A hipocrisia das mídias sociais

Olívia de Cássia – jornalista

Desde a campanha eleitoral do ano passado, o país vive uma efervescência de discussões e debates nas mídias sociais, acrescentado às denúncias de corrupção e as operações desencadeadas pela Polícia Federal e Ministério Público na Operação Lava Jato.

Desde então tenho travado alguns debates nas minhas postagens, mas tem gente que não sabe respeitar a opinião do outro. Apoiar o governo e ter votado na presidente Dilma não quer dizer que eu concorde com práticas nebulosas e corrução de quem quer que seja, pois sempre defendi a apuração dos fatos, mas que ela seja de modo igualitário, doa a quem doer.

Atribuir todas as mazelas do país ao governo do PT e à presidente é não ter conhecimento algum sobre a história política deste Pais e ser maldoso, divulgando notícias e informações tendenciosas para  grande parcela da população que não sabe sequer interpretar um texto lido e não falo aqui só dos analfabetos de fato, mas dos funcionais e dos analfabetos políticos.

Como dizem os mais antigos, “o buraco é mais embaixo” e muita coisa está por trás desses acontecimentos: desde a insatisfação do candidato perdedor pela derrota, a descoberta de seu envolvimento em diversas irregularidades a exemplo do aeroporto de Minas, do helicóptero com 450 quilos de pasta-base de cocaína, questões mais profundas e especificas.

Apoiar o governo Dilma não quer dizer colocar a cabeça no buraco, feito avestruz e fingir que não percebe erros que tenham sido cometidos; não por ela, mas por membros do partido. Avalio, eu e  aqui vai uma sugestão fraterna, que haja uma avaliação interna das hostes do partido, para reavaliar algumas questões.

O que não me convence de forma alguma é o fato de que políticos da oposição quererem dar uma de puros e criminalizar o PT, Lula e a presidente por todos os erros cometidos: isso é uma grande hipocrisia, são dois pesos e duas medidas quando avaliam que as doações de campanha para o PT é uma grande fraude e indícios de corrupção e para o PSDB não há essa mesma avaliação.

Já estou ficando exausta de tanta hipocrisia e de explanações sem noção, de desrespeito à figura da presidente , do machismo exposto nas redes sociais e do oba oba que foi feito nas manifestações do dia 15. Aquilo ali pode ser tudo, menos um protesto político coerente. O que se disse nas entrevistas causou-me vergonha.

Falas malucas de doidos e de madames endinheiradas  malucas que não sabiam o que estavam defendendo e que pediam uma intervenção militar e outras baboseiras mais que não dá para falar de todo senão iríamos passar o dia todo argumentando.

O que precisa ser feito no país com a maior urgência e já foi dito pelos especialistas sérios é uma reforma política, onde se ponha fim às doações privadas de campanha, para que os políticos não fiquem refém de empreiteiras, usineiros e afins.

Mas essa discussão é polêmica e ainda vai dar muito pano pra manga, pois o próprio Congresso Nacional e a grande parte dos políticos não concordam com a proposta de financiamento público de campanhas eleitoras, porque vão perder seus currais eleitoreiros.

Não existe santidade e nem pureza nessa seara; o que se tem é muito interesse escuso por trás de tudo isso. Bom dia.


Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

Que vença o melhor

De repente você percebe

Até quando não sei