sexta-feira, 19 de fevereiro de 2021

É sobre falar em não desistir...

Olívia de Cássia Cerqueira

 

Tem dias que a gente amanhece com aquele sentimento de ter vontade de desistir da luta, que a cada dia fica mais difícil. E como diz Chico Buarque em sua música Roda Gigante, “tem dias que a gente se sente como quem partiu ou morreu, a gente estancou de repente ou foi o mundo então que cresceu”.

Um mundo gigante, com todas as mazelas que assomam a humanidade. E dá um aperto no peito, sim. Dá vontade de dizer ao vento que vamos deixar como está.

E diante de tais sentimentos menos honrosos, procuramos uma forma de encantamento que nos faça retomar a força, a garra, o ímpeto de continuar perseverando por dias melhores.

Somos as consequências das nossas escolhas e essas escolhas nos levarão aos lugares, desejados, ou não. Imunidade não é impunidade e me surpreendo com “pessoas de bem” defendendo o troglodita “deputado” por conta do ódio que têm ao PT e a nós que simpatizamos, ou os que  defem uma linha mais à esquerda. E sobra até para o padre Júlio e o Papa Francisco.

Até onde a humanidade chegará com seu ódio, seus atrasos de pensamentos, sua ignorância intelectual, defendendo o que tem mais torpe, mais ruim para os menos favorecidos.

Não é sobre falar de um partido ou de uma pessoa, é sobre falar da falta de políticas públicas, principalmente para a saúde, que está no meio de um furacão.

Esses arreganhos de ódio não condizem com o que defendo. Eu quero um mundo justo, o mundo que sempre defendi de paz, respeito de harmonia entre os que pensam diferente da ignorância.

Quando nasci, em 1960, já se vai longe o tempo, as informações não chegavam ao povo de forma tão rápida. Agora, além da rapidez da informatização, como disse André Carvalhal, na Carta Capital, “Junto com o coronavírus, uma onda gigante de memes, fake news, teorias da conspiração, medo, pânico” e outras artimanhas são jogados todos os dias  por aí.

“A sociedade está doente, ao ponto de precisar de seguidas catástrofes para despertar. Quantos mais precisarão morrer?”, diz o texto da Carta Capital.

Me aborreço com a falta de argumentos e repetição dos mesmos chavões contra o PT e Lula, nas redes sociais. Faz tempo que o PT não é mais governo, Lula passou cerca de 500 dias preso, por conta da armação de um juiz passional e de armações da Lava Jato, que apoiou eleição de Bolsonaro e integrou governo.

E a falta de controle, de governabilidade, leva à falta de medicamentos para câncer, sífilis e covid-19 e também escancara ainda mais a crise na saúde pública, mas isso só não basta para a alienação geral.

Gasolina, gás e diesel subindo todo dia, também não vem ao caso para essa gente bronzeada, mas se fosse um governo de esquerda que tivesse no poder, panelas bateriam todo dia, caminhoneiros e outras hordas estariam por aí,  a falar palavrões e divulgar vídeos vergonhosos nas redes sociais.  

Preciso de motivos para não desistir, antes que meu tempo acabe. É sobre falar em não desistir... E tenho dito. Bom dia, ainda.

Nenhum comentário:

8 de março sem ânimo para comemorar

  Olívia de Cássia Cerqueira   Na próxima segunda-feira é o dia 8 de maço, Dia Internacional das Mulher. Em outros tempos estaríamos n...