quinta-feira, 3 de setembro de 2015

Professor e jornalista lança livro sobre os povos indígenas

Olívia de Cássia - Repórter Primeiro Momento


Lançamento acontece no dia 11 de setembro, no plenário da Assembleia Legislativa Estadual
O professor-pesquisador, jornalista e cientista social Jorge Vieira lança no próximo dia 11, às 9h, no plenário da Assembleia Legislativa, em sessão pública, o livro Povos Indígenas, que retrata a realidade dos povos indígenas do Brasil.
O professor-pesquisador, jornalista e cientista social Jorge Vieira lança no próximo dia 11, às 9h, no plenário da Assembleia Legislativa, em sessão pública - (Foto: Divulgação)
A audiência foi proposta pelo deputado estadual Ronaldo Medeiros (PT) e terá participação de autoridades civis e religiosas, lideranças indígenas e população alagoana. O trabalho tem como enfoque o ressurgimento e reivindicação da garantia dos direitos constitucionais das doze etnias no Estado de Alagoas nas últimas décadas.
“Secularmente massacrados e espoliados de seus territórios desde o período colonial, em 1872, o então presidente da presidente da Província de Alagoas, Luiz Rômulo Perez Moreno publicou em relatório anual a extinção dos povos indígenas existentes, possibilitando como isso a transferência dos territórios indígenas para terceiros”, observa Jorge Vieira.
 Um século depois, segundo o autor, no final da década de 1970, esses povos emergem no cenário estadual e nacional lutando por reconhecimento étnico e os direitos a assistência em saúde, educação e demarcação dos territórios.
A partir do final da década de 70 até os dias atuais, segundo Jorge Vieira, os povos indígenas em Alagoas não param de aparecer reivindicando esses seus direitos. O livro do professor também faz uma homenagem ao centenário do jornal católico O Semeador, onde ele escreve seus artigos abordando a questão indígena.
A obra faz um retrato,  por um olhar crítico engajado, testemunhal militante e jornalístico de uma realidade vivenciada, das ações organizadas pelos povos indígenas do Brasil, com destaque para os que vivem em Alagoas, com todas as dificuldades, conflitos gerados pela não demarcação das terras.
Ainda trata da memória de líderes indígenas que participaram dessa construção, do registro do autor enquanto sujeito militante da causa. O livro é o resultado de uma coletânea de artigos publicados sobre a questão indígena.
E no contexto das celebrações oficiais dos 500 anos do Brasil, é feito um balanço das políticas indigenistas implantadas pelos governos do ex-presidente Fernando Henrique Cardoso e do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, sustando o debate teórico sobre a esquerda e as diferenças étnicas.
Destacam-se nesse processo o papel das lideranças indígenas que se dedicaram ao apoio e à defesa dos direitos indígenas, a exemplo do cacique Genésio Miranda Geripankó e do pajé Antônio Celestino Xucuru-Kariri, como também das lideranças (in memorian) Maninha Xucuru-Kariri e Gecivaldo Xucuru-Kariri. Além dos sujeitos indígenas, registra-se o papel dos aliados, a exemplo da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB), Conselho Indigenista Missionário (CIMI), bispos, padres e professores universitários.
Na oportunidade serão homenageados o cacique Genésio Miranda Geripankó e o pajé Antônio Celestino Xucuru-Kariri pela luta em defesa dos direitos indígenas, além do jornal O Semeador da arquidiocese de Maceió, por seu centenário e publicação das lutas indígenas.

PREFÁCIO

O prefácio do livro de Jorge Vieira foi feito pelo professor Douglas Apratto Tenório, vice-reitor do Centro Universitário Cesmac. Douglas Apratto observa que há pessoas que nascem para servir. “Servir a uma causa com denodo, fé e obstinação. Sem hesitar nunca e o professor Jorge Vieira é uma dessas pessoas vocacionadas”, observa.
Douglas comenta que quando se fala em Jorge Vieira, “imediatamente o relacionamos à causa indígena. Ele serve desinteressadamente, com desapego, sem o desejo de auferir ganhos materiais, transmitindo exemplo de humildade e coragem”, pontua.
Seminário abordará a Emancipação Política de Alagoas
Nos dias 10 e 11 de setembro, no auditório Íris II, Campus III Fadima, em Maceió, acontece o seminário  ‘Emancipação Política de Alagoas e os Direitos constitucionais no cenário de globalização econômica’.
A abertura do evento acontece no dia 10, às 18, com palestra: 200 de Maceió e a Emancipação Política de Alagoas: retrospectiva histórica e potencialidades, com os professores Jorge Vieira - Abertura (abertura – 15m) e  Douglas Apratto (Cesmac).
Em seguida haverá a palestra: Crise econômica internacional e a economia brasileira: fundamentos e perspectivas, com o professor e economista Cícero Péricles (Ufal). No intervalo haverá apresentação do  Coral Cesmac; lançamento do livro Maceió: 200 anos de História - Prof. Douglas Apratto, seguido de coffee break.
No dia 11, de 18 às 22h, palestra: Direitos constitucionais: impactos e mudanças no contexto da crise internacional, com o professor Marcelo Jobim. Palestra: A Sociedade e os Movimentos Sociais frente às mudanças constitucionais impostas pelo capital internacional, professor Marcos Robson (Cesmac). Lançamento do livro Povos Indígenas - Prof. Jorge Vieira; coffee break.
O evento dará direito a um certificado de oito horas. CONTATO COORDENADOR: Jorge Vieira: 99109-7863;99972-1073;98133-3374.


Postar um comentário