segunda-feira, 19 de novembro de 2018

Discurso – medalha Denis Agra

Olívia de Cássia Cerqueira

Fiz um pequeno discurso para ser lido quando do recebimento da Medalha Denis Agra, no 29º Prêmio Braskem de Jornalismo, ocorrido no dia 17 último, no Museu Pierre Chalita, mas não li e fiz apenas uma fala breve. Reproduzo aqui o que eu tinha elaborado.

Meus amigos e amigas jornalistas, caros estudantes, autoridades, familiares e convidados,

Não sou muito de falar em grande público, no entanto, e, antes de mais nada, nessa noite da maior festa do jornalismo alagoano, quero dizer que não me sinto merecedora desta tão importante honraria, consagrada aos grandes nomes da comunicação alagoana, como José Marques de Melo, Marcelo Firmino, Bartolomeu Dresch, Erico Abreu, Magnólia Santos, Valter Oliveira, os saudosos Aldo Ivo, Carivaldo Brandão, Valmir Calheiros, entre outros brilhantes colegas de profissão.

Sinto-me honrada nesta linda noite e quero compartilhar este momento com todos: família, amigos e demais convidados. Agradecer de pronto aos companheiros do Sindicato dos Jornalistas de Alagoas pela concessão da maior honraria destinada aos profissionais da imprensa no Estado e dizer que Denis de fato me representa e a toda a categoria e sua memória é sempre uma luz para nós nesse momento de crise política e social porque passa o país e o jornalismo brasileiro e mundial.

Embora eu tenha convivido pouco com Denis Agra, o seu espírito de luta e combatividade em defesa da categoria e das questões sociais e políticas sempre estiveram presentes, mesmo quando já estava debilitado. Avalio nesse instante em que o país vive uma crise profunda, que precisamos resgatar o bom jornalismo, o jornalismo exercido com ética e apuração cuidadosa dos fatos, essencial para o bom desempenho na nossa profissão, em que os dois lados têm que ser ouvidos.

Quero finalizar dizendo que continuaremos na resistência, lutando por um país melhor, desejando boa sorte a todos os concorrentes e desejar uma linda noite de festa. Boa noite!

Olívia de Cássia Correia de Cerqueira
Jornalista

Nenhum comentário:

Um ritual de passagem...

Olívia de Cássia – jornalista Aprendi desde cedo na escola, como católica apostólica romana, que a Páscoa é um ritual de passagem e que re...