terça-feira, 20 de março de 2012

Sessão da ALE teve posse e licença instantâneas

Foto de Olívia de Cássia-20-3-2012
Marcos Ferreira deverá assumir mandato na Casa de Tavares Bastos

Olívia de Cássia, com informações de assessorias

Na sessão da tarde desta terça-feira, 20, na Assembleia Legislativa alagoana, com a presença de 18 deputados no plenário, aconteceu um fato curioso: por questões burocráticas devido ao afastamento do líder do governo, Edval Gaia (PSDB) e para não perder a suplência do mandato, o primeiro suplente da coligação, Alberto Sextafeira (PSB), tomou posse assumindo a vaga de Gaia, mas em menos de um minuto, pediu licença do cargo.

A atitude de Sextafeira é justificada por conta de acordo com a sua coligação. Ao tomar posse, de imediato, anunciou, num rápido discurso, que não assumiria a cadeira deixada por seu colega de coligação cumprindo o acordo feito para que a vaga possa ser ocupada pelo terceiro suplente Marcos Ferreira (PSDB), que não conseguiu se eleger na última eleição.

Sextafeira informou que vai permanecer no cargo de secretário de Estado do Trabalho, Emprego e Renda, apoiando o governo de Vilela e que, para isso, terá que ficar afastado da função parlamentar.

Já Marcos Ferreira deverá assumir o mandato na Casa de Tavares Bastos no lugar do também colega Edval Gaia Filho (PSDB), que pediu licença de 130 dias do cargo parlamentar, na semana passada. Gaia estava assumindo a liderança da bancada do governo Teotonio Vilela Filho (PSDB) e por conta de seu afastamento ainda não se sabe quem vai ser o líder do governo na Casa de Tavares Bastos.

O motivo de Sextafeira ter assumido o mandato na ALE e pedido afastamento no mesmo instante segue uma orientação do Palácio República dos Palmares. Segundo o que se comenta nos bastidores da política alagoana, a intenção é dar visibilidade a Ferreira para que ele possa concorrer às eleições municipais deste ano.

Marcos Ferreira deverá disputar a Prefeitura de Santana do Ipanema com o candidato que será apoiado pela família Bulhões, ligada ao PTB.

Com o afastamento de Sextafeira, assumiria a vaga o segundo suplente, pastor João Luiz (PSDB). Mas, da mesma forma que ele ocupa o mandato de vereador na Câmara Municipal de Maceió, deverá abrir mão da vaga e, assim, deixar espaço para Marcos Ferreira. A posse de João Luiz está prevista para acontecer na tarde desta quarta-feira. Após a renúncia dele, Ferreira deve assinar o seu termo de posse.

Nenhum comentário:

Canto escuro

Por Olívia de Cássia Cerqueira Mais uma vez, o autor Daniel Barros leva o leitor/leitora até a última página, sem nem sequer pensarmos em ...