quinta-feira, 11 de setembro de 2014

Os humores exaltados

Olívia de Cássia – jornalista

Estamos vivendo um período de efervescência de discussões sobre as questões políticas do País, alavancadas pelo período eleitoral e os humores estão exaltados: seja nas redes sociais ou nas rodas de conversa, mas o importante é manter o equilíbrio e o respeito pela opinião do outro, para que a discussão não se torne agressiva.

O debate salutar e harmônico é bem-vindo. A ideia é colocar bom humor nas proposições e rir o riso franco e não guardar rancores dos outros por terem opiniões contrárias às da gente, mesmo que sejam de que tipo for. Aprendi com a maturidade que não vale a pena se descabelar e nem cultivar inimizades por causa de campanha eleitoral, até porque o debate é de ideias e de projetos e não querelas pessoais.

Nos últimos dias estamos presenciando uma verdadeira guerra nas redes sociais; não obstante grande parte das pessoas que caem na esparrela da agressividade não tenha argumentos políticos convincentes e avaliam que o novo pregado por determinada candidata se trata de autenticidade.

Não tenho nada de pessoal contra a principal adversária nas pesquisas, a candidata do PSB, Marina Silva, e admiro seu esforço para chegar onde chegou, mas seus argumentos não me convencem tal a instabilidade de seu programa político e a mudança constante de opinião.

O candidato Aécio Neves é um play boy, filho de papai que nunca soube o que é lutar por nada e defende apenas os ideais que a gente já conhece. Agora os dois estão dizendo que não vão acabar com os programas sociais do governo do PT. Antes eram esmolas para os pobres e compra de voto.

Também não é que eu a ache que as pessoas não devam mudar de ideia e de opinião, mas assim já é demais, mas não dessa forma. Política não é igreja, o Estado é laico e as pessoas estão confundindo as estações.


Ninguém entra na política para ser ungido como santo ou Deus. Não existem santos em política, existem pessoas, seres humanos debatendo ideias, projetos, interesses pessoais e poder. Muito embora muitos candidatos se avaliam como deuses.

A briga é por esse espaço de poder e tenho repetido isso várias vezes. Eu tenho procurado compartilhar informações da minha candidata, a presidente Dilma, respeitando a opinião dos opositores ao governo, mesmo que não tenham argumento e que exprimam suas opiniões apenas ao sabor dos boatos e da mídia, principalmente da Rede Globo.

Vou votar na presidente, sim, por razões que já foram exaustivamente mostradas na imprensa: não é por santidade e nem por exclusivismo, mas é porque Dilma dará continuidade aos projetos que melhoraram o Brasil nos últimos 12 anos.

Dilma criou o Programa Mais Médicos e garantiu atendimento em saúde a mais de 50 milhões de brasileiros. Só quem precisa de um médico sabe valorizar esses profissionais que vieram de fora e estão dando o máximo que podem pela população menos assistida.

Com Dilma, o maior programa habitacional do País, o Minha Casa, Minha Vida será mantido e ampliado; serão mantidos investimentos no Nordeste, para que os nordestinos superem a seca; Dilma fortaleceu o sistema elétrico brasileiro e impediu apagões.

Quer mais? Lula e Dilma retiraram mais de 50 milhões de brasileiros da pobreza; com ela, há garantia de acesso ao ensino superior com o Prouni; os jovens terão formação profissional com o Pronatec.

No total, são mais de 20 milhões de vagas para cursos técnicos; Dilma é guerreira, lutou contra a ditadura; em quatro anos, o Brasil criou mais de cinco milhões de postos de trabalho e alcançou as menores taxas de desemprego da história.

Além do mais, a continuidade do governo Dilma garantirá a manutenção da política de valorização do salário mínimo do trabalhador brasileiro. As pesquisas de intenções de voto têm oscilado, mas a presidente continua na liderança e isso tem inquietado os opositores, que têm feito de tudo para desconstruir o governo do PT.

Reconhecemos os nossos erros e a própria presidente já declarou que no seu governo não há engavetadores de problemas; eles são divulgados, cortados na carne e puna-se os responsáveis pelas irregularidades. Avante alagoanos. Boa noite!
Postar um comentário

De uns tempos para cá...

Por Olívia de Cássia Correia de Cerqueira De uns tempos para cá estou introspectiva, pensando na vida e no tudo que ela me trouxe, ao long...