quinta-feira, 12 de dezembro de 2013

Fiscais do Procon fazem apreensão em supermercados de Maceió

Operação Natal Seguro começou na segunda-feira e hoje continua em restaurantes e similares

Olívia de Cássia – Repórter


A Operação Natal Seguro, realizada pelo Procon\AL, já fiscalizou mais de 40 supermercados de Maceió e tem como objetivo, verificar se os alimentos estão próprios para o consumo, de acordo com as normas estabelecidas pela legislação. Durante a operação, os fiscais do Procon encontraram várias irregularidades, entre elas, produtos com a validade vencida, embalagens violadas, latas amassadas, iogurtes vencidos, carnes e peixes estragados. 

A operação terá continuidade nesta quinta-feira, em restaurantes e similares e se estenderá até o dia 20 deste mês, em vários estabelecimentos comerciais da capital alagoana. Segundo Denis Malta, diretor de fiscalização e coordenador da equipe, a operação percorreu bairros de toda a parte baixa de Maceió, como a Ponta Verde, Levada, Trapiche, Poço, Mangabeiras, Jatiúca e também a Serraria e o Tabuleiro. “Terminou nos supermercados e começa amanhã (hoje) nos restaurantes e similares”, observa.

Denis Malta destaca que dos supermercados visitados pela fiscalização, na grande maioria,  foram encontradas irregularidades. “Se um enlatado tiver com a embalagem amassada está impróprio para o consumo, porque a lata tem um verniz e quando é amassado, o produto trinca e contamina o alimento”, explica.

O diretor de Fiscalização ressalta que os alimentos que foram apreendidos na operação Natal Seguro serão descartados, “coloca-se detergente e é inviabilizado para consumo”. Segundo Denis Malta, é expedido um auto de infração e pode gerar uma multa ao estabelecimento autuado de R$ 600 até seis milhões de reais, dependendo da gravidade da infração e do porte da empresa.

A reportagem da Tribuna Independente acompanhou os quatro fiscais do Procon em um dos supermercados de Maceió. Durante a operação foram verificados que vários itens não estavam de acordo com as regras de consumo humano, como queijo com a embalagem violada, iogurte com a validade vencida, entre outros produtos.

 “Para descartar os alimentos que estão impróprios para o consumo tem que ter a presença  de um representante do estabelecimento autuado e de um fiscal do Procon”, explica.  Ainda segundo os fiscais, outros estabelecimentos como salões de beleza também serão fiscalizados, já que nessa época do ano aumenta a procura do consumidor.

Os fiscais estão nas ruas de Maceió das 9 às 18h e dependendo da demanda, segundo Denis Malta, o horário é ultrapassado. Ricardo  Santos é chefe de sessão num supermercado onde a fiscalização foi realizada e disse que o trabalho da equipe é importante e positiva e deveria acontecer com mais frequência em todos os estabelecimentos comerciais de Maceió.

O nutricionista Albrey Santos estava fazendo compras acompanhando de sua mãe, dona Silvania Martins; disse que  a operação do Procon é interessante e necessária. “Às vezes o produto está vencido e não há controle de qualidade. Os consumidores, em sua maioria, são desatentos ao prazo de validade e termina levando para casa o produto vencido. Merecia ser há muito tempo, gera controle de qualidade”, avalia.

Roberto Rodrigues é outro consumidor que aprovou a Operação Natal Seguro e disse que tem outro supermercado onde os alimentos se estragam e não há controle de qualidade. “É interessante a operação e deve ficar o ano todo”, pontua
Postar um comentário

Em livro, jornalista mostra como descobriu mais de 80 casos de doença rara na família

By Odilon Rios (Site Repórter Nordeste São grandes os desafios das pessoas que convivem com os efeitos da doença de Machado-Joseph, que é...