Exposição traz homenagens ao Dia do Folclore em Maceió


Pátio Cultural acontece em shopping da capital até o dia 31 e promete levar muita cultura popular ao público visitante



Olívia de Cássia - Tribuna Independente

Fotos: Adailson Calheiros
Bois do folclore nordestino, exposto na entrada principal e no final do prédio, atraem curiosidade de quem passa pelo local
Bois do folclore nordestino, exposto na entrada principal e no final do prédio, atraem curiosidade de quem passa pelo local


Para homenagear o Dia do Folclore, comemorado no dia 22 de agosto, uma exposição montada no Shopping Pátio Maceió promete levar muita cultura popular para o público visitante, objetivando valorizar a cultura popular e celebrar o folclore alagoano.
O evento, que recebeu o nome de Pátio Cultura, vai até o dia 31  deste mês. Durante o período haverá apresentação de escolas e grupos folclóricos da Secretaria de Cultura do Estado (Secult). Em frente à Praça de Alimentação os organizadores montaram um palco, onde serão feitas as apresentações culturais.
Vários painéis com fotos ampliadas foram montados, dos mestres e pessoas que contribuem para a cultura de Alagoas como Nelson da Rabeca, o repentista João de Lima, a yalorixá Mãe Neide Oyá D´Oxum, entre outros personagens do nosso folclore. 
Na entrada principal e no final do prédio foram colocados os bois, que fazem parte do folclore do Nordeste e atraem a curiosidade de quem passa pelo local. O boi Vingador e o boi Bumbá, do bairro da Ponta da Terra, estão lá, aguardando os visitantes para fotos e mais conhecimento sobre a manifestação cultural.
Segundo Cristina Veiga, superintendente do shopping, os clientes e visitantes vão poder conhecer um pouco mais sobre a origem do folclore e as diferentes culturais que integram esse universo.
“O objetivo é fazer com que os clientes experimentem; tenham acesso e possam viver mais a cultura do nosso Estado. Vamos ter as exposições dos bois; das roupas que são usadas nos diversos folguedos, nas danças típicas”, destaca.
Evento
Feirinha de arte expõe peças dasartesãs do projeto Economia Solidária
Além disso, Cristina Veiga destaca que a exposição tem a feirinha de arte das artesãs do entorno, “que trouxeram para nós os artesanatos manuais; os painéis com os talentos do Estado e apresentações de grupos folclóricos”, explica.
A programação referente ao folclore acontece sempre das 14h às 17h e o objetivo, segundo Cristina Veiga, é levar esse contato. “Tanto as crianças quanto os adultos vão ter contato com um pouco de história; também vamos ter oficinas de arte, as pessoas vão ter a oportunidade de aprender a fazer bonecas de pano; chapéus de palha, bois bumbá; vai ter atração para todas as idades”, pontua.
Artesanatos variados estão sendo expostos na feirinha, do lado esquerdo de quem entra no shopping. Dona Severina Hilário (Nena) faz parte do grupo de artesãs do Projeto Economia Solidária que está expondo no evento e conta que faz bordados em toalhas.
Ela disse que faz outros bordados, mas o forte dela mesmo é bordar as toalhas. “Aqui é maravilhoso: é uma oportunidade de a gente mostrar os trabalhos que produzimos, muita gente já passou por aqui e o movimento vai melhorar. Já expomos na praça, na Pajuçara, aos domingos, e em outros eventos, mas a gente tem mais chance no shopping”, avalia.
Claudionete Araújo de Melo disse que faz acabamentos de crochê em panos de prato, toalhas de banho, conjuntos para cozinha. “Também faço bonecas, flores, entre outras peças; mas é  a primeira vez que venho expor, estou gostando”, comentou.
Outra artesã que está expondo nas comemorações ao Dia do Folclore é Carminda Silveira Santos. Ela disse que faz bonecas, palhaços, bolsas pequenas trabalhadas em bordados, que custam R$ 8 a R$ 15. As bonecas maiores custam R$ 35; a ‘neguinha maluca’ custa R$ 15.
Dona Marinete Alexandre Vasco disse que trabalha com tricô de prego e faz cachecóis e colares, além de outras peças para complementar o look das mulheres. Filé em bolsas de palhas e muita variedade vai ser encontrada na exposição de artesanato.
Na programação também haverá ainda apresentação do Fandango do Pontal; várias oficinas de chapéu de guerreiro; Bumba meu boi;  apresentação do grupo folclórico Bumba Meu Boi Trovão; grupo de afoxé Odo ya, entre outras atividades que merecem uma visita. O evento tem a parceria da Fundação Cultural de Maceió (Fmac) e a Secretaria Estadual de Cultura.



Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

Que vença o melhor

De repente você percebe

Até quando não sei