segunda-feira, 15 de dezembro de 2014

O encontro

Olívia de Cássia – jornalista

Fazia tempo que a nossa turma da faculdade, da Comunicação da Ufal, do movimento estudantil da década de 80, não se encontrava fraternalmente para desfrutar e relembrar dos  nossos bons momentos vividos naquele tempo. Apesar da dureza da ditadura, a gente sabia se divertir, protestar.  

Encontrar uma parte dos amigos me reenergizou, me fortaleceu  e me fez muito bem. É  bom rever pessoas, reencontrar amigos que nos enriqueceram culturalmente e que nos fizeram pessoas melhores. Falamos das aventuras vividas, dos amigos que não estavam presentes, das nossas homéricas farras, dos professores, da vida, enfim.

Apesar de a gente se ver em alguns eventos da categoria, de vez em quando,  fazia tempo que eu não me juntava aos bons amigos. Nos reencontramos depois de muitos anos  e falamos do passado e presente. Ficamos de programar outros encontros, dessa vez mais organizados e previsíveis, com mais participantes.

Apesar das perdas que tivemos ao longo do tempo, da falta de alguns que já se foram, dos anos passados e dos cabelos grisalhos da maioria, dos tingidos também, mudamos, mas continuamos todos iguais.

Continuamos defendendo os nossos ideais, pelo menos a maioria, a persistir caminhos mais justos, a gostar das músicas que ouvíamos antes e a ler os nossos autores preferidos.

O tempo passou, mas ainda somos aprendizes da vida.  E como é bom este sentimento que tenho agora. Vamos nos encontrar de novo, galera. 
Postar um comentário

Ainda tenho esperança

Por Olívia de Cássia Cerqueira O dia amanheceu com mais uma promessa de vida. É sexta-feira, dia de alegria, como todos devem ser: de agr...