domingo, 4 de outubro de 2020

Nova rotina

 Olívia de Cássia Correia de Cerqueira

 

Manhã de domingo e levantei com o sol brilhante e quente dessa primavera que já parece verão. No Nordeste é assim. Provisoriamente me acomodei no quarto de baixo, enquanto Malala estiver parida de poucos dias e os bebês meninas  ainda estiverem mamando.

Ela e Juca estranharam essa minha nova rotina de dormir aqui embaixo. Os gatos não têm sossego por conta do ciúme dela com as filhas. O nome dela foi uma homenagem que fiz a Malala Yousafzai, a ativista paquistanesa que levou um tiro por defender a educação para as mulheres em seu país.

“Segundo informações captadas na internet, ela foi a  pessoa mais nova a ser laureada com um prêmio Nobel. É conhecida principalmente pela defesa dos direitos humanos das mulheres e do acesso à educação na sua região natal do vale do Swat na província de Khyber Pakhtunkhwa, no nordeste do Paquistão, onde os talibãs locais impedem as jovens de frequentar a escola. Desde então, o ativismo de Malala tornou-se um movimento internacional”. (Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre)

Minha Malala também é linda e sabe se defender e defender os seus. Mas voltando à minha nova rotina também em tempo de pandemia e com sintomas avançados da Ataxia, tenho tentado ocupar meu tempo de forma que não me dê chance de ficar pensando no pior.

Já fiz alguns movimentos recomendados na fisioterapia, que agora está sendo on line, mas me sinto um pouco cansada. Estou nas fase agora da sonolência, cada dia me aparece um sintoma estranho, mas tento não deixar que esse problema de saúde me abata de vez.

Meu primeiro livro está sendo rodado na segunda edição. O de poesias eu  vendi pouco, ainda, não pude fazer lançamento presencial e estou vendendo em casa e também está disponível na livraria BÊabá.

Espero que com o terceiro, que está sendo revisado e editado pela amiga jornalista Fátima Almeida, eu possa ter um resultado bom também, será em comemoração aos dez anos do meu blog, nessa plataforma atual.

Minhas leituras estão sendo mais atualizadas com mais freqüência, tento não relaxar.  As dores nas pernas e a limitação da perna esquerda têm sido um entrave quando fico muito tempo sentada ou deitada, mas não posso ficar muito tempo em pé.

Tento diversificar os movimentos mas os tombos aumentaram me trazendo dificuldade n locomoção, mas cada dia é um dia. Rogo ao Pai, aos anjos de luz e às boas almas para não entrevar de vez. Estou na luta, na resistência. Bom dia.

 

 

Nenhum comentário:

Nova rotina

 Olívia de Cássia Correia de Cerqueira   Manhã de domingo e levantei com o sol brilhante e quente dessa primavera que já parece verão. N...