sábado, 18 de maio de 2019

Canto escuro

Por Olívia de Cássia Cerqueira

Mais uma vez, o autor Daniel Barros leva o leitor/leitora até a última página, sem nem sequer pensarmos em parar a leitura. É uma leitura de impacto. Confesso que quase li Canto escuro de um fôlego só, querendo mais.

O livro tem uma leitura instigante, na história de vida do personagem principal, Paulo Henrique. Um homem de ideias e princípios, que se vê às voltas de uma investigação sigilosa no trabalho, que tem uma companheira ciumenta, possessiva (peça de estudo para quem trabalha com psicologia) o que deixa o leitor ou leitora com extrema curiosidade e qUerendo adivinhar desfecho, até o fim.

Canto escuro segue o padrão dos livros anteriores (O sorriso da cachorra, Enterro sem defunto e Mar de Pedras), sem ser continuação, com uma BOA ARGUMENTAÇÃO, pegada de sensualidade, tal qual a gente encontra na obra de Jorge Amado, o qualificando entre bons escritores brasileiros e alagoanos, porque o autor, apesar de morar em Brasília, é alagoano. Gosto do estilo de Daniel Barros, autor que tem um texto excelente e que sempre deixa com gosto de quero mais. Recomendo a leitura.

Nenhum comentário:

O que significa o colapso da ‘Vaza Jato’?

Por Jessé Souza DCM - Publicado originalmente no blog do autor Glenn Greenwald, com sua coragem, mudou a vida da sociedade brasileira con...