segunda-feira, 19 de março de 2012

Sessão especial na ALE discute Campanha da Fraternidade

Foto: Camila Ferraz
Por Olívia de Cássia, com assessorias

Com o plenário lotado, a Assembleia Legislativa Estadual (ALE) realizou na tarde desta segunda-feira, 19, uma sessão especial conjunta de autoria dos deputados Judson Cabral e Ronaldo Medeiros ( do PT), em parceria com os vereadores de Maceió, Fátima Santiago (PP) e Sílvio Camelo (PV). O tema da sessão foi a Campanha da Fraternidade deste ano, que tem o lema: “Que a saúde se difunda sobre a terra”.

Durante a sessão, o deputado Ronaldo Medeiros (PT) parabenizou a Igreja Católica pela escolha do tema e ressaltou a importância de debater sobre saúde pública.

“A saúde pública, não pode, de maneira alguma, servir de bandeira para políticos e partidos, essa causa é única, e de extrema importância, temos que lutar por uma saúde digna para todos e todas, precisamos realizar uma ação conjunta, visto que, o cidadão que não tem nem o que comer em sua casa, como terá uma boa saúde? Precisamos analisar a questão em sua totalidade”, salientou Medeiros.

O deputado afirmou que não concorda com os cortes feitos pelo Governo Federal nos recursos destinados à saúde. “Não podemos cortar recursos da saúde; falo isso com muita propriedade, pois sou do partido da presidente Dilma Roussef e sei reconhecer quando algo não está correto”, disse Medeiros.

O petista observou que é preciso mudar a forma como se faz saúde pública no Brasil, visto que hoje é feita de forma curativa, ou seja, para tratar quem já está doente. “O ideal, o correto, seria a saúde preventiva, que, como o próprio nome já diz previne, antecede a doença para que ela se quer atinja o cidadão”, argumentou.

O deputado Judson Cabral (também do PT) destacou a importância do tema escolhido pela Igreja Católica, “pois a questão da saúde é um tema recorrente e está na ordem do dia, principalmente quando voltado à realidade do nosso Estado”.

O parlamentar observou que a sessão especial tem por objetivo não apenas discutir, mas encontrar “um eixo de providências e encaminhamentos”. Segundo Judson, o Poder Legislativo “tem a obrigação e o compromisso de encaminhar as propostas que a população nos traga. E a questão da saúde é prioritária”, observou.

UNIÃO DOS LEGISLATIVOS

O vereador por Maceió, Sílvio Camelo (PV) destacou a importância da união dos legislativos estadual e municipal na discussão do tema para que, de forma conjunta, possam somar esforços no sentido de encontrar solução para o problema.

“A CNBB e a Arquidiocese de Maceió estão de parabéns pela escolha do tema, que é uma questão que aflige a todos. Temos o SUS que é uma forma de saúde universal, que na teoria atende dessa forma, mas na prática vemos que até hoje não se conseguiu fazer isso”, disse Camelo.

Para o arcebispo Dom Antonio Muniz , o parlamento alagoano é o fórum ideal para debater um tema tão importante como a saúde pública. “Aqui é como se fosse um alto falante para todo o Estado e cidade de Maceió. Para nós é uma alegria estar e participar desse momento convocado pela Assembleia e pela Câmara para tratar deste assunto de estrema necessidade e gravidade”, declarou.

Na sessão de hoje, fizeram parte da Mesa o arcebispo de Maceió, Dom Antônio Muniz, os secretários de estado e do município da saúde, Alexandre Toledo e Adeilson Loureiro, o provedor da Santa Casa de Misericórdia de Maceió, Humberto Gomes de Melo, a representante do conselho estadual da saúde, Maria Borges, o presidente da Comissão de Direitos Humanos da OAB/AL, Gilberto Irineu, o presidente do sindicato dos médicos, Welington Galvão, os deputados Ronaldo Medeiros e Judson Cabral, além do presidente da Casa, deputado Fernando Toledo.

Nenhum comentário:

Canto escuro

Por Olívia de Cássia Cerqueira Mais uma vez, o autor Daniel Barros leva o leitor/leitora até a última página, sem nem sequer pensarmos em ...