quarta-feira, 15 de julho de 2015

No Graciliano Ramos, um açude para receber águas pluviais ameaça a saúde dos moradores

Sem limpeza e sem cuidados, 

local virou pasto de animais

e coloca a população em risco


Olívia de Cássia - Repórter
A comunidade do Graciliano Ramos, no Tabuleiro do Martins, em Maceió, está pedindo socorro para que a Prefeitura tome providências com relação aos transtornos causados pela falta de limpeza no terreno onde fica o açude da região.
Segundo seu Antônio Jorge Cavalcante de Melo, líder comunitário, a fedentina está tomando conta do ar devido a ligações de esgotos clandestinos. (Fotos: Paulo Tourinho)
Segundo seu Antônio Jorge Cavalcante de Melo, o açude do bairro está sem limpeza há vários meses e completamente sem estrutura para receber as águas das fortes chuvas que caem em nossa capital neste inverno. Seu Antônio é líder comunitário e disse que, além disso, a fedentina está tomando conta do ar devido a ligações de esgotos clandestinos. Sem contar com o jogo de empurra que acontece: a prefeitura diz que é com o governo e o governo diz que a responsabilidade é da administração municipal. 
Segundo ele, o açude do bairro está sem limpeza há vários meses e completamente sem estrutura para receber as águas das fortes chuvas que caem em nossa capital neste inverno
Faz tempo que os moradores reivindicam melhorais no bairro, mas até agora dizem que nada foi feito. Em fevereiro do ano passado, a comunidade  havia cobrado uma solução para o problema, e a Superintendência de Limpeza Urbana de Maceió (Slum) garantiu que a limpeza seria feita até o dia 31 de março, o que não aconteceu.
Seu Antônio Jorge disse que já foram várias as solicitações que enviaram pedindo providências ao poder público, mas até agora, nada e mais uma vez eles apelam para as autoridades
O líder comunitário disse que já foram várias as solicitações que enviaram pedindo providências ao poder público, mas até agora, nada, e mais uma vez eles apelam para as autoridades. “Se não tiver uma providência, os moradores do Graciliano Ramos vão fazer um abaixo-assinado e pedir providência ao Ministério Público. As luzes do bairro estão apagadas; aqui é uma área onde as pessoas caminham”, destaca.
Seu Antônio Jorge diz ainda que os moradores também não têm consciência e colocaram as ligações de esgoto no açude, o que causa fedentina no local, que foi construído para captar águas das chuvas.
Segundo o líder comunitário, os moradores também não têm consciência e colocaram as ligações de esgoto no açude, o que causa fedentina no local
“Estamos correndo o risco de uma nova enchente; a última que ocorreu foi em 2004 e até agora os moradores não foram indenizados. Aqui se tornou uma fazenda, tem animal de todo tipo e outro dia morreu um cavalo afogado; a população está correndo o risco de contrair doenças por causa da sujeira e do mau cheiro provocado pelas fezes que são jogadas in natura no local”, pontua.
Seu Antônio Jorge também reclama da inoperância da Associação dos Moradores do bairro e acusa os integrantes de coniventes. “A associação não faz nada, porque é conivente, tem integrante com o ‘rabo-preso’ e devia fazer alguma coisa, um abaixo-assinado e denunciar no MP”, avalia.
Postar um comentário

Ainda tenho esperança

Por Olívia de Cássia Cerqueira O dia amanheceu com mais uma promessa de vida. É sexta-feira, dia de alegria, como todos devem ser: de agr...