domingo, 1 de fevereiro de 2015

Carnaval em Alagoas terá distribuição de quase 1,5 milhão de camisinhas

Distribuição será feita para os municípios e a 

divisão ocorrerá de acordo com a população de cada cidade

Olívia de Cássia - Repórter

Com o objetivo de orientar a população sobre os cuidados para evitar a transmissão de Doenças Sexualmente Transmissíveis (DSTs/Aids), o Ministério da Saúde disponibilizou e a Secretaria de Estado de Saúde (Sesau) vai distribuir 1.486.755 preservativos durante o Carnaval deste ano no Estado.
Segundo a assessoria da Sesau, a distribuição será feita para os municípios e a divisão ocorrerá de acordo com o montante populacional de cada cidade. “Nos municípios, a distribuição vai ocorrer nos postos de saúde e onde houver blocos carnavalescos haverá distribuição itinerante”, observa.
Cada folião pode pegar quantas unidades necessitar e também ficará a critério de cada município. Ainda segundo informações da assessoria, não haverá distribuição de preservativos femininos, uma vez que o Ministério da Saúde não enviou, mas as mulheres podem ter acesso aos masculinos para repassar aos seus parceiros.
A assessoria comenta ainda que também serão feitas operações no trânsito para distribuir o material. “A Sesau irá realizar uma blitz no trânsito, no sábado (7), durante o Bloco Pinto da Madrugada, onde haverá distribuição de preservativos”, destaca.
Além disso, estarão no bloco os personagens Camisildo e o Hepatildo, que são símbolos da prevenção do HIV e da Hepatite, transmitidas pela via sexual, quando não se utiliza o preservativo.
PESQUISA
Pesquisa do Ministério da Saúde com base em dados de 2013 mostrou que 94% da população sexualmente ativa reconhecem a eficiência da camisinha como prevenção de Doenças Sexualmente Transmissíveis (DST/Aids), mas que 45% admitem que não recorreram ao método nos 12 meses anteriores ao levantamento.
O resultado foi divulgado na quarta-feira (28), durante lançamento de campanha de prevenção de DST/Aids no Carnaval. Na primeira pesquisa, realizada em 2004, 58% admitiam ter se relacionado sexualmente sem preservativo e 96,9% reconheciam a eficiência da camisinha. Em 2008, 48% declararam ter feito sexo sem preservativo e 96,6% tinham a percepção da importância na prevenção de doenças.
SMS
A assessoria da Secretaria Municipal de Saúde de Maceió encaminhou e-mail à reportagem informando que haverá uma reunião na segunda-feira (2), para definir como será feita toda a logística de distribuição nas prévias e durante o Carnaval, e isso inclui também a definição da retomada ou não do Bloco do Prazer como estratégia de prevenção para o carnaval deste ano.
Postar um comentário