segunda-feira, 24 de fevereiro de 2014

Aluguel de casa pra o carnaval chega a R$ 30 mil em Alagoas



Olívia de Cássia - Repórter
O mercado de aluguéis de casas em Alagoas, nas cidades balneárias mais badaladas, continua aquecido. Para fugir das grandes cidades muita gente busca sossego nos balneários, alugando casas para grupos de até 40 pessoas. Apesar de muitos foliões se programarem até um ano antes para passar a temporada nos locais mais badalados, ainda é possível encontrar imóveis disponíveis em alguns locais, lembrando que nesse caso o valor pode aumentar.
Na Barra de São Miguel, Paripueira, Barra de Santo Antônio, Coruripe ou Maragogi a faixa de preços para um pacote de dez dias varia de R$ 5 mil a 30 mil reais, dependendo do tamanho do imóvel e da localização. Segundo Edlúcio Donato, assessor de uma corretora de imóveis que aluga casas no município da Barra de São Miguel, “uma casa ampla, com nove quartos, o aluguel custa R$ 30 mil e vai variando conforme a localização e o tamanho do imóvel”, observa.
A reportagem da Tribuna Independente pesquisou os preços em imobiliárias de outros locais: na Praia de Tabuba, uma casa com piscina grande medindo 8x4m, três quartos sendo uma suíte, distante 37 km de Maceió, com galpão, churrasqueira, toda mobiliada, freezer, geladeira, TV, ventilador de teto nos três quartos custa R$ 4 mil para o período de carnaval.
Na Barra de Santo Antônio, os valores dos aluguéis das casas mais simples, assim como na Barra de São Miguel variam de R$ 800 a R$. 1.500. “Geralmente nesses casos os moradores saem de suas casas para faturar um pouco nessa época do ano, incluindo pescadores nativos”, observa por telefone João Mariano, de outra imobiliária.
Em São Miguel dos Milagres, na Costa dos Corais, uma casa de praia à beira-mar, localizada em um sítio rodeada de coqueiros e mata nativa, com quatro quartos, sendo dois suítes, todos com ar condicionado e capacidade para 12 pessoas, custa R$ 10 mil. 
“O imóvel tem dois banheiros, sala grande e rodeada com varanda e oferece pacotes para o Carnaval e a Semana Santa. Nesse caso o imóvel tem uma área externa com churrasqueira, equipada com fogão, duas geladeiras, micro-ondas, televisão e ainda caseiro no local”, destaca.
Já em Maceió, fomos conferir a diária em algumas locais: uma pousada confortável, com banheiro privado, ar condicionado, TV, frigobar, roupa de banho e de cama custa R$ 130 a R$ 273, com direito a café da manhã. Em outra mais simples varia de R$ 80 a R$ 250. Na Barra de São Miguel a diária de uma pousada pode custar de R$ 380 a R$ 650.
O jornalista José Derivaldo  é proprietário de um imóvel na Barra Nova, no município de Marechal Deodoro, e sempre aluga a casa para temporada nessa época do ano. Ele conta que alugou por R$ 2.000, desde novembro, para os quatro dias de carnaval, com diária a 500 reais. A casa do jornalista tem dois quartos, sendo um suíte, piscina, churrasqueira de alvenaria, mobiliada e varanda para quatro carros.
José Derivaldo  disse que, com o dinheiro do aluguel da casa da Barra Nova, alugou uma por R$ 800 em Duas Barras, em Jequié da Praia, para passar os quatro dias de folia com a família: “Da mesma forma que no local não tem carnaval, o aluguel foi mais em conta”, observa.

Especialistas recomendam cautela na hora de fechar o negócio
Por telefone, João Mariano chama a atenção de quem vai alugar um imóvel para ter cautela na hora de fechar o negócio. “Pesquisar o melhor preço e o local da acomodação, antes do período que vai usar é sempre o melhor negócio; não é indicado à pessoa assinar o contrato sem saber o que está assinando”, argumenta.
Segundo Mariano, a principal opção é fazer uma vistoria ou também contratar um corretor de confiança. “Já aconteceram casos em que houve o pagamento adiantado e o imóvel nem existia. É importante visitar o imóvel antes de contratar, caso não seja possível, o indicado é contratar um corretor para não se surpreender depois. Na visita é interessante procurar ver se o que está no contrato está realmente funcionando”, explica.
Outra dica, segundo os corretores de imóveis é que, no momento de assinar os papéis, a atenção deve ser dobrada, pois, “na maioria dos casos, os imóveis são alugados para grupos e é indicado que mais de uma pessoa fique como responsável. O contrato prevê obrigações e deveres e o ideal é que seja feio por escrito envolvendo mais de uma pessoa”, destaca.
OLINDA E SALVADOR
A reportagem pesquisou os preços que estão sendo cobrados em Olinda, nas ruas do foco da folia. O aluguel de um casarão para a temporada de carnaval pode custar até R$ 60 mil a R$ 70 mil. Mas há também aluguel de casas com cinco quartos, em outros bairros, com aluguel semanal de R$ 12 mil. Uma casa com três quartos e distante da folia custa R$ 3.500.
Na imobiliária pesquisada em Salvador, um apartamento por temporada, para o Carnaval e a Copa do Mundo, dois ambientes, está sendo alugado por R$ 3.000. Outro imóvel pesquisado, também na capital baiana, ao lado do circuito do carnaval, com capacidade para três pessoas, está sendo alugado por R$ 2.500.
O imóvel está mobiliado e fica pertinho do Pelourinho, desfile de blocos e trios elétricos, vizinho a supermercados, padarias, restaurantes, lanchonetes, bancos, shoppings, bares, Polícia Militar. O anúncio diz que para outro período o preço é a combinar.
Postar um comentário

Alguns instantes. Vivendo por aí...