segunda-feira, 26 de março de 2012

Maceió recebe catálogo sobre prêmio nacional de jornalismo com recorte racial

Fonte: Sindjornal

Na próxima quinta-feira, dia 29 de março, na sede do Sindicato dos Corretores de Seguros (Sincor/AL), localizado na rua Goiás (Farol), em Maceió, a partir das 8h30, o Sindicato dos Jornalistas de Alagoas (Sindjornal) vai oferecer um café da manhã à imprensa para anunciar o lançamento do catálogo da 1ª Edição do Prêmio Nacional Jornalista Abdias Nascimento.

O evento contará com a presença da coordenadora do prêmio, jornalista Angélica Basthi. Na ocasião, será apresentado o vídeo-documentário com os melhores momentos de 2011. Além de Maceió, o catálogo está sendo lançado em outras cinco cidades brasileiras: Brasília, João Pessoa, Salvador, Porto Alegre e Rio de Janeiro.

O Prêmio Nacional Jornalista Abdias Nascimento é uma iniciativa da Comissão de Jornalistas pela Igualdade Racial (Cojira-Rio), do Sindicato dos Jornalistas Profissionais do Município do Rio de Janeiro, e é promovido em parceria com as Cojiras de Alagoas, Paraíba, São Paulo, Distrito Federal e o Núcleo de Jornalistas Afro-brasileiros do Rio Grande do Sul, vinculados aos respectivos sindicatos de jornalistas locais. O projeto conta com o patrocínio da Fundação Ford e da Fundação W. K. Kellogg.

O objetivo da premiação é estimular uma cobertura jornalística mais expressiva sobre a população negra brasileira. Lançado em 2011, a primeira edição mobilizou as redações do país. Foram mais de 150 trabalhos inscritos divididos em sete categorias: Mídia Impressa, Televisão, Rádio, Mídia Alternativa ou Comunitária, Internet, Fotografia e Especial de Gênero.

Breve perfil de Abdias Nascimento: O ex-senador Abdias Nascimento foi um ícone no combate ao racismo no país. Nascido em 1914, desenvolveu vasta produção intelectual como ativista, político, pintor, escritor, poeta, dramaturgo. Natural de São Paulo, participou dos primeiros congressos de negros no país. Já no Rio de Janeiro, criou o Teatro Experimental do Negro (TEN) na década de 1940.

Como jornalista, foi repórter do Jornal Diário, além de ter trabalhado em vários periódicos. Fundou o Jornal Quilombo e também é filiado no Sindicato dos Jornalistas Profissionais do Município do Rio de Janeiro desde 1947. Pressionado pela ditadura, se exilou nos Estados Unidos durante 13 anos.

De volta ao Brasil, ocupou os cargos de Deputado Federal e Senador da República. Foi professor emérito da Universidade de Nova York e Doutor Honoris Causa por várias instituições de ensino superior, entre elas, a Universidade de Brasília e a Universidade Estadual do Rio de Janeiro. Faleceu aos 97 anos na noite de 23 de maio de 2011.

Inscrições

As inscrições para concorrer na segunda edição do Prêmio Nacional Jornalista Abdias Nascimento começam a partir de maio deste ano. Estarão aptas a concorrer as reportagens publicadas e/ou veiculadas no período de 01 de maio de 2011 até 30 de abril de 2012.
Acompanhe as novidades no site: www.premioabdiasnascimento.org.br

Nenhum comentário:

Canto escuro

Por Olívia de Cássia Cerqueira Mais uma vez, o autor Daniel Barros leva o leitor/leitora até a última página, sem nem sequer pensarmos em ...