Ainda na Ordem do Dia, o presidente da Casa de Tavares Bastos, Fernando Toledo (PSDB) colocou em votação o projeto encaminhado pelo Executivo, que doa R$ 15 milhões do Detran para o DER.

Os pareceres das comissões de Constituição e Justiça (CCJ) e de Orçamento favoráveis ao projeto foram questionados pelos deputados João Henrique Caldas, o JHC (PTN) e Ronaldo Medeiros (PT), que criticaram o fato de não terem sido informados acerca da reunião da CCJ ocorrida ontem (terça-feira), onde o projeto foi analisado.

“Não fui avisado, nem convidado para a reunião da comissão da qual faço parte. Peço que, da próxima vez, avisem a todos os integrantes, já que essa é a maneira mais clara e transparente de proceder”, criticou o petista.

Já o deputado JHC, após ter seu pedido de adiamento da matéria negado, questionou a existência da reunião: “A sessão começou com reuniões fantasmas. Eu não sou contra a matéria, mas, peço o adiamento porque estou aguardando esclarecimentos acerca do assunto que já solicitei ao Departamento Nacional de Trânsito”, destacou JHC.

A colocação de que a reunião da CCJ foi “fantasma” gerou reações por parte dos deputados Jeferson Morais (DEM), Joãozinho Pereira (PSDB), Gilvan Barros (PSDB) e Sérgio Toledo (PDT).

“A acusação de reunião fantasma na CCJ é grave. A Comissão se reuniu e elaborou os pareceres. Desafio vossa excelência a provar que não houve esse encontro e peço aos responsáveis que lhe entreguem cópias das atas das reuniões”, criticou Morais, informando que a reunião de ontem foi presidida por ele.

Irritado, o líder do governo na Casa, Joãozinho Pereira (PSDB) acrescentou que a insinuação de JHC feria o parlamento alagoano: “Quando as pessoas querem aparecer, não vêm ao parlamento, vão para rua com uma melancia na cabeça. Eu exijo que a matéria seja votada em regime de urgência”, disse o parlamentar.

O projeto foi aprovado em primeira e segunda discussões, com os votos contrários dos petistas Ronaldo Medeiros e Patrícia Sampaio.

Outro projeto colocado em pauta, o que fixa o efetivo do Corpo de Bombeiros Militar (CBM) e dá outras providências foi aprovado, também em primeira e segunda votações, por unanimidade.

Após um acordo de lideranças, foi adiada a apreciação do projeto, também de origem governamental, que permite a doação de terreno do patrimônio do Estado para a construção de casas populares na Vila Emater II.

Estiveram presentes á sessão, o presidente Fernando Toledo (PSDB), João Henrique Caldas (PTN), Ronaldo Medeiros (PT), Joãozinho Pereira (PSDB), Patrícia Sampaio (PT), Nelito Gomes (PSDB), Sérgio Toledo (PDT), Dudu Holanda (PSD), Isnaldo Bulhões Jr. (PDT), Ricardo Nezinho (PMDB), Gilvan Barros (PSDB), Jeferson Morais (DEM), Marcos Ferreira (PSDB), Jota Cavalcante (PDT) e Luiz Dantas (PMDB).

terça-feira, 15 de maio de 2012

Não me culpo

Olívia de Cássia Correia de Cerqueira

Não me culpo pelo o que sinto. Sou declaradamente uma mulher apaixonada pela vida...Eu sei que muitos me condenam, por não saber esconder meus sentimentos de mulher apaixonada.

Mas sou parte dessa viagem que é viver...Não sei esconder o que sinto...Há flores e dores nos caminhos dos sentimentos dos enamorados não correspondidos .... Há mais dores do que flores...

Apesar de a vida me mostrar que não vale a pena esperar, pensar... Basta querer e pronto. Me inquieto, mas não sei viver Infeliz. Já fui muito inquieta, deprimida, mas isso é passado. Eu quero mais é ser feliz nessa vida tão cheia de encantos, desencantos e vivências...
.
Vivo cada minuto da vida cada instante pensante , como se fosse o agora. Gostaria que fosse mais intensamente, mas o corpo já não me ajuda a fazê-lo assim. As marcas da velhice estão por toda a parte...

Às vezes apelo para o destino, suplicando que ele me dê mais uma chance de viver a vida intensamente, como sempre quis fazer, nos meus sonhos juvenis. Não quero viver uma vida inutilmente. Passar por aqui sem deixar uma marca profunda....

Quero ser mais eu, quero fazer o bem, quero ter a chance na vida de ser melhor do que sou. Amar sem querer nada em troca é difícil, mas só por amor, amar já é um motivo de ser...A vida, vida dividida, entre o ser e o não ser, apaixonada....

Não me culpo por ser assim, carente, sozinha de mim. Eu sou assim, cheia de mistérios, de defeitos, mas sem culpas de ser assim. Por favor não me culpe, não me julgue, não me culpo, por ser assim....

II TwittAO: União realiza encontro de usuários de redes sociais

No sábado, 19 de maio, a partir das 8h, o município de União dos Palmares será sede do II TwittAO, encontro de usuários de redes sociais. Com entrada franca, o evento é destinado a usuários e demais interessados em mídias sociais.

Com o evento, um grupo de estudantes palmarinos dá continuidade à série de encontros de usuários de redes sociais, que vêm ocorrendo em vários municípios alagoanos, com a finalidade de difundir o uso dessas redes de modo consciente e proativo. Estimulando, inclusive, seu uso comercial.

Eventos como este já ocorreram em diversos municípios, dentre eles: Arapiraca, Murici, União dos Palmares, Palmeira dos Índios e Viçosa.

Por meio de inúmeras palestras que ocorrerão ao longo do dia, no auditório da Prefeitura de União dos Palmares, os participantes poderão aprender novas formas de utilização das mídias sociais, de maneira a contribuir com o crescimento pessoal e divulgação virtual da cultura e da rica história do município que sediará o encontro.

Em 2011, União dos Palmares sediou o terceiro evento de usuários de redes sociais em Alagoas, e o primeiro na cidade. Contando com cerca de 150 participantes, o encontro obteve repercussão nacional, uma vez que a “hashtag” criada para o evento “#NoTwittAO” figurou entre os dez assuntos mais comentados do Twitter no país (TTsBr).

A participação no evento é gratuita, bastando a inscrição por meio do sítio oficial (www.twittao.com.br). O participante pode colaborar doando um quilo de alimento não perecível. As doações serão destinadas à Rosa Mística (colônia para reabilitação de dependentes químicos em União dos Palmares).

Maiores informações com José Maria (Zema), pelo Twitter @ZemaUniao ou pelos telefones: 9693-8774/9381-0242

Programação Confirmada:

8:00 – Credenciamento
9:00 - Abertura (Apresentação Cultural)
9:30 - Vídeo Retrospectiva do primeiro TwittAO
9:40 - Palestra Dr. Fernando Amorim* : Tema - A proteção da diversidade cultural no comércio eletrônico de bens culturais.
10:10 - Coffee break
10:20 - Palestra Victor Guerra : Tema - Eventos Críticos e Redes Sociais
10:50 - Entrega simbólica dos alimentos
11:00 - Apresentação do Vídeo Turismo Pedagógico - Poeta Chico de Assis
11:10 - Palestra João Kepler* : Tema - REvolução Digital
12:00 – Almoço
13:45 - Palestra José Marques* : Tema - Eleições 2012 e o uso das Redes Sociais
14:15 – Intervalo
14:20 - Dinâmica de Grupo - Psicóloga Laudiana Sarmento
14:50 - Palestra Gil Giardelli : Tema - Colaboração Humana, Inovação Coletiva e rowdsourcing
15:40 – Sorteio de brindes
16:00 – Encerramento

* Gil Giardelli - Especialista no Mundo.com, com 13 anos de experiência na era digital. Professor nos cursos de Pós-Graduação, MBA, Miami Ad School e do CIC – Centro de Inovação e Criatividade na ESPM, Escola Superior de Propaganda e Marketing. CEO da Gaia Creative.

* Dr. Fernando Amorim - Possui doutorado em Direito pela Universidade Federal de Pernambuco em 2011, mestrado em Direito pela Universidade Federal de Pernambuco em 2006, graduação em Direito pela Fundação Educacional Jayme de Altavilla (CESMAC) em 1991 e graduação em Jornalismo pela Universidade Federal de Alagoas em 1991. É professor do curso de Direito do CESMAC, desde 1997, nos cursos de graduação e pós-graduação, e Coordenador do Curso de direito dessa Instituição desde 2006. Foi professor substituto da Universidade Federal de Alagoas.

* João Kepler - Founder e CEO do Show de Ingressos, uma das melhores Plataformas de Internet Ticketing do Brasil. É empreendedor serial, blogueiro,articulista de vários portais, revistas e jornais no Brasil e na Europa, investidor anjo, especialista em Marketing Digital, e-commerce, palestrante e espalhador de ideias Digitais e evangelizador do Empreendedorismo.

* José Marques - Acadêmico de Direito, Blogueiro, Presidente do Partido Jovem PTN em Alagoas.

Assessoria

Organizadores do Prêmio Octávio Brandão reúnem jornalistas na quinta-feira


Fonte: Sindjornal e NEJ-AL

Jornalistas de diversos veículos de comunicação em Alagoas estarão reunidos na próxima quinta-feira, a partir das 10 horas, no Hotel Radisson, para conhecer as últimas novidades do Prêmio Octávio Brandão de Jornalismo Ambiental.

Na oportunidade serão sorteadas com os inscritos no Prêmio duas passagens e hospedagens para o Rio de Janeiro , onde haverá nos dias 20, 21 e 22 de junho a Conferência das Nações Unidas sobre Desenvolvimento Sustentável (Rio+20).

O encontro dos jornalistas no Hotel Radisson é uma iniciativa da Associação Brasileira de Engenharia Sanitária (Abes-AL), do Sindicato dos Jornalistas (Sindjornal) e da Braskem - instituições que organizam o Prêmio Octávio Brandão.

Ele também estará aberto à imprensa em geral e aos estudantes de jornalismo que se inscreveram no concurso. “Nosso objetivo é tornar o mais transparente possível o andamento do Prêmio, bem como a escolha dos profissionais/estudantes que irão à Rio+20”, disse a presidente do Sindjornal, Valdice Gomes.

Com 161 trabalhos inscritos e 106 pessoas concorrendo (entre jornalistas e acadêmicos), o Prêmio Octávio Brandão de Jornalismo Ambiental, que está em sua 9ª edição, bateu todos os recordes este ano.

Segundo os organizadores, além da satisfação de saber que a temática ambiental tornou-se fortemente presente nos meios de comunicação do Estado, outra constatação dos números é a de que, na realização do evento, tudo deve ser feito com o máximo de planejamento e cuidado.

Uma das preocupações dos organizadores é com o impacto ambiental causado pelo Prêmio, medido pela emissão de carbono. Para neutralizar esse impacto, a Braskem contratou uma empresa especializada em evento neutro, que ajudará a fazer a compensação da emissão dos gases.

Mais informações sobre esse projeto serão repassadas na quinta-feira, durante o encontro dos jornalistas e a entrevista coletiva para a imprensa.

Outras novidades em torno do Prêmio e que serão reveladas durante o encontro são a respeito do julgamento dos trabalhos, da comissão julgadora e da festa de premiação dos vencedores, esta última marcada para o dia 16 de junho. Ao final da reunião no Hotel Radson, será servido um coffee break ao presentes.

Patrícia Sampaio toma posse na ALE e critica a violência em Alagoas

Janaina Ribeiro/Gazetaweb
Por Olívia de Cássia, com Sessão Pública e Gazetaweb

A empresária Patrícia Sampaio (PT) tomou posse na Assembleia Legislativa (ALE) na tarde desta terça-feira, 15, assumindo a vaga do deputado Marquinhos Madeira, também do PT, que se licenciou por 130, por motivo de saúde. Em seu discurso de posse a agora deputada estadual Patrícia Sampaio criticou a violência crescente no Estado.

A petista iniciou seu discurso lembrando a história de vida de seu avô, Juca Sampaio, fundador da TV Alagoas e que, no passado, já ocupou uma vaga na Casa de Tavares Bastos, chegando a ser presidente do Poder Legislativo. Ela também falou sobre o pai, o empresário Geraldo Sampaio, falecido há dois anos e que também exerceu o cargo de deputado estadual.
Após elogiar o desempenho profissional das empresas ligadas à família Sampaio, destacou que a Assembleia , durante toda a sua história, sempre teve pouca representatividade feminina e, que, exatamente por isso, ela quer, durante os três meses em que ocupará acento na Casa, trabalhar para tentar mostrar que a o sexo feminino pode desenvolver o papel parlamentar nas mesmas proporções que um homem.

Patrícia Sampaio é pré-candidata à Prefeitura de Palmeira dos Índios. Ainda em sua fala ela disse que quer fazer algo útil à sociedade: “Mostrar que a mulher merece ter maior representatividade dentro do Parlamento. Inclusive, quero agradecer aos 14 mil alagoanos que votaram em mim e acreditaram que eu poderia trabalhar de forma que levasse a eles melhor condição de vida”, disse ela.

CRITICAS

Sobre os altos índices de criminalidade que maculam a imagem do Estado, a deputada foi dura: “Só nos últimos dez anos, mais de 43 mil mulheres foram assassinadas aqui em Alagoas. Isso sem falar nos homens, nos jovens. O Mapa da Violência vem mostrando que os números da violência mancham o nome do Estado e deixam com medo milhares de famílias. Como a Assembleia é uma Casa que representa o povo, ela deve legislar em função de políticas públicas que possam mudar esse quadro”, afirmou.

A sessão começou com a presença de 16 deputados no plenário. Presentes, o presidente Fernando Toledo (PSDB), Jeferson Morais (DEM), Inácio Loiola (PSDB), Luiz Dantas (PMDB), Ronaldo Medeiros (PT), Marcelo Victor (PTB), João Beltrão (PRTB), Dudu Holanda (PSD), Severino Pessoa (PPS), Isnaldo Bulhões Jr (PDT), Nelito Gomes (PSDB), João Henrique Caldas (PTN), Gilvan Barros (PSDB), Judson Cabral (PT), Marcos Ferreira (PSDB) e a suplente Patrícia Sampaio (PT).

I Semana de Cultura Palmarina inicia discutindo a arqueologia do Quilombo dos Palmares

Professora Rute Barbosa, fala da arquelogia na Serra da Barriga

Por João Paulo Farias – Texto e Fotos


As atividades da I Semana Temática sobre a Cultura Palmarina tiveram início na noite desta segunda-feira, 14, reunindo no auditório da Sétima Coordenadoria Regional de Ensino (7ª CRE) centenas de pessoas, na sua maioria, alunos e professores de escolas do município. O evento é uma realização da representação da Fundação Cultural Palmares no Estado e irá trabalhar durante essa semana, a trajetória do negro e sua integração na sociedade brasileira.

Para a professora Divanete Costa, “O evento é de extrema importância para o trabalho nas escolas estaduais”, destacando a parceria entre a Palmares e a Coordenadoria de Ensino.

Em sua fala de abertura a representante da Palmares no Estado, Genisete Sarmento, disse que essa semana temática tem como objetivo a disseminação da Cultura Negra, destacando a importância do negro na formação do país.

“Foram mais de 400 anos de escravidão e mesmo assim, o negro ainda sofre com o racismo, temos que contribuir para a eliminação do preconceito, temos que começar por aqui, nesse local que abrigou maior núcleo da resistência a escravidão das Américas, onde havia liberdade e todos eram livres”, disse.

Genisete Sarmento, FCP/AL

Genisete destaca as parcerias que foram fundamentais para a realização deste evento e espera que a semana seja proveitosa, lembrando que é por meio da educação que se pode erradicar todos os preconceitos. “Temos que sair daqui, mulheres e homens com outra mentalidade”, conclui.

Iniciando a programação da semana temática, a professora-mestra Rute Barbosa, que compõe um grupo de pesquisas arqueológicas da Universidade Federal de Pernambuco, veio representando o professor-doutor Scott Joseph Allen e ministrou uma palestra sobre as escavações arqueológicas na Serra da Barriga e Região Serrana dos Quilombos.

Rute acompanha há sete anos, o grupo de pesquisas do professor Scott, na Serra da Barriga, e falou das dificuldades no trabalho delicado desenvolvido por eles, destacando a importância da arqueologia para entendermos melhor os nossos antepassados.

A programação continua por toda essa semana e os participantes receberão certificado no final do evento. A Semana tem a coordenação de Genisete Lucena, Luana Tavares, funcionária da FCP e graduada em Letras, Sergio Rogério, também graduado em Letras e Nádia Seabra, Assistente Social.

Na mesa de abertura, estiveram presentes Leide Serafim, representando a ialorixá Mãe Neide Oyá de Oxum, do Projeto Inaê, a professora Divanete Costa, representando a 7ª CRE e Genisete de Lucena Sarmento, representante da Palmares no Estado.

Programação:

15 de maio – terça-feira. Da Escravidão em Alagoas às Ações Afirmativas.

• 19h mesa de trabalhos
• Profa. Ma. Márcia Suzana
• Profa. Dra. Clara Suassuna – Neab – UFAL
• Prof. Esp. José Roberto Santos Lima
• 21h debates

16 de maio – quarta-feira – O Quilombo dos Palmares como referência na luta por libertação dos afro-descendentes.

• 19h mesa de trabalhos:
• Profa. Mnda. Dariana Nunes
• Prof. Dr. Luiz Sávio de Almeida – UFAL
• Prof. Me. Zezito de Araújo – CESMAC
• 21h debates

17 de maio – quinta – feira. As Religiões de Matriz Africana e Movimento Negro em Alagoas.

• 19h mesa de trabalhos:
• Pai Célio de Iemanjá (Babá Omintoloji)
• Profa. Dra. Irinéia Maria Franco - UFAL
• Helcias Pereira – Conselheiro Nacional do Conappir
• 21h debates.

18 de maio – sexta-feira

• 19h Apresentação Cultural - Grupo INAÊ – Santa Fé. (GUESB)
• 21h entrega de certificados.

“Os negros são suprimidos do noticiário”, diz Heraldo Pereira

Priscila Fonseca- Redação do Comunique-se

Durante discurso no lançamento do Prêmio de Jornalismo Abdias Nascimento, evento realizado nessa quinta-feira, 10, na sede do Sindicato dos Jornalistas Profissionais do Município do Rio de Janeiro, o jornalista Heraldo Pereira, da Rede Globo, defendeu o aumento de pautas sobre a discussão racial no Brasil. Para ele, “os negros são suprimidos do noticiário”.

Pereira avaliou que produzir reportagens sobre as condições dos negros não é racismo e nem se tornará atitude separatista de povos. “Isso não é ativismo político, é defesa dos direitos humanos, da cidadania. Dirão que queremos dividir a sociedade, mas, quando mostrarmos números (estatísticas da desigualdade), não tem quem não ficará constrangido”.

O funcionário da Globo também fez comparações com jornalistas negros, como Abdias Nascimento e Luiz Gama. Ele comentou que a imagem dos veículos de comunicação terem poucos negros. “Acho que, muitas vezes, os negros são suprimidos do noticiário, de modo geral. As pessoas acham que o Brasil é um país branco, inclusive nas redações.” avaliou o jornalista.

segunda-feira, 14 de maio de 2012

União dos Palmares deve elevar para dez número de vereadores

Legislativo municipal tinha reduzido número de legisladores a menos de um ano da eleição de 2008

Fonte: Robertta Farias
Diretoria de Comunicação do Tribunal de Justiça de Alagoas (Dicom - TJ/AL)

O município de União dos Palmares deve fixar em dez o número de vereadores da Câmara Municipal e adotar imediatamente providências cabíveis para empossar o primeiro suplente, Júlio Paulino Filho, no cargo de vereador, referente às eleições de 2008, sob pena de multa diária de cinco mil reais por dia de descumprimento.

A decisão foi tomada pelo desembargador Washington Luiz Damasceno Freitas, integrante da Primeira Câmara Cível do Tribunal de Justiça de Alagoas (TJ/AL).

O Diretório do PTB (Partido Trabalhista Brasileiro) apresentou ação ordinária pedindo a inconstitucionalidade da lei orgânica nº 01/08 do município de União dos Palmares que reduziu uma cadeira na Casa Legislativa e, consequentemente, diplomar e dar posse ao primeiro suplente de sua coligação.

“No caso em tela, ao menos de uma análise perfunctória do feito, observo que razão assiste ao agravante. É que a emenda à lei orgânica, em menos de um ano antes das eleições, não poderia ter aplicabilidade imediata para as eleições subsequentes, sob pena de ofensa ao princípio da anterioridade ou da anualidade eleitoral, disposto no art. 16 da Carta Magna”, destacou o relator do processo, desembargador Washington Luiz.

Segundo o relator, além de não ter obedecido aos princípios da anterioridade ou da anualidade, o município dispôs um número de cadeiras legislativas de modo incompatível com a resolução do Tribunal Superior Eleitoral, uma vez que os dados do IBGE revelam que para o número de habitantes da cidade devem ser eleitos dez vereadores.

Após a decisão, o desembargador Washington Luiz requisitou, com prazo de 10 dias, informações ao magistrado de primeiro grau, além de determinar que o município de União dos Palmares e a Câmara Municipal que cumpram de imediato sua decisão. A decisão foi publicada no Diário de Justiça Eletrônico (DJE) desta segunda-feira (14).

Documentário sobre Abdias do Nascimento estreia na TV Senado

Filme traz depoimento da ministra da Igualdade Racial, Luiza Bairros

No dia da Abolição da Escravatura, estreou na TV Senado "Abdias: Raça e Luta". O documentário retrata a trajetória do professor, artista plástico, escritor, teatrólogo, político e poeta Abdias Nascimento.

A indignação, que o acompanhou desde a infância, foi a válvula propulsora que o transformou em um guerreiro das políticas de inclusão das populações afrodescendentes. A história de Abdias confunde-se com a história do Movimento Negro no Brasil.

Criador do Teatro Experimental do Negro, responsável pela formação dos primeiros atores e atrizes dramáticos negros, Abdias esteve presente nas principais ações em prol da igualdade racial. Ao longo de sua vida política conquistou vitórias que se refletem na atual Constituição Federal.

Graças a discussões iniciadas por ele no Congresso Nacional, em 1988, a Carta contempla, pela primeira vez, a natureza pluricultural e multiétnica do país.

Com direção de Maria Maia e produção de Cristina Monteiro, "Abdias:Raça e Luta" é uma homenagem a um dos pioneiros do movimento negro no Brasil.

O documentário conta com a participação de Luiza Bairros, Ministra Chefe da SEPPIR; de Eloi Ferreira de Araújo, presidente da Fundação Palmares; de Elisa Larkin Nascimento, diretora do Instituto de Pesquisas e Estudos Afro-Brasileiros - IPEAFRO - da atriz Ruth de Souza, entre outras personalidades.

Reapresentações: dia 19/5, às 14h30 e 21h30; dia 20/05, às 12h30 e dia 21/05, à 1h00.
Informações da TV Senado

Treze de maio no Brasil

Fotos de Olívia de Cássia
Olívia de Cássia - jornalista

Neste domingo, 13 de maio, oficialmente comemorou-se o Dia da Abolição da escravatura no Brasil, decreto que foi assinado pela princesa Isabel em 1888, a chamada Lei Áurea. Mas nos dias de hoje, o movimento negro não reconhece a data como o dia da libertação dos escravos e comemoram no dia 20 de novembro, dia da Consciência Negra, quando se homenageia o herói da liberdade, Zumbi.

Explica-se o início da escravidão no Brasil pelo seguinte fato: na época em que os portugueses começaram a colonização do Brasil, não existia mão-de-obra para a realização de trabalhos manuais. Conta-se que os colonizadores procuraram usar o trabalho dos índios nas lavouras; mas esta escravidão não foi levada adiante, pois os religiosos se colocaram em defesa dos índios condenando sua escravidão.

Os portugueses passaram a fazer o mesmo que os demais europeus daquela época. Diz a história que eles foram à busca de negros na África para submetê-los ao trabalho escravo em sua colônia. "Deu-se, assim, a entrada dos escravos no Brasil". E uma longa história de maus-tratos, preconceitos e perseguições.

Os negros, trazidos do continente Africano, eram transportados dentro dos porões dos navios negreiros, sem higiene, sem dignidade. Devido às péssimas condições deste meio de transporte, muitos deles morriam durante a viagem, de maus-tratos ou de saudade da sua terra. Após o desembarque eles eram comprados por fazendeiros e senhores de engenho, como se fosse animais vendidos na feira.

Os escravos viviam em senzalas, onde ficavam presos quando não estavam trabalhando, e eram responsáveis por todo trabalho braçal realizado nas fazendas. Trabalhavam de sol a sol e não tinham quase tempo para descansar.

A vida útil do escravo adulto não passava de dez anos (por causa da dureza dos trabalhos e precariedade da alimentação) e seus filhos eram seus substitutos. Zumbi se insurgiu contra esses maus-tratos e formou um exército de mais de 30 mil negros, brancos e índios fugidos, na Serra da Barriga, em União dos Palmares.

Há uma longa discussão a respeito do tema da abolição nos dias de hoje e a assinatura da Lei Áurea não se deu porque a princesa Isabel fosse boazinha ou abolicionista, mas sim pela pressão e pela conjuntura que se apresentava à época.

Quando éramos crianças aprendemos uma história do Brasil baseada na visão do colonizador e víamos a princesa com outros olhos. Quando fomos crescendo e absorvendo o verdadeiro sentido daquele ato, fomos entendendo muito mais a respeito das nossas raízes africanas.

Hoje em dia existe muito mais consciência na sociedade brasileira e os povos de outras cores de pele são mais respeitados. Mas ainda existe muito preconceito sobre isso e é preciso que haja mais consciência de que a sociedade brasileira precisa reconhecer seus erros e a importância da negritude para o continente.

A escravidão e o preconceito são páginas tristes e lamentáveis da nossa história. Foram os escravos que produziram todas ou quase todas as riquezas da América. Alguns estudiosos acham que a substituição do índio pelo negro nos trabalhos pesados se deu pelo fato de os africanos se adaptarem melhor ao tipo de trabalho realizado na colônia.

“É importante ressaltar, que o vergonhoso comércio de escravos representou uma excelente alternativa econômica para a Europa e trouxe muitos lucros para os europeus. A escravidão do negro era mais rentável do que a do índio, por isso valia a pena o alto custo do investimento”, diz um texto da Revista Nova Escola.

Nessa história toda, as mulheres negras foram e ainda são as mais discriminadas em todo esse processo, infelizmente. A maioria é negra e pobre e vive nas favelas e periferias das cidades.

Na época da escravatura, gerações de mulheres negras foram submetidas a todo tipo de maus-tratos e atos de submissão sexual, obrigadas a deitar com quem os maus feitores quisessem ou os senhores de engenho determinassem, inclusive com eles.
Essas mulheres não tinham sua individualidade reconhecida e eram vistas como animais procriadores.

“A trajetória de algumas mulheres negras, já com idade avançada e acometidas de várias doenças causadas pelas condições desumanas de trabalho, pelas péssimas acomodações e pouca ou nenhuma alimentação adequada, levaram-nas a mendigar junto às portas das igrejas, na esperança de que a fé pública pudesse a elas abrandar o sofrimento e o descaso”, escreve Deise Benedito, coordenadora de Articulação Política e Direitos Humanos da Fala Preta Organização de Mulheres Negras; secretária do Fórum Nacional de Mulheres Negras; integrante do Conselho Nacional de Promoção da Igualdade Racial - CNPIR.

Segundo Deise Benedito, outro fator essencial para a sobrevivência pós-abolição foi a religiosidade que modelou a cultura brasileira. “Muitas dessas mulheres passaram a assumir a liderança das comunidades socioreligiosas afro-brasileiras. Essas mulheres eram detentoras do poder de lidar com a força divina dos Orixás e de seus ancestrais”, destaca.

Portanto, diante de tantos fatores que ainda envergonham a nossa sociedade, por causa da escravidão de tantos séculos, precisamos refletir o nosso lugar na história e lutar pelo fim do preconceito racial e pela valorização e respeito dos povos que fizeram e fazem a nossa história. Zumbi vive em cada um que luta contra o preconceito e a discriminação.