sábado, 29 de novembro de 2014

Em clima de final de ano, capital alagoana se enfeita para o Natal


O maior símbolo do Natal é o nascimento do Menino Jesus, representado nas ornamentações pelo presépio


Igreja lembra que símbolo da data é o Menino Jesus e que o Papai Noel é apenas uma representação capitalista (fotos: Adailson Calheiros)


O / Tribuna Independente

A pouco menos de um mês para as comemorações do Natal, o clima natalino está nas ruas, nas praças, no comércio, na orla e nos shoppings da capital alagoana. Os maceioenses já estão se antecipando às compras e ornamentações de suas casas e lojas com vistas à festa que comemora o nascimento do Menino Jesus: ruas iluminadas, com ornamentações de Papai Noel, árvores de Natal e outras simbologias do mundo moderno.
ADVENTO
O padre Alex Sandro da Silva, da paróquia de Maragogi, alerta que a igreja entra neste sábado no período do advento: “O advento é o primeiro tempo do Ano litúrgico, que antecede o Natal. Para os cristãos, é um tempo de preparação e alegria, de expectativa, onde os fiéis, esperando o nascimento de Jesus Cristo, vivem o arrependimento e promovem a fraternidade e a Paz”, explica.
No calendário religioso católico, este tempo corresponde às quatro semanas que antecedem o Natal. “O tempo do Advento é tempo de esperança porque Cristo é a nossa esperança; esperança na renovação de todas as coisas, na libertação das nossas misérias, pecados, fraquezas, na vida eterna, esperança que nos forma na paciência diante das dificuldades e tribulações da vida, diante das perseguições”, disse o Padre.
É preciso questionar e aprofundar a vivência da pobreza, diz padre
O padre Alex Sandro observa que no Advento, é preciso que a gente questione e aprofunde a vivência da pobreza. “Não a pobreza econômica, mas principalmente aquela que leva a confiar, se abandonar e depender inteiramente de Deus e não dos bens terrenos”. Segundo o pároco, os cristãos precisam estar atentos à realidade que os cerca.
“A liturgia do Advento nos impulsiona a reviver alguns dos valores essenciais cristãos, como a alegria, a esperança, a pobreza, a conversão. Papai Noel é um símbolo capitalista e uma figura desvirtuada do Natal e a Igreja alerta os católicos para essa confusão”. Padre Alex Sandro Silva diz ainda que muita gente anda esquecendo o principal aniversariante do Natal, que é uma das principais festas litúrgicas da fé católica.
Padre Alex Sandro Silva diz que muita gente anda esquecendo o principal aniversariante do Natal, que é Jesus Cristo (Foto: Arquivo pessoal)
Segundo a Bíblia, o Anjo Gabriel apareceu a Maria numa visão, dizendo que em breve ela daria à luz a um menino, o filho de Deus que viria para trazer luz ao mundo.
‘Este domingo é o dia correto para iniciar ornamentação’, segundo a CNBB
Segundo o padre, não há uma data específica para se começar as ornamentações do Natal, mas a reportagem da Tribuna Independente pesquisou que há quem defenda o dia 30 de novembro. “Depende da solenidade”, explica.
A Confederação Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB), destaca em site na internet, que muitos adultos se confundem sobre a data certa para montar a árvore de Natal, mas que o dia correto, segundo a instituição, é 30 de novembro.
Informações do site católico Só Notícias indicam que há também quem acredite que a montagem da árvore é um bom momento para ser dedicado à família e para a reflexão sobre o sentido do Natal.
“A dica é convidar as crianças para montar, tanto a árvore quanto o presépio; isso ajuda a fazer com que elas conheçam o sentido e a importância da data”, reforça João Batista Correia, formando em filosofia.
Segundo ele, hoje em dia, a árvore tem um papel mais social do que religioso, mas ao reunir as crianças para montá-la, os pais podem aproveitar para explicar o significado do Natal: o nascimento do menino Jesus.
Clima natalino: várias ruas da capital já estão ornamentadas com árvores de Natal e enfeites que simbolizam a data (Foto: Adailson Calheiros)
“Na minha casa, apesar do pouco tempo que tenho, pois viajo muito, procuro ter um tempo com minha mulher e filhos para esse momento; sei que isso não é muito comum, mas acredito que aproxima mais a gente dos filhos e reforça o espírito do Natal”, destaca.
HISTÓRICO
A árvore como símbolo do Natal nasceu no norte da Europa, quando, no inverno rigoroso da região, só o espruce, ou abeto, (da família do pinheiro e do carvalho) resistia verde.
As pessoas passaram a ligar a árvore que não sucumbia ao frio à esperança cristã e passaram a colocá-la dentro das casas, dando início ao costume.
A árvore de Natal deve ficar montada até o Dia de Reis, 6 de janeiro, porque foi nesse dia que os reis magos encontraram o menino Jesus.
Espírito de Natal é de sabedoria e entendimento, segundo religioso
O padre Inácio José do Vale lembra que o Espírito Santo do Natal é “um espírito de sabedoria e de entendimento, espírito de conselho e de fortaleza, espírito de conhecimento e de temor do Senhor”. Segundo ele, é principalmente um espírito de justiça.
“Se nós temos o verdadeiro espírito do Natal, deveremos partilhá-lo com pobres e aflitos, e seremos julgados com justiça (Is 11,4). Se tivermos o espírito do Natal verdadeiro, estamos levando as pessoas a Cristo, que, então, dará a essas pessoas o seu coração para os pobres e sofredores”, argumenta.
Segundo o padre Inácio José, o verdadeiro espírito do Natal é o Espírito Santo, “que nos leva a depender totalmente de Jesus Cristo e a fazer justiça aos pobres e oprimidos. O verdadeiro espírito do Natal é o de Jesus, Maria e José, na manjedoura de Belém e em nossos corações”, ensina.
O religioso acrescenta que: “Viver o espírito do Natal é viver uma vida de avivamento nas chamas ardentes do Espírito Santo. É colocar a vida para virtudes dos dons e frutos do Espírito Santo. É ser cheio do Espírito Santo para proclamar Jesus Cristo como Senhor e o único Salvador da humanidade”, reforça.
“Natal é a festa do maior e mais belo aniversário que existe na face da terra, cujo aniversariante é o Salvador do mundo. Seu nascimento mudou a história da humanidade e continua mudando a vida de muita gente no mundo inteiro. Jesus Cristo é o presente de Deus que continua presente entre nós. Natal é a verdade que nos liberta de tudo que é falso e efêmero”, finaliza.


Postar um comentário

Ainda tenho esperança

Por Olívia de Cássia Cerqueira O dia amanheceu com mais uma promessa de vida. É sexta-feira, dia de alegria, como todos devem ser: de agr...