quarta-feira, 28 de maio de 2014

CPI da Eletrobras apresenta relatório em coletiva de imprensa

 Por Olívia de Cássia 
(Texto e fotos)

O relatório final da Comissão Parlamentar de Inquérito, Eletrobras Distribuição Alagoas, foi apresentado à imprensa, na manhã desta quarta-feira, 28, no auditório térreo da Assembleia Legislativa e concluiu pelo indiciamento do ex-presidente da empresa, Marcos Aurélio Madureira da Silva.

O ex-presidente foi considerado pela comissão responsável pelos transtornos causados aos consumidores e empresas e pelas constantes quedas de energia acontecidas no Estado. Durante os trabalhos da comissão, que durou três anos, foram ouvidas mais de 20 pessoas e feitos mais de 40 expedientes.

“Estima-se que as perdas técnicas são da ordem de 12%; em consequência as comerciais são em torno de 18%”, disse o presidente da comissão, deputado Ronaldo Medeiros (PT). A CPI, teve como relator o João Henrique Caldas-JHC (SDD), foi criada em junho de 2011 e teve o objetivo de apurar as denúncias veiculadas na imprensa sobre possível desrespeito aos direitos dos consumidores dos serviços prestados pela empresa.

O deputado Ronaldo Medeiros disse que a CPI teve um foco muito técnico e teve que contratar algumas pessoas especializadas para analisarem os pareceres. “Depois de ouvir vários segmentos como a Eletrobras, Fecomércio, consumidores e Procon, a CPI destacou pontos importantes, mas não pôde entrar em todas as áreas da Eletrobras; e o foco foi analisar a relação empresa – consumidor”, observou Medeiros.

CPI concluiu pelo indiciamento
 do ex-presidente da empresa,
Marcos Aurélio Madureira da Silva
O relator João Henrique Caldas disse que foram encaminhados pareceres para  diversos órgãos, como o Ministério Público Estadual (MPE), observando os vários prejuízos causados pela Eletrobras à Casal.

Segundo o deputado, depois de ouvido o diretor-presidente da empresa de abastecimento, Álvaro Meneses, a CPI concluiu que foram causados danos a bombas de abastecimento de água em vários locais por conta da falta de energia elétrica.

“No Ministério Público do Trabalho nós temos a relação de precarização de trabalho, com a questão do concurso da Eletrobras. Houve um concurso obrigando que fossem chamados os concursados e o MP terá um trabalho a ser feito com relação à CPI.

O relatório também será encaminhado para que haja providências do Ministério Público Federal (MPF), para que apure a negligência da empresa. Os deputados concluíram que os  indicadores de desempenho de qualidade e continuidade da Eletrobras são extremamente preocupantes.


Além disso, segundo o presidente da comissão, deputado Ronaldo Medeiros, o nível de insatisfação dos consumidores com relação aos serviços prestados pela empresa; as perdas provocadas pelas constantes faltas de energia, que são preocupação de comerciantes e da Federação da Indústria de Alagoas. 
Postar um comentário